maranata – Para que ainda não entendeu a “obra”, taí a radiografia.

Para quem ainda vive no mundo da imaginação e não entendeu a “Obra”.

De acordo com o montante dos documentos timbrados dos respectivos cartórios o esquema é diabolicamente simples:

– As empresas contratadas para fazer os serviços da instituição demagógica religiosa eram de sociedade dos próprios contratantes.

– Os serviços eram superfaturados. Por exemplo, um serviço de logística (de nada para coisa nenhuma)  de uma empresa nunca antes existente, sem experiência e com só três funcionários (sócios – entre eles o próprio vice) era contratada por 12 mil reais mensais para 15 horas de trabalho semanais.

– Para burlar o estatuto da própria instituição, eram produzidas procurações nominais com todo poder, para comprar vender e em nomes desses procuradores, não em nome da instituição.

– De posse de todo direito legal, esses homens compravam, vendiam qualquer propriedade da ICM (carros, imóveis, etc.). Não precisando dizer por quanto vendiam nem por quanto compravam. Esses homens vendia e compravam um dos outros. Compravam por ninharia e vendiam por preço alto, superfaturado. Lavando dinheiro e legalizando o produto da fraude.

– Quando não podiam explicar os gastos e o dinheiro que sumia da instituição, eram confeccionadas notas fiscais frias, para tampar o rombo. Esse dinheiro era dividido pelos integrante do bando. Segundo o vice isso era prática antiga, antes de chegar ao cargo.

A parte do líder da organização religiosa:

GG deixava todo esse emaranhado com o vice. Era o vice quem assinava toda a sujeira. GG não queria se sujar nominalmente, preferia ter a sua parte na gang em espécie, em dinheiro vivo, longe dos olhos do fisco.

Só que a quadrilha deixou rastros. Nos contratos, nos cartórios, no patrimônio crescente… NOS DOLARES E NAS CASAS DE CÂMBIO DO SUBMUNDO… Tudo será rastreado pelo MINISTÉRIO PÚBLICO.

DO OUTRO  LADO:

Os pobres fiéis fazem vaquinhas para pagar os aparelhos de vídeos-conferências e comprar todo material de limpeza das igrejas locais. E dando os dízimos de seus trabalhos honestos para alimentar essa quadri: lha de bandidos.

VIDA DE GADO. MASSA DE MANOBRA.

DEUS NÃO TEM PARTE NISSO!!!

Para que ainda não entendeu a “obra”, taí a radiografia.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/08/o-rabo-do-diabo-esta-metido-nisto/

filhos enganados da igreja cristã maranata – filhos de gedelti

[…] Formatação é isto: os filhos do gedeltismo monárquico pseudocarismático e quadragenário ausentam-se da família, de parentes, dos estudos e se esforçam enormemente para mais um período de seminário nos Maanain’s (com custos pessoais e pagamento de seguros) para aprender a andar andam no centro do erro. (Não sei se V. entendeu; então leia de novo). O objetivo religioso dos seminários e fazê-los engolir a dose de linguagem do não-pensamento que cria cortinas de fumaça, esconde o poder camaleônico, estimula a falsa unção, fortalece a hierarquia, gera formatados, mantém o sistema e promete unção (na base de profetadas e revelagens). Filhos enganados. […]

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/03/opiniao-seminarios-da-obra/

Gostaria de ir além disso – é preciso INVESTIGAR esta obra de possivel controle mental para enriquecimento de poucos:

Site de denuncia do Fantástico http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,15844,00.html

Jornalistas investigando:

Letícia Cardoso

lcardoso@redegazeta.com.br

Vilmara Fernandes

vfernandes@redegazeta.com.br

 

A obra

É interessante percebermos que se não tivermos cuidado essa neurolinguítica também nos ludibria.

Começo a ter certeza que isto é feito de caso pensado. A ICM tem que dar conta de muitas vidas que ela estragou e preferiu jogar ao mundo do que aconselhar a seguir em outra denominação.

 

from <http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2009/11/a-linguagem-do-nao-pensamento/#more-17>