igreja maranata – Não é apenas o caso de um roubo de dízimos, mas de algo muito mais amplo, coisa que não podíamos imaginar que estivesse acontecendo, amas agora acreditamos ser verdade e estamos aqui para cobrar das autoridades as devidas providências pois fomos nós os prejudicados, uns financeiramente, outros psicologicamente e outros ainda na vida familiar, sendo esta última a mais afetada

Olá Júlio Gomes

Não dá para aceitar vistas grossas aos fatos em diversos documentos que estão sendo analisados pelos Órgãos Públicos. Não aceitaremos o MP-ES chegar e dizer que tudo não passou de boatos e mal-entendidos e que todos são inocentes.

Os depoimentos feitos por todos que um dia foram desta seita são deveras acusadores o bastante para que uma investigação fosse instaurada muito mais diante de documentos que comprovam acusações das mais diversas.

Não é apenas o caso de um roubo de dízimos, mas de algo muito mais amplo, coisa que não podíamos imaginar que estivesse acontecendo, amas agora acreditamos ser verdade e estamos aqui para cobrar das autoridades as devidas providências pois fomos nós os prejudicados, uns financeiramente, outros psicologicamente e outros ainda na vida familiar, sendo esta última a mais afetada.

“O MP-ES ficar fora deste amontoado de crimes e fraudes (em tese)? Não vejo como o MP-ES possa ficar fora deste amontoado de iniquidades…”http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/04/nota-a-imprensa/#comment-17071

Portanto aí está o BLOG – cuja CREDIBILIDADE é reconhecida – com seus artigos e comentários. Essa é a nossa voz! Não deixaremos “acabar em pizza”, para tristeza de alguns e felicidade da maioria.

Estamos de olho…
Paz
.
.
Amados, a Sociedade está na expectativa.

Este Site denunciou e insistiu que foram apresentados cerca de 30.000 documentos às autoridades. A reação dfo palácio da rainha desfigurada foi essa: deram ordem para destruir HD’s. Houve fraudes…

Gedelti, que OBRA MARAVILHOSA, hein?!

Nitidamente se observam nesses quarenta e quatro anos: ameaças, autodefesa, avareza desmedida, balcões de negócios, contrabando ou descaminho, cortinas de fumaça, demandas judiciais, destruição de documentos, dissimulações, doutrina errada, estelionatos, falta de transparência, formatação, fraudes, fuga à responsabilidade, instigação do ódio religioso, introjeção de jargões premeditados e manobras palacianas em defesa da Obra: conspiração, falsa unção, fisiologismo político (inclusive com candidatos declaradamente kardecistas) e o velho voto de cabresto. Frutos podres!

O poço de iniquidades! Os profetiticas de plantão repetem: “lamá, lamá, joraci, lamá, lamá” … eis meu servo… “escandalaias, lamá, lamá”… sobre ti a minha unção… “só rirás, so rirás” …

Porque US 2.000.000 mandados para Seminário Teológico no Leste Europeu?

Quando estourou a roubalheira – estávamos avisando: a iniquidade vai transbordar – alguém correu para dar baixa baixa na EU-BRALAT. E quem sabia da existência dessa firma? Quem são os sócios, hein?! Entenda o que aconteceu:http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/12/banquete-de-ladroes/comment-page-4/#comment-17034

Queremos explicação: fala-se do levantamento do montante de US 400.000 mensais no curso de 5 anos – faça o cálculo … onde está esta fortuna?

Tem muita sujeira nesse ninho…

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/04/nota-a-imprensa/#comment-17206

igreja maranata – conversei com várias pessoas,ex-maranatas,e outra denominações,a icm em Vitória e vila velha esta mais suja do que o Carlinhos Cachoeira,e os larapes do mensalão,todos que conversei falam mal da seita maranata

Você que esta esperando o resultado das investigações para sair,será que vale a pena?estive em fevereiro em Vitória e Vila Velha,e voltei em agosto fiquei 8 dias,do dia 20 aos dias 28/08/2012,conversei com várias pessoas,ex-maranatas,e outra denominações,a icm em Vitória e vila velha esta mais suja do que o Carlinhos Cachoeira,e os larapes do mensalão,todos que conversei falam mal da seita maranata,você ainda quer conviver dentro de um sistema corrompido,e se você tiver familia terá coragem de continuar,falam em adultérios,corupção dentro da seita,como pode o Espiríto Santo operar dentro da seita,você não vê que os cultos não há libertação,não há conversão e os cultos estão pesados.

Vai esperar mais o que para sair,ver todos escandalo na mídia falada,ouvida e televisionada?

DIGA NÃO A SEITA!!!!!!!!!!!!!

UM ABRAÇO FRATERNAL. Pr. eduardo gil vasconcellos

fonte: http://diganaoaseita.wordpress.com/sobre/#comment-57

igreja cristã maranata – Não vejo nada de cristão por aqui: acusações, palavras pesadas…tem cheiro de hipocrisia, de rancor, de ódios, de ciumes e outros sentimentos que não são de DEUS, nem manifestações do seu ESPÍRITO SANTO

Estranho os comentários, bem como o teor dos texto postados neste site.. Não vejo nada de cristão por aqui: acusações, palavras pesadas…tem cheiro de hipocrisia, de rancor, de ódios, de ciumes e outros sentimentos que não são de DEUS, nem manifestações do seu ESPÍRITO SANTO. Cavaleiro veloz, vc acha que DEUS precisa da sua ajuda (digo textos) para abrir os olhos de alguém…. VOCÊ E OS DEMAIS QUE ESCREVEM TEXTOS AMARGOS CONTRA ESTE OU AQUELE, NA VERDADE ESTÃO PRECISANDO SEREM RENOVADOS NA ALEGRIA DA SALVAÇÃO….
.
Pois bem, Ricardo:

Na MENSAGEM PARA PASTORES 2007 baixada pelo chefe-icemita-mor, V. encontra “acusações, palavras pesadas… tem cheiro de hipocrisia, de rancor, de ódios, de ciumes e outros sentimentos que não são de DEUS, nem manifestações do seu ESPÍRITO SANTO” Mostre-me algo “de cristão” nessa mensagem…
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/02/instigacao-ao-odio-religioso/

Pelo visto, V. não tem condições de contestar o artigo (nem os demais indicados nos links). Mas apareceu como juiz de algo que V. não entende e por isso não tem a mais mínima condição de julgar. O seu olhar é caolho, i. é, o olhar do icemita que se acha melhor que os demais, olhar de orgulhoso servo da Obra que não conhece a graça e a misericórdia de Deus e diz amém para os mitos e mistérios da Obra.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/06/o-comeco-do-fim/

Quanto a sua pergunta, bem característica de fariseus hipócritas, eu também lhe faço uma pergunta: O Agente do batismo com o Espírito Santo é Jesus ou o anjo das trombetas?

Se é Jesus, porque V. depende de clamor e consulta para confirmar? Se é o anjo das trombetas, quem deu autoridade a Gedelti para destituir a Jesus de Seu Apostolado, Messianato e Sumo-Sacerdócio? Nesse particular, ne V. tem condições conteste o artigohttp://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/03/o-desastre-da-heresia-icemita/

Se V. aparece em defesa do obreiro que maltrata mulheres doentes, é sinal de que V. faz o mesmo, ou até pior…

fonte:

igreja cristã maranata – O Desastre Da Heresia Icemita

Está escrito (2 Jo. 1.9 – RA-SBB):

“Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem tanto o Pai como o Filho.”

Este artigo denuncia o ataque frontal à Tri-Unidade da Divindade pelo gedeltismo, cujo olhar caolho construiu o pior dos capítulos da HERESIA ICEMITA. Este eclesiasticismo conseguiu fomentar a ideologia (filosofia) de Obra como corpo doutrinárito e a mentalidade de Obra como conduta dos membros denominados servos da Obra, debaixo de estrita obediência.

Eles foram ensinados a aceitar a doutrina revelada como mandamento. Deste modo, quem queira contestar esta heresia é atacado com calúnias, difamações e injúrias; pois esta heresia foi elevada ao nível de inerrância. Não se admitem perguntas e questionar a doutrina revelada é entendido como pecado contra o Espírito Santo.

Não posso – em hipótese nenhuma – aceitar a HERESIA ICEMITA centrada no erro de espiritualização de frases das Escrituras (1).

Não posso – em hipótese nenhuma – aceitar a HERESIA ICEMITA introjetada por linguagem do não-pensamento (2) e falso profetismo.

Não posso – em hipótese nenhuma – aceitar a HERESIA ICEMITA que estabelece novas revelações do Apocalipse (3) (4) num contexto de doutrina revelada (5).

Não posso – em hipótese nenhuma – crer em dons forjados por mestres e pastores subalternos em seguida à introjeção da linguagem do não-pensamento.

Não posso – em hipótese nenhuma – suportar tamanha ofensa à intenção do Espírito de Deus para a “igreja de Deus… corpo de Cristo” (1 Co. 1.2; 12.27) sem denunciar o erro institucionalizado na membresia, erro que contaminou uma geração inteira.

O nome deste desatino é CONJURAÇÃO de falsos mestres e falsos profetas.

Por isso a HERESIA ICEMITA é traiçoeira: ela não incentiva a autoridade espiritual e o poder pentecostal nos moldes do Novo Testamento; e nada oferece aos beatos e Benícios que os ajude enfrentar a autodefesa, a avareza desmedida, a dissimulação e o falso profetismo em que o maranatismo mergulhou.

Preste atenção:

Proclamando revelação além da letra o olhar caolho do mestre-primaz construiu a grande heresia que enfatiza como cientificamente comprovado:

a) as três primeiras das sete trombetas do Apocalipse já foram tocadas e a quarta trombeta vai tocar num abrir e fechar de olhos; e, por conseguinte,

b) o anjo do Apocalipse continua derramando o fogo do altar – o Espírito Santo – sobre os homens para que recebam com alegria as intervenções de Deus.

Portanto, ao ensinar, institucionalizar, profetizar e repetir: o fogo do altar é o Espírito Santo que o anjo derrama sobre os homens, o olhar caolho do construtor de heresias elaborou o DESASTRE DA HERESIA ICEMITA. Pois:

1. ABASTECE a membresia com certo sentimento faccioso que a proíbe de aproximação com outros irmãos em Cristo;

2. COLOCA a doutrina revelada acima das Escrituras Sagradas;

3. DESACATA a inerrância das Escrituras e a intenção do Espírito de Deus;

4. DESTITUI a Jesus de Seu Apostolado, Messianato e Sumo Sacerdócio;

5. EXCITA a discriminação eclesiástica que instiga o ódio religioso;

6. INDUZ a um FALSO batismo com o Espírito Santo cujo resultado se vê nos falsos dons nos cultos proféticos (6);

7. IMPÕE a prevalência dos dons da elite (alto clero) para o baixo clero e deste para a membresia;

8. IMPEDE a livre expressão de pensamento por negar o Regimento Interno (7);

9. INSISTE em que isto é doutrina revelada além da letra (8);

10. OBRIGA as unidades locais (9) à obediência e sujeitção ao dominador do rebanho, sem questionamento;

11. PROMETE que a Igreja Fiel (leia-se: ICM-OBRA) vai ser arrebatada ao ressoar da quarta trombeta, “num abrir e fechar de olhos”;

12. PROPÕE o sentimento faccioso entre os cristãos;

13. ZOMBA dos demais cristãos, dizendo: A MESCLA QUE SE DANE (10) (11).

Porquanto está escrito (Sl. 69.32):

“Vejam isto os aflitos e se alegrem; quanto a vos outros que buscais a Deus, que o vosso coração reviva. Porque o SENHOR responde aos necessitados e não despreza os seus prisioneiros.”

CONCLUSÃO

Geração de cegos enganados com “outro evangelho” (Gl. 1.8) oferecido pelo icemita-mor e imposto nas unidades locais pelos obedientes representantes do presbitério forjados na falsa unção. Nada obstante, o pacote monárquico é pseudocarismático desde a origem; foi embrulhado com papel mistérios da Obra como agrado aos formatados pelo gedeltismo. O DON (Doutrina, Ordens e Normas) impera ao sabor das idiossincrasias do chefe icemita muito religioso.

Não há como contestar, desmentir ou duvidar: a HERESIA ICEMITA é conjuração e expressão maior de apostasia (2 Ts. 2.3-4, gr. rebelião – a negação da fé em Deus) individual e coletiva (12). Por isso mesmo, conspirar é fácil.

Não tenho outro modo de dizer: em seu conjunto a HERESIA ICEMITA é “fogo estranho” (13). Neste enquadre ocultista, a vida de muitos portadores da falsa-unção já foi ceifada por trazerem “fogo estranho” para dentro da “Casa de Deus que é a igreja de Deus” (14).

No curso da dominação quadragenária o chefe religioso criou a ideologia de Obra (doutrina revelada) que influi na mentalidade de Obra (a alma: emoções, inteligência e vontade do formatado como servo da Obra). O maranatês do formatado icemita o distingue como fora da realidade do “evangelho da graça de Deus.” (At. 20.24)

O icemita de carteirinha inconscientemente possui esta mentalidade introjetada em sua mente da qual é difícil de livrar-se. Sua mente está intoxicada pela enganação e ele não consegue olhar firmemente para JESUS.

Quando alguém domina o rebanho de Deus, alguns episódios da história de Saul vem à tona, como está escrito (1 Sm. 14.26): “Chegando o povo ao bosque, eis que corria mel; porém ninguém chegou a mão à boca, porque o povo temia a conjuração.” Quem lê entenda.

Se alguém ainda não discerne a atuação de demônios e espíritos de engano que fomentam as falsas profecias, como enfrentará a enganação que cairá sobre a terra nos dias da “grande [tamanha] tribulação” ?

Se alguém já percebeu estar debaixo da autoridade de mestres, pastores e profetas pseudocarismáticos, livre-se deles e dependa, exclusivamente, do Espírito de Cristo Jesus.

Tenho por firme que a porção das Escrituras que RECUSAMOS é sempre aquela que NOS TORNA INÚTEIS PARA O REINO DE DEUS. Cristão, escreva isto em seu espírito e esteja certo desta máxima. Dispensa demonstração por ser escrituristicamente verdadeira. Sua consciência já falou ai dentro de Você.

NOTAS DE FIM

Artigo atualizado em 09.07.2011

(1) – “A Obra”: Andando no Centro do Erro

(2) – A Linguagem do Não-pensamento

(3) – Expressões e frases em itálico e sem aspas aparecem na HERESIA ICEMITA.

(4) – Reporto-me à bibliografia apresentada no artigo À PROCURA DO ELO OCULTO.

(5) – A expressão doutrina revelada (e equivalentes) é bastante comum nas seitas: adventistas, cristadelfianos, mórmons, russelitas (testemunhas-de-jeová) e outras.

(6) – O culto profético antecede o culto público. O objetivo é colher “dons” no contexto e controle exclusivo do DON (Doutrina, Normas e Orientações do Presbitério). Nesse ambiente de apostasia coletiva e individual os erros se acumulam: blibliomancia, clamor pelo sangue de Jesus e falsos dons. Num ambiente como esse permitiu-se a propagação do estelionato chamado pirâmide de conteineres.

(7) – “A Obra”: Regimento Interno!? Pra quê?!

(8) – A expressão além da letra é constante na construção da HERESIA ICEMITA, distorcendo, intencionalmente, o que Paulo falou em 2 Co. 3.6. O chefe icemita muito religioso e os que o apoiam se julgam detentores de exclusiva e misteriosa revelação além da letra.

(9) – Art. 4º do Estatuto da ICM-PES.

(10) – MESCLA– Designação dada pelo chefe da ICM-PES às denominações evangélicas e religiões.

(11) – Na Mensagem para Pastores 2007 encontramos: “A mescla se utiliza de frases feitas, identificações expostas e suas preferências carnais que tentam abrir diálogos para tornar cativas ou cativos aqueles que estão interessados realmente nesse evangelho pervertido…”

(12) – A BÍBLIA DE ESTUDO PENTECOSTAL – CPAD, p. 1903, oferece um bom estudo a respeito da APOSTASIA PESSOAL.

(13) – O “Fogo Estranho”.

(14) – 1 Tm. 3.15 cf. Hb. 3.1-6; 10.19-23

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/03/o-desastre-da-heresia-icemita/

igreja cristã maranata cariacica – um pastor da área de Cariacica falou em alto e bom som de púlpito que os que sairem desta obra irão para o inferno. O mais interessante que os filhos dele já sairam.

Nesta quinta feira dia 26.07.12 um pastor da área de Cariacica falou em alto e bom som de púlpito que os que sairem desta obra irão para o inferno.
O mais interessante que os filhos dele já sairam.
Eu não aguento mais.
.
.
Meu irmão,

ATITUDE!

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2009/12/olhando-firmemente-para-jesus/

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/02/decididamente-nao-ficarei-no-ninho/

E tenha paz.

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/discriminacao-e-preconceitos/

igreja cristã maranata curitiba – Mentiras e mais mentiras os que estão na ICM continuam inventando em relação aos que de lá estão sem retirando!!

Graça e Paz!!!

Mentiras e mais mentiras os que estão na ICM continuam inventando em relação aos que de lá estão sem retirando!!

Eu fiquei surpresa com o que me contaram , pois meu esposo e eu nos desligamos em Abril de 2009!!

Fico imaginando quanto tempo eles ficaram “mantendo” essa mentiraaaa em relação ao nosso desligamento!!

Creio que fizeram isso pois não tinham o que justificar, pois residimos nesta cidade há 35 anos, e vivemos na ICM local por 26 anos!!

Somos conhecidos por uma população considerável da cidade!!

Irmã Eurípia, creio que nos conhecemos! Do trabalho com surdos na ICM…. eu na época “representei” os intérpretes da cidade de Curitiba, estive numa reunião que teve no Maanaim de Domingo Martins….creio que se lembre de mim!!

Graça e PAz!!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/discriminacao-e-preconceitos/

igreja cristã maranata – QUERIDOS de Querite

QUERIDOS de Querite,

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/09/em-querite-nao-existem-atalhos/

Que a alegria do SENHOR, que é a nossa força, esteja com todos vocês.
Tudo bem com todos?

Bom é falar, ser livre, escrever no Blog do CV…
VIVA!!! Se é para testemunhar o que de bom tem na saída vamos lá…

O melhor testemunho que tenho a falar a Agnostic Front é a liberdade que temos em Jesus, é de poder conhecer e viver a Graça de Jesus.

Além do mais…

Vestido, saia, macacão ou calça? Desde que seja decente como diz a bíblia, as irmãs escolhem. Ninguém tem que dizer o que vestir.

Sentados, em pé, batendo palmas, levantando as mãos, não importa. Você louva e adora ao SENHOR JESUS conforme ELE te toca ou você sente vontade.

Harpa Cristã, Cantor Cristão, Gospel,… qual é o problema? Se está de acordo com a palavra, se está exaltando o nome de JESUS, Ele vai receber o seu louvor.

Assembléia, Batista, Louvai, Presbiteriana, Quadrangular, Nova Caminhada,…,…, onde você quer servir a Jesus? Se estiver seguindo a Palavra que DEUS disse, do jeito que Ele disse, amém.

Quer mais? Temos tempo para nossas famílias, para visitar os necessitados, para ler a Bíblia, para cuidar de nós mesmos, das nossas vidas profissionais, sociais… Temos tempo para viver a GRAÇA de Jesus(que é de graça.Não tem que ir ao rio buscar cinco pedras não). É só ter fé e sem exercitar fé do princípio ao fim é impossível agradar a Deus.

Agnostic Front, não tenho testemunho melhor do que estes para te falar. Liberdade em JESUS é tudo. Saber que o Espírito Santo Dele nos dirige, ensina, consola, alegra, norteia,…
Leia: “Quando DEUS fala…” e entenderá o que estou falando.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/quando-deus-fala/

Irmãos, nada há melhor do que ter Jesus como centro de nossas vidas, da nossa adoração. Não podemos deixar que ninguém ou nenhuma instituição O desloque desta posição. Todos aqui sabem o grande prejuízo que isto pode causar.

A paz do Senhor Jesus a todos.
Eurípia Inês.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/discriminacao-e-preconceitos/

igreja cristã maranata – Debaixo de jugo desigual, presos a doutrinas de homens, profetadas e revelagens, ficamos intoxicados com heresias, instigação do ódio religioso, meias verdades e mitos religiosos. Nesse ambiente aprendemos a agradar a homens e a desrespeitar as Escrituras.

“E, quando estiverdes orando,

se tendes alguma coisa contra alguém,

perdoai,

para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas.”Mc. 11.25

 

Amados,

Debaixo de jugo desigual, presos a doutrinas de homens, profetadas e revelagens, ficamos intoxicados com heresias, instigação do ódio religiosomeias verdades e mitos religiosos. Nesse ambiente aprendemos a agradar a homens e a desrespeitar as Escrituras.

Dentro das cercas de arames farpados e muros daquela prisão andávamos em círculos, com améns para meias mentiras, mentiras, palhaçadas, piadas de mau gosto, profetadas e revelagens nos seminários. Cumplicidade! E de desestruturação familiar dá pena falar…

Escutem. Nossos filhos foram traídos!

O gedeltismo nos deixou amantes de nós mesmos, cegos, discriminadores, formatados, instigados pelo ódio, intolerantes, manipuláveis, obtusos e preconceituosos.

O gedeltismo implodiu a denominação eclesiástica que ele criou para se auto-afirmar (e conta vantagens!).

“outro evangelho” nos escravizou à apostasia, à espiritualidade pseudocarismática. Os frutos podres logo apareceram porque a falsa unção mata! Os icemitas foram empurrados para o beco sem saída.

Onde a linguagem do não-pensamento encontrou alicerces para enganar e expandir a imaginação para erros em cima de erros, cresceu o farisaísmo da hierarquia religiosa. Insisto: leiam e meditem nos argumentos deste artigo para entenderem o que aconteceu na fermentação do falso profetismo. Quanto erro! Que maldade a nossa!

Os retirantes estão descobrindo que liberdade em Cristo é algo excelente; coisa que os crentes em Jesus conhecem há séculos.

Por conseguinte, o despertar para a realidade nos força ao arrependimento para a prática de boas obras, o que inclui PEDIR PERDÃO a quem houvermos ofendido e a PERDOARMOS os ofensores. Neste sentido o SITE apela ao exercício de PERDOAR e estarmos prontos ao ato de PEDIR PERDÃO. Já falei sobre este assunto e cobro de mim mesmo, em primeiro lugar.

Porquanto está escrito (Cl. 3.13-14):

 “Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição.”

Resta lembrar que a atitude do amado irmão Pr. Eduardo é de cristão sincero. E mais: ele abriu mão do sigilo de e-mail, pediu que publicasse e os telefones, inclusive. Prova de que não quer se ocultar e nem fazer do SITE um campo de batalhas pessoais.

Sejam firmes nas promessas de Deus.

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/perdoai-vos-mutuamente/

igreja cristã maranata – Na verdade, e hoje, em sã consciência, é de chorar.

Irmã Débora Ramos (comentário enviado em 17/07/2012 as 20:38)

Eu também estava neste seminário, esta seita mais parece um hospicío, porisso que muitos retirantes saem com os corações estraçalhados.

Que seita oprimida! E a gente escutava estas visagens e ainda ríamos. Na verdade, e hoje, em sã consciência, é de chorar. Não sei como consegui ficar tanto tempo neste meio. Graças a Deus que sai deste “Hospicío”.

Nunca mais Comendador! Só quero ver-te no xilindró, junto com sua cúpula e seus meia-solas. um abraço fraternal.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/03/opiniao-seminarios-da-obra/#comment-14862

igreja cristã maranata – “A OBRA”: CONSTRUINDO HERESIAS

“Levantou-me o Espírito, e ouvi por detrás de mim uma voz de grande estrondo, que, levantando-se do seu lugar, dizia:Bendita seja a glória do SENHOR.”

(Ez. 3.12)

A apostila Os Valentes da Obra (1) evidencia que a mentalidade (conduta) de Obra – da qual é bem difícil alguém dela ficar livre – construída ao longo do tempo, é capaz de,  noite e dia, operar na imaginação dos beatos, desavisados obreiros e desencorajados pastores corrompidos pela heresia icemita e ainda agrilhoados ao misticismo pseudocarismático do sistema.

Buscar entendimento oculto das Escrituras,  e espiritualizar expressões ou frases isoladas do contexto próximo e conteúdo geral, indo além do plano semântico da passagem, é enredar a membresia com  extravagâncias de interpretação. Método extremamente perigoso. Na alegoria ou espiritualização a mente do intérprete não se prende às exigentes regras da Hermenêutica Bíblica.

Entenda: não há como checar o que ele interpreta, e não merece confiança o que ele diz ser doutrina revelada ou palavra revelada. Nestes casos (alegoria ou espiritualização) o intérprete busca o pretenso sentido oculto do texto, fazendo disto o padrão único. O pior acontece, quando ele está enredado por bajuladores, falsos profetas ou pastores subalternos que o apoiam descaradamente e proclamam: Deus falou!

Evidentemente, na terra de cego quem tem um olho é caolho. Não duvide: o olhar caolho da doutrina revelada busca algo com que possa acirrar a empáfia religiosa, desacatar as Escrituras Sagradas e encantar com empulhação além do que está escrito e do jeito que está escrito. Cegos guiando cegos e o Diabo bate palmas.

Esteja atento e bem disposto para o que você vai ler, pensar e refletir.

Criando ilusões

Complicada, confusa, dispersiva e mal elaborada, a apostila Os Valentes de Davi – Valentes da Obra é anunciada com ares de doutrina revelada além da letra e mistérios da Obra que veio da eternidade; mas não passa de grandiloquente imbróglio embrulhado em absoluta incerteza. Certamente, este “além da letra” passou a  jargão do maranatês e pedra de tropeço para o gedeltismo.

I) A apostila Os Valentes de Davi – Valentes da da Obra aparece bem no início dos Seminários da Obra e encontrou lugar de destaque no palco das ilusões e mitos da então incipiente monarquia pseudocarismática. Conteúdo dissimulado de exclusivo e integral apoio ao mestre-mor, o expositor inigualável da palavra revelada que veio da eternidade. (sic)

apostila afirma que Davi é tipo de Cristo. A burla aparece logo no início do referido texto. Assim começa a espiritualização. Expressamente. Ora, por mais que admiremos o afável poeta, diligente guerreiro, homem de seis mulheres e rei de Israel, é absolutamente incorreto afirmar que Davi é tipo de Cristo. Nem o desobediente, idólatra, multimilionário, ocultista e polígamo Salomão serve de tipo do Espírito Santo (como ensina o mestre); mas na espiritualização é possível, especialmente quando o profeta de bolso estremece a fala e proclama: falei através do meu ungido…

Definitivamente, as Escrituras Sagradas jamais permitirão esse tipologês do mestre que ignora a Epístola aos Hebreus e demais Escrituras; mas coloca a inerrância da doutrina revelada além da letraacima da inerrância das Escrituras Sagradas, enquanto debocha e continua debochando dos que se dedicam a exercer fé em Jesus e biblicamente pensar e pensar teologicamente.

II) A apostila nada nos fala do “evangelho da graça de Deus” (At. 20.24) que chegou até nós (1 Pe. 1.10-12; 2 Pe. 1.16-18). Ela está carregada de alegorias, fantasias, ficções e malabarismos que distorcem a intenção do Espírito Eterno ao inspirar o hagiógrafo que proclama (2 Tm. 3.16-17):

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.”

A espiritualização de frases das Escrituras facilmente gera a doutrina revelada em afronta ao conteúdo ético, gramatical, histórico, inerrante, judicial, legal, natural, profético, santo, teológico e verdadeiro das Escrituras Sagradas. Ainda mais grave é a discriminação, que faz com insensatas proclamações de ser a ICM-PES, exclusivamente, a Igreja fiel, a Obra do Espírito, a única que tem a doutrina revelada. Deste modo, a esperteza do mestre-mor cai sobre sua cabeça entorpecida com o erro.

III) Ares de cabala e numerologia aparecem entranhadas nisto que o icemita-mor denomina de mistérios da Obra. Espiritualizando a expressão “trinta e sete” em 2 Sm. 23.39b., ele orgulhosamente proclama: 37 valentes => 3 = trindade 7 = perfeição (Obra perfeita do Espírito Santo).

Então, perguntamos: Qual trindade? Que ObraObra perfeita em quê? Como alguém consegue encontrar a trindade a Obra perfeitaescondidinhas na frase isolada do conteúdo e contexto geral das Escrituras? Não pergunte ao mestre-mor, pois ele  nunca dará explicações e dirá: mistérios da Obra.

Nada obstante, a lista desses guerreiros é maior que a anterior e se completa com o rol descrito em 1 Cr. 11.10-47 e 12.1-22, onde estão mencionados “os principais valentes de Davi que o apoiaram valorosamente no seu reino, para o fazerem rei… e eram dos valentes que o ajudaram na guerra”.  O mestre-mor jamais conseguirá demonstrar, como é que as listas de guerreiros (homens) sanguinários possam ser modelos de pastores para o Novo Testamento; mas além de espiritualizar ele incluiu mulheres (casadas ou solteiras) pois insistiu (ênfase nossa):

Os valentes da Obra também são assim: a irmã que enfrenta o marido não crente todos os dias; o jovem que se dedica ao serviço no Maanaim; os que abrem mão do conforto fazendo as madrugadas; a irmã que entende a revelação e abre mão da calça comprida; os pastores e obreiros que viajam; os trabalhadores do Maanaim; os que se gastam pela Obra.

Neste passo, a espiritualização da frase “trinta e sete” contraria o contexto, deixando-o completamente esvaziado de integração com o restante da Revelação Proposicional. E eis a empáfia icemita com mais um capítulo da doutrina revelada!  Não é verdade que mitos não precisam de sustentação?Ora, esse  esperto icemita intérprete dos intérpretes insistiu em chamar este blefe esquizofrênico demistérios da Obra.

IV) Assim, desde que o construtor de heresias afirma que 3 é o número da trindade, ele cai num círculo vicioso; porque o número 3aparece 14 vezes em 2 Sm. 23.1-39. Isolar somente o último versículo? O que acontecia na mente do pensante? Por que a atenção especial aocabalístico numero 37? Quem o inspirava? Quem o estimulava a dar continuidade à heresia? Só encontro esta resposta: ao espiritulizar“trinta e sete” intencionalmente, o mestre mergulhou a membresia no pior teologismo…

Considerando que o olhar caolho é capaz de dissimular e gerar a nebulosa revelação além da letra para cada frase das Escrituras; diante das 14 ocorrências do número 3 ao longo de 2 Sm. 23.1-39, o beato ignorante dará como correto: 3 (a trindade) e 14 > 2 x 7 (a dupla porção do valente da obra perfeita); e plenamente satisfeito o mestre dirá:  ele entendeu a Obra. Mas, o que se observa nestes casos é o seguinte: definitivamente o erro do mestre está introjetado na mente desse servo da Obra Maravilhosa.

Contra-golpeando esta palavra revelada, melhor será: 3 x 14 = 42 > 4+2 = 6 > número daqueles que aprisionam beatos e com mãos de ferro dominam os rebanhos de Deus. Dominadores, falsos mestres e falsos profetas nunca são transparentes.

V) A fim de entendermos o dano da espiritualização intencionalde frases da Bíblia e os malefícios decorrentes, o olhar caolho do construtor de heresias abusa da expressão bíblica “além da letra”, com o exclusivo e nefasto propósito de aprisionar os beatos com o jargão:Hoje a Obra é a igreja que compõe os 37 valentes.

Esteja certo de que este jargão é apresentado e reiterado com ares de augusta, inerrante e maravilhosa verdade… e os formatados dizem:Amém!

Infelizmente, o mestre-mor conseguiu introjetar na mente dos servos da Obra o enigmático e ininteligível status de valentes da Obra; porém, os erros e fracassos grosseiros nos cultos proféticos mostram que de valentes nada tem. Os retirantes que o digam…

VI) Aquele que elabora e institucionaliza jargões, descobriu que, de lerdos, beatos, formatados, obreiros e pastores subalternos nunca pensam; e por nunca pensarem, nunca exercem fé nas Escrituras, na sabedoria e no poder de Deus (cf. Rm. 1.16.17; 1 Co. 1.24), exatamente, por estarem empanzinados com doutrina revelada além da letra.

Beatos  encantados com a linguagem do não-pensamento facilmente se deixam FORMATAR nos modes do gedeltismo (eclesiasticismo fiosófico, místico, monárquico pseudocarismático) que nada tem de Evangelho de Deus. Esta linguagem do não-pensar, além de gerar jargões, franqueia portas para o falso profetismo que corre nasunidades locais da ICM-OBRA como fogo em palha seca e abre portas pa a ação de espíritos de engano.

Icemitas em geral e especialmente os formatados servos da Obraaprenderam a ecoar jargões. Ciclo vicioso! Quando alguém lhes pede a razão da fé, exlamam: OBRA MARAVILHOSA! Porém, se confrontados com o que Deus disse, do jeito que Ele disse,  eles respondem com agressões e maldições que aprenderam com a Mensagem Para Pastores 2007.

Infelizmente, a elite das elites dos icemitas (clero superior) e os pastores subalternos (crero inferior) depositam fé nos jargões do mestre muito religioso. Não tenho outro modo de dizer: eles depositam fé na crença do chefe icemita, por serem “néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram” (Lc. 24.25).

Neste contexto o maranatês identifica a linguagem do formatado servo da Obra. Esta formatação é conseqüência direta de algo eminentemente e intencionalmente ocultista: A FALSA UNÇÃO.

Insistindo na insanidade religiosa

O argumento de fundo é este: o mestre-mor espiritualizou a frase “trinta e sete”, e apresentou o que denominadoutrina revelada além da letra, querendo dizer que o ministério da Obra Maravilhosa é para valentes que, neste sentido estão dotados da mesma estirpe dos arrolados “valentes de Davi”.

Ora, fosse incontroverso esse argumento, deveria merecer confirmação e  pleno respaldo das Escrituras. Mas este ensino pseudocarismático resiste ao exame das Escrituras? Evidentemente, NÃO!

Portanto, cabe a pergunta: é possível espiritualizar a frase “trinta e sete” com outros contornos?

VII) Sim, é possível. E até bem entremeados com ensinos e expressões proféticas das Escrituras com dramaticidade e peso; ainda mais, porque a frase “trinta e sete” aparece inserida no curto versículo 39 do capítulo em comento. Nele está inserido o número 37, cabalisticamente considerado o número fixo do destino. (3)

Então, a partir do cabalístico número 3 de que o icemita-mor lançou mão para introduzir na ICM-OBRA a alegada e mística palavra revelada, também chamada de mistério da Obra, formulemos a hipótese:

a.  3 > a tríade satânica (Ap. 16.13);
b.  > cada um dos “filhos do diabo” (Ef. 2.1-3; Jo. 8.44; 1 Jo. 3.10);
c.  7 > a obra perfeita do “príncipe que há de vir” (Dn. 8.25; 9.26);
d.  30 > 5 x 6 = cinco continentes dominados pelo “príncipe que há de vir” , ou seja: o Grande Homem Maçônico; ou
e.  30 > 3 x 10 = dez supernações (governo internacional) sob o jugo da trindade satânica (Dn. 2.28-43 cf. Ap. 13.1-8; 16.13);
f.   37 x 6 = 222 > a terça parte do mistério profético está revelada;
g.  222 > 2+2+2 = 6 > número do homem capacitado pelo Diabo, o pai da mentira (Jo. 8.44; Ap. 13.2b);
h.  222 > número a ser multiplicado por 3 para revelar o mistério da besta;
i.  666 > número da besta, a que sobe do mar, “pois é número de homem” (Ap. 13.18) aquele que receberá apoio do “falso profeta” (Ap. 16.13).

VIII)  Assim conjeturando, demonstro que a espiritualização de frases das Escrituras cria imbróglios dos mais ousados. Infelizmente, a cegueira espiritual de muitos os faz acreditar em doutrina revelada… mistérios da Obra. O pior acontece quando algum falso mestre declara:ossorrevelô! Ou lança mão do prestante profeta de bolso, que instigado pelo agregado que se esgueira nas sombras, irrompe com a profetada:DEUS FALOU!

Alguém dirá: esta hipótese não faz sentido. Então, lhes direi explicitamente: o que não faz sentido é a elite dessa falsa Obra Revelada continuar aprisionando os beatos e enganando obreiros e pastores subalternos com espiritualização da frase “trinta e sete” em 2 Sm. 23.39b., como o construtor de heresias exige e impõe. Somente um apóstata, dissociado da realidade, fanático, herético, ilusionista, ignorante ou mestre obstinado e tendencioso consegue falar de a trindade e a obra perfeita do Espírito Santo em 2 Sm. 23.39b. Absurdo! HERESIA!

Entendo que o formatado icemita, como medo de pecar contra a Obra Maravilhosa, nem percebe que mantém o cabalístico número 37introjetado na mente, porque ele é estimulado (inconscientemente) a querer ser mais um vale(n)te da Obra Revelada. Lamentavelmente, confiante nas meias verdades do mistério da Obra que veio da eternidade; e enganado nos cultos proféticos e nos Seminários da Obra com espiritualizações, profetadas e revelagens, o icemita de carteirinha desenvolve a espiritualidade esquizofrênica(alienação da realidade) no modelo proposto sistematicamente.

Infelizmente, o mestre-mor decompôs o cabalistico número 37com a intenção de proclamar que a trindade (qual delas?) está presente na Obra perfeita (perfeita em quê?), para a forma(ta)ção dosvalentes da Obra. De conformidade com esta palavra revelada essesservos da Obra ou valentes da Obra é que serão os notáveis, ou seja: homens capazes de apoiar  o chefe icemita e os balcões de negócios; defender o gedeltismo e  interesses da instituição monárquica e pseudocarismática. Corporatismo! Cumplicidade!

IX) Desde que o olhar caolho além da letra descobriu a trindade e a perfeição da Obra dentro da expressão “trinta e sete” inserida nas entranhas do curto versículo 39; ainda conjeturando e decompondo o número 39 (3 x 13) chegamos ao seguinte: 3 > número da tríade satânica; 13 > 6 + 7 = número do homem maligno e ocultista na mais perfeita rebelião contra Deus; porquanto é dito que 13 é o número de Satanás. (4)

Do mesmo modo, aplicando a esperteza do construtor em espiritualizar frases das Escrituras, diremos que o número 39 aponta o adorador do diabo, o homem maligno em sua completa depravação e revolta contra Deus.

Então, concluímos: na frase “trinta e sete” o olhar caolho “além da letra”  encontrou a trindade e a perfeição da obra; mas embaraçou-se na heresia que guarda, em suas entranhas, a intensificação do mal.

X) Portanto, se o olhar caolho do construtor de heresias da obra perfeita que veio da eternidade acredita em força e mistério dos números; e que certos segredos da doutrina revelada aparecem escondidinhos em expressões numéricas e frases isoladas das Escrituras; diremos que ele conseguiu construir e erguer a doutrina revelada ao nível de dogma negrumoso e ocultista. Portanto, este ensino é herético. ENSINO DE DEMÔNIOS!

Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas.

CONCLUSÃO

A astúcia da elite icemita está na  formatação e na  manipulação de obedientes obreiros que não-pensemfazendo-os crer movidos pelo espírito de obediência à Obra como fonte de autoridade espiritual e poder pentecostal para serem  valentes… muito valentes. Autoridade espiritual?, capacitação sobrenatural? poder pentecostal e valentia? onde estão na prática? O evitar de desmascarar os falsos profetas e o fugir de expulsar demônios demonstram a fraqueza dos valetes (escrevi valetes). Os erros grosseiros nos cultos proféticos – fatos incontroversos notórios e públicos – provam o contrário da lenga-lenga do mestre-mor.

A ordem do monarca é imperiosa: ABSORVAM A OBRA! Deste modo, o chefe muito religioso impõe o DON (Doutrinas, Orientações e Normas do Presbitério cf. arts. 5º e 25 do Estatuto da ICM-PES), constantemente manipulado pelo  icemita mestre dos mestres e exclusivo modelo dos 37 valentes (quem lê entenda).

Assim, o clero superior despeja a doutrina revelada sobre o clero inferior; e estes obrigam as unidades locais à INDISCUTÍVEL OBEDIÊNCIA. Nesse construto hierárquico de profetadas e revelagens avalia-se a capacidade do servo da Obra ser erguido à condição de defensor da instituição e mero representante do presbitério naunidades locais, conforme o Estatuto Icemita.

Buscar entendimento oculto das Escrituras, além do plano semântico da passagem, é espiritualizar frases consistindo emextravagâncias de interpretação em completa DESARMONIA com o que Deus disse, do jeito que Ele disse. Método extremamente perigoso. Na espiritualização de frases das Escrituras a mente do intérprete não se prende às exigentes regras da Hermenêutica Bíblica, e não há como checar o que ele interpreta. Neste passo, o gedeltismo busca o pretenso sentido oculto do texto, fazendo disto o único padrão… e fracassa. E fracassa quem o imita…

Caindo no engodo de espiritualização de frases das Escrituras, em Ap. 8.5 o mestre-mor cometeu o pior dos erros: destituiu a Cristo Jesus de Seu Apostolado, Messianato e Sumo Sacerdócio, declarando: (5)

Enquanto os anjos se preparam para atender às determinações do Todo Poderoso, o fogo do altar (símbolo do Espírito Santo) é jogado sobre a Terra para os homens, que recebem diretamente do altar o calor das chamas incendiárias do poder de Deus, onde o Espírito Santo age cada vez com mais intensidade em seus corações, como apelo e preparo aos fatos que sucederão, evitando surpresa, o medo e o terror próprio dos desavisados. É a misericórdia de Deus preparando o homem para receber com alegria as suas intervenções.

Mergulhando ainda mais nesta erronia esquizofrênica, o chefe icemita insistiu em que três das quatro trombetas do Apocalipse tocaram (se assim for, já estamos na grande tribulação) e a quarta trombeta equivale à “última trombeta” de 2 Co. 15.52; quando, então, a Igreja Fiel (leia-se: a ICM-PES) exclusivamente será arrebatada“num abrir e fechar de olhos”. Erro em cima de erro. Milenar é o ensino da Escritura (Jó 5.12-13):

“Ele (Deus) frustra as maquinações dos astutos, para que as suas mãos não possam realizar seus projetos. Ele apanha os sábios na sua própria astúcia; e o conselho dos que tramam se precipita.”

Não é, pois, de admirar, que a augusta doutrina revelada… mistérios da Obra propalada pelo chefe muito religioso da ICM-PES, seja conveniente como encantamento dos incautos e instrumento de aprisionamento e manipulação dos obedientes e obtusos servos da Obra.

Nesta condição,  diáconos, mestres dos Seminários, obreiros e os referidos  representates do presbitério (pastores) anseiam e esperam pelo escondido na cartola ou na manga do paletó do mágico; e agrilhoados ao condicionamento místico-religioso da doutrina revelada além da letra, não mais conseguem enxergar o que está nas Escrituras SagradasO absurdo disfarce do poder camaleônico ficou introjetado na mente de cada icemita. Romper com esses entraves exige esforço indescritível.

O propósito deste artigo foi demonstrar em que resulta a alegoria (fantasia) na boca e na doutrina dos falsos mestres e incrédulos especializados na empulhação e na espiritualização de frases das Escrituras. 

Ora, a empulhação gera incrédulos e mata! A apostila em comento nos mostra que a Verdade do Evangelho ainda é mistério nesta ICM-OBRA, onde alegorias, dissimulações, espiritualizações das frases da Bíblia e o gasto e muito obtuso tipologês aparecem absolutos e indispensáveis no arranjo caracteristicamente dissimulado dos ensinos principais nos Seminários da Obra.

Os beatos dependentes e os obreiros subalternos aprenderam a confiar na crença do monarca muito religioso; e, deste modo dispensam o criterioso exame das Escrituras, bem como o exercício da fé no poder e sabedoria de Deus. E enquanto os valetes (escrevi valetes) dormem, os filhos do maligno incentivam o maranatês que continua crescendo qual joio no meio do trigo (Mt. 13.24-30,36-43). Laços do Diabo!

Por conseguinte, a doutrina revelada consegue encantar beatos, obreiros obtusos e pastores subalternos; mas não faz o mais mínimo sentido para os crentes firmes na “fé em Cristo Jesus” (Gl. 2.16) segundo as Escrituras; porque não somos “como os demais, que não têm esperança” (1 Ts. 4.13b). Mas logo aparecem decepções  falhas recorrentes, a ponto de obreiros dizererem: muita coisa está errada dentro desta igreja. Nesta condição de fidelidade a Cristo e às Escrituras Sagradas é que “seremos arrebatados… num abrir e fechar de olhos…” (1 Ts. 4.17; 1 Co. 15.52).

Portanto, ARREBATAMENTO JÁ!

Tenho por firme, que a porção das Escrituras que RECUSAMOS, é sempre aquela que nos torna INÚTEIS PARA O REINO DE DEUS. Cristão, escreva isto em seu espírito e esteja certo desta máxima. Dispensa demonstração por ser escrituristicamente verdadeira. Sua consciência já falou ai dentro do coração.

Você não precisa concordar comigo. Porém, NUNCA poderá dizer: ninguém me avisou.

NOTAS:

Artigo acrescido e revisado em 17.12.2011.

Artigo apresentado na Comunidade Já fui um Maranata em 31.08.2008. Daí em diante ele aparece em diversos Blogs e Sites. Atualização e re-estilização na data desta republicação.

Expressões e frases entre aspas e itálico pertencem à Almeida, RA-SBB. Aquelas sem aspas e em itálico aparecem em apostilas da ICM-PES.

(1) Antes que deletem, copie o conteúdo da apostila “Os Valentes da Obra” em http://doutrinarevelada.blogspot.com/2009/05/os-vanentes-da-obra-davi.html

(2) O Estatuto da ICM-PES emhttp://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=1278527&tid=2533346986709427110&na=4

(3) O cabalístico 37 é mais curioso do que se pensa. Os números 111, 222, 333, 444 etc., são todos múltiplos de 37, ou seja: multiplicando 37 por 3, 6, 9,… (seguindo a seqüência) obtêm-se estes mesmos números.

(4)  http://www.espada.eti.br/n1478.asp

(5) Gedelti V. T. Gueiros – Revista Personalidades – A Quarta Trombeta, ano IV, n. 13, 1998, pgs. 39-41. Neste mesmo sentido: Guia Verbo, 1a. ed., 2002, pgs. 20-30; VerboNews – Edição Especial – Editora e Marketing Ltda, n. 13, Ano 2, Abril de 2006, pgs. 20-24.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/09/a-obra-construindo-heresias/