maranata – falsas doutrinas – não toqueis no ungido do senhor

 

NÃO TOQUEIS NO UNGIDO DO SENHOR!

 

maranata - falsas doutrinas - não toqueis no ungido do senhor

maranata – falsas doutrinas – não toqueis no ungido do senhor

“Não toqueis no ungido do Senhor”. Essa é a resposta de nove entre dez crentes que creem em tudo o que lhe pregam sem serem bereianos, quando confrontados com críticas ou acusações contra pastores, apóstolos (?) e demais líderes eclesiásticos. Não importa se as provas do crime são claras, para esses crentes não nos cabe julgar nem analisar o que a liderança da igreja faz de errado: cabe aos crentes, segundo essa falsa doutrina, agir como Davi em relação à Saul: simplesmente não fazer nada, e esperar que Deus resolva o negócio e faça a justiça. E enquanto nada se faz, esses líderes criminosos continuam roubando, matando e destruindo o rebanho de crentes em suas mãos, e trazendo escândalo para o Evangelho, afastando de vez os não-crentes do afã de conhecerem a Verdade de Cristo.

Mas enfim, Davi realmente disse em várias passagens de 1 Samuel que não se deve tocar no ungido do Senhor. E aí?

Em primeiro lugar, temos que deixar bem claro sobre qual ungido Davi se referia. Ele se referia a Saul, atual rei de Israel, porém já destronado por Deus, que havia ungido Davi em seu lugar. Portanto, a primeira coisa que temos que ter em mente é que não se tratava de qualquer ungido, mas de Saul.

Em segundo lugar, temos que entender essa unção que Saul recebeu. Em 1 Samuel 8, lemos que o povo queria um rei no lugar dos antigos juízes que governavam Israel. Deus não tinha esse desejo, pois o querer um rei era um desejo do povo de que Deus já não reinasse mais sobre eles. Porém Deus resolveu satisfazer Israel, e escolheu Saul como rei.

Em 1 Samuel 10, lemos o profeta Samuel indo ungir Saul como rei:

“Então tomou Samuel um vaso de azeite, e lho derramou sobre a cabeça, e beijou-o, e disse: Porventura não te ungiu o SENHOR por capitão sobre a sua herança? Apartando-te hoje de mim, acharás dois homens junto ao sepulcro de Raquel, no termo de Benjamim, em Zelza, os quais te dirão: Acharam-se as jumentas que foste buscar, e eis que já o teu pai deixou o negócio das jumentas, e anda aflito por causa de vós, dizendo: Que farei eu por meu filho? E quando dali passares mais adiante, e chegares ao carvalho de Tabor, ali te encontrarão três homens, que vão subindo a Deus a Betel; um levando três cabritos, o outro três bolos de pão e o outro um odre de vinho. E te perguntarão como estás, e te darão dois pães, que tomarás das suas mãos. Então chegarás ao outeiro de Deus, onde está a guarnição dos filisteus; e há de ser que, entrando ali na cidade, encontrarás um grupo de profetas que descem do alto, e trazem diante de si saltérios, e tambores, e flautas, e harpas; e eles estarão profetizando. E o Espírito do SENHOR se apoderará de ti, e profetizarás com eles, e tornar-te-ás um outro homem. E há de ser que, quando estes sinais te vierem, faze o que achar a tua mão, porque Deus é contigo. Tu, porém, descerás antes de mim a Gilgal, e eis que eu descerei a ti, para sacrificar holocaustos, e para oferecer ofertas pacíficas; ali sete dias esperarás, até que eu venha a ti, e te declare o que hás de fazer. Sucedeu, pois, que, virando ele as costas para partir de Samuel, Deus lhe mudou o coração em outro; e todos aqueles sinais aconteceram naquele mesmo dia.”

1 Samuel 10.1-9

E Saul ficou cheio do Espírito Santo, e em 1 Samuel 11.15, finalmente Saul é proclamado rei. Porém a unção que Saul recebeu era apenas para reinar, não para ser sacerdote ou líder espiritual do povo. Essa função era para algumas pessoas específicas, como o profeta Samuel. Não cabia a Saul as funções sacerdotais, sendo esse um dos pecados que o fez perder o reinado em Israel:

 “E os filisteus se ajuntaram para pelejar contra Israel, trinta mil carros, e seis mil cavaleiros, e povo em multidão como a areia que está à beira do mar; e subiram, e se acamparam em Micmás, ao oriente de Bete-Aven. Vendo, pois, os homens de Israel que estavam em apuros (porque o povo estava angustiado), o povo se escondeu pelas cavernas, e pelos espinhais, e pelos penhascos, e pelas fortificações, e pelas covas. E alguns dos hebreus passaram o Jordão para a terra de Gade e Gileade; e, estando Saul ainda em Gilgal, todo o povo ia atrás dele tremendo. E esperou Saul sete dias, até ao tempo que Samuel determinara; não vindo, porém, Samuel a Gilgal, o povo se dispersava dele. Então disse Saul: Trazei-me aqui um holocausto, e ofertas pacíficas. E ofereceu o holocausto. E sucedeu que, acabando ele de oferecer o holocausto, eis que Samuel chegou; e Saul lhe saiu ao encontro, para o saudar. Então disse Samuel: Que fizeste? Disse Saul: Porquanto via que o povo se espalhava de mim, e tu não vinhas nos dias aprazados, e os filisteus já se tinham ajuntado em Micmás, eu disse: Agora descerão os filisteus sobre mim a Gilgal, e ainda à face do SENHOR não orei; e constrangi-me, e ofereci holocausto. Então disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente, e não guardaste o mandamento que o SENHOR teu Deus te ordenou; porque agora o SENHOR teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre; porém agora não subsistirá o teu reino; já tem buscado o SENHOR para si um homem segundo o seu coração, e já lhe tem ordenado o SENHOR, que seja capitão sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o SENHOR te ordenou.”

1 Samuel 13.5-14

O outro pecado de Saul ocorreu em 1 Samuel 15, quando desobedeceu à ordem do Senhor ao não destruir o melhor do rebanho dos amalequitas, com a desculpa de que usaria o rebanho como sacrifício, onde Samuel disse que é melhor obedecer do que sacrificar.
Assim, em 1 Samel 16 lemos o Espírito do Senhor deixando Saul e passando a habitar Davi, o novo rei ungido:

“Disse mais Samuel a Jessé: Acabaram-se os moços? E disse: Ainda falta o menor, que está apascentando as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, porquanto não nos assentaremos até que ele venha aqui. Então mandou chamá-lo e fê-lo entrar (e era ruivo e formoso de semblante e de boa presença); e disse o SENHOR: Levanta-te, e unge-o, porque é este mesmo. Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do SENHOR se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá. E o Espírito do SENHOR se retirou de Saul, e atormentava-o um espírito mau da parte do SENHOR.”

1 Samuel 16.11-14

Ou seja, Saul deixou de ter o Espírito Santo, mas continuou sendo rei de Israel por vários anos. Nesses anos, o Espírito Santo estava com o novo ungido, Davi, que porém ainda não havia sido reconhecido rei pelo povo. Dessa forma, Davi servia ao rei Saul e foi perseguido por seus exércitos, e aí chegamos à passagem que abriu esse artigo, quando Davi teve real chance de aniquilar Saul, mas não o fez por considerá-lo ungido do Senhor.

Realmente, o que impediu Davi de se levantar contra Saul não foi o poder do Espírito Santo no antigo rei, pois este já o tinha deixado e Saul não passava de um endemoniado. Porém, mesmo endemoniado, Saul continuava sendo rei, e em razão desse título que Davi o poupou. Uma vez ungido rei, sempre rei. Deus tirou Saul do reinado, porém isso só se concretizou com sua morte, não havendo rebelião para que isso acontecesse e Davi tomasse o poder em seu lugar. A unção de rei permaneceu com Saul por toda a sua vida, mas o Espírito de Deus não.

Entendido tudo isso, vamos agora analisar a doutrina do “não toqueis no ungido” nos dias de hoje. Por que ela não é válida?

Como visto, a unção a qual Davi se referia dizia respeito ao direito de reinar sobre Israel, não sobre possuir funções eclesiásticas. As funções de governo do Estado e eclesiásticas eram bem divididas naquele tempo, embora Israel fosse um Estado teocrático. Portanto, a não ser que algum líder de igreja seja também rei nomeado por Deus (olha eu dando idéia para novos títulos, que Deus me perdoe) em sua localidade, nenhum líder religioso atual se enquadra nesse quesito.

Sobre como devemos agir em relação ao líderes religiosos e qualquer cristão, a Bíblia é bastante clara:

“E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.”

Atos 17.10-11

“Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem; Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo.”

1 Coríntios 5.9-13

Chega desse engano do “não toqueis no ungido do Senhor”, engano esse que tem transformado a igreja em covil de salteadores. O rebanho tem que aprender a buscar na Palavra se o que seus líderes pregam é verdade ou não, tem que aprender a raciocionar, a analisar, a meditar dia e noite na Palavra, mas é isso mesmo que os lobos em pele de cordeiro não querem que aconteça, e por isso acorrentam suas ovelhas em falsas doutrinas que visam cegar e conformar o rebanho à sua própria vontade, não à de Deus. Deus nos enviou Cristo para que fôssemos libertos, mas onde há liberdade se nem ao menos podemos criticar um líder eclesiástico por seus falsos ensinos ou sua má conduta, com a desculpa que de o fulano é “ungido”? O Apóstolo (de verdade) Paulo era bem ungido, disso não há dúvidas, mas nem por isso ficou chateado ao ser confrontado pelo povo de Beréia em seus ensinamentos. Por que os apóstolos (?) e líderes dos dias de hoje ficam melindrados, e até amedrontam suas ovelhas com a promessa de inferno para o “pecado de rebeldia” que seria se levantar contra um “ungido” do Senhor? E por que as ovelhas, que também têm unção (já que recebem o Espírito Santo desde sua conversão), ao contrário dos líderes religiosos, podem e são fortemente exortadas (se seu dízimo for baixo, claro) quando encontradas em erro?

Isso é estelionato gospel, e dos bons. Graças à essa mentira (a própósito, quem é o pai da mentira mesmo?) vemos igrejas destruídas por pertencerem (a palavra é essa mesma) a líderes criminosos, que adulteram as Escrituras a seu bel-prazer e agem como se a justiça de Deus e dos homens não valesse para eles. Enquanto isso, às ovelhas cabe apenas se conformar, “Deus quer assim”, “quem faz a justiça é Ele”, “só nos cabe orar”.

Povo de Deus, vamos abrir os olhos! Temos que orar, a justiça é de Deus, mas Ele usa homens e mulheres para que Sua justiça seja feita nessa terra! Se Lutero pensasse assim, ainda hoje estaríamos comprando indulgências (se bem que essa prática perniciosa continua ocorrendo nos dias de hoje, na forma de lenços suados, rosa ungida, sabonete ungido, etc). Como povo de Deus, temos que ser carvalhos de justiça principalmente em nosso meio, tirando os lobos que querem devorar nossas ovelhas! Se não o fizermos, não sobrará ovelha nenhuma no final da história, pois todas serão enganadas…

O “não toqueis no ungido do Senhor” é uma desculpa muito da mal feita para líderes que têm algo a esconder. Quando um líder pregar isso para você, fique ainda mais atento, pois quem está na luz não tem medo de ser julgado, afinal nada se encontrará que o desabone; ao contrário, quem está em trevas não quer que o candeeiro seja colocado em cima da mesa e ilumine o ambiente, pois isso trará à luz toda a podridão escondida em nome de Deus.

Fonte:

http://www.pulpitocristao.com/2010/01/nao-toqueis-no-ungido-do-senhor-desmascarando-essa-falsa-doutrina/

Veja ainda: http://obramaranatarevelada.wordpress.com/2012/09/28/igreja-crista-maranata-nao-tocai-nos-meus-ungidos-tenta-reclamar-com-o-pes-da-icm/

fonte: http://diganaoaseita.wordpress.com/2012/09/28/nao-toqueis-no-ungido-do-senhor/

maranata – Na maranata, essa expressão “Não toqueis nos meus ungidos”, é muito utilizada… – Eita povo que distorce as escrituras!

Irmãos, gostaria de acrescentar algumas observações sobre sobre este assunto.
Na maranata, essa expressão “Não toqueis nos meus ungidos”, é muito utilizada para dar total autoridade e imunidade aos pastores. Ela é usada para ameaçar e humilhar as ovelhas e desestimular qualquer questionamento ou opinião contrária.

“…Em Antioquia, foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos.” Atos 11:26
Este texto bíblico nos inclui como ungidos de Deus. Ele deixa claro que todos quantos aceitam a Jesus Cristo como único salvador se tornam cristãos, logo são também, ungidos. Ora, se passamos a fazer parte do corpo de Cristo, e Cristo é o Ungido de Deus e cabeça da igreja, não há dúvidas, somos ungidos.
E se somos ungidos de Deus, os pastores icemitas segundo seus julgamentos, estão em grave pecado, já que eles cometem várias agressões às ovelhas.

Atenção pastores! Não toqueis nos meus ungidos (ovelhas) do Senhor.
“Não toqueis nos meus ungidos e não maltrateis meus profetas.” Sl.105:15
Este é outro texto que mostra que somos ungidos já que ele se refere a Israel e nós somos o Israel espiritual de Deus.

Eita povo que distorce as escrituras!

fonte: https://diganaoaseita.wordpress.com/2012/09/28/nao-toqueis-no-ungido-do-senhor/#comment-223

maranata – "Não toqueis no ungido do Senhor": desmascarando essa falsa doutrina

NÃO TOQUEIS NO UNGIDO DO SENHOR: DESMASCARANDO ESSA FALSA DOUTRINA

MARANATA - NÃO TOQUEIS NO UNGIDO DO SENHOR: DESMASCARANDO ESSA FALSA DOUTRINA

NÃO TOQUEIS NO UNGIDO DO SENHOR: DESMASCARANDO ESSA FALSA DOUTRINA

Por Vera Siqueira

“Não toqueis no ungido do Senhor”. Essa é a resposta de nove entre dez crentes que crêem em tudo o que lhe pregam sem serem bereianos, quando confrontados com críticas ou acusações contra pastores, apóstolos (?) e demais líderes eclesiásticos. Não importa se as provas do crime são claras, para esses crentes não nos cabe julgar nem analisar o que a liderança da igreja faz de errado: cabe aos crentes, segundo essa falsa doutrina, agir como Davi em relação à Saul: simplesmente não fazer nada, e esperar que Deus resolva o negócio e faça a justiça. E enquanto nada se faz, esses líderes criminosos continuam roubando, matando e destruindo o rebanho de crentes em suas mãos, e trazendo escândalo para o Evangelho, afastando de vez os não-crentes do afã de conhecerem a Verdade de Cristo.

Mas enfim, Davi realmente disse em várias passagens de 1 Samuel que não se deve tocar no ungido do Senhor. E aí?

Em primeiro lugar, temos que deixar bem claro sobre qual ungido Davi se referia. Ele se referia a Saul, atual rei de Israel, porém já destronado por Deus, que havia ungido Davi em seu lugar. Portanto, a primeira coisa que temos que ter em mente é que não se tratava de qualquer ungido, mas de Saul.

Em segundo lugar, temos que entender essa unção que Saul recebeu. Em 1 Samuel 8, lemos que o povo queria um rei no lugar dos antigos juízes que governavam Israel. Deus não tinha esse desejo, pois o querer um rei era um desejo do povo de que Deus já não reinasse mais sobre eles. Porém Deus resolveu satisfazer Israel, e escolheu Saul como rei.

Em 1 Samuel 10, lemos o profeta Samuel indo ungir Saul como rei:

“Então tomou Samuel um vaso de azeite, e lho derramou sobre a cabeça, e beijou-o, e disse: Porventura não te ungiu o SENHOR por capitão sobre a sua herança? Apartando-te hoje de mim, acharás dois homens junto ao sepulcro de Raquel, no termo de Benjamim, em Zelza, os quais te dirão: Acharam-se as jumentas que foste buscar, e eis que já o teu pai deixou o negócio das jumentas, e anda aflito por causa de vós, dizendo: Que farei eu por meu filho? E quando dali passares mais adiante, e chegares ao carvalho de Tabor, ali te encontrarão três homens, que vão subindo a Deus a Betel; um levando três cabritos, o outro três bolos de pão e o outro um odre de vinho. E te perguntarão como estás, e te darão dois pães, que tomarás das suas mãos. Então chegarás ao outeiro de Deus, onde está a guarnição dos filisteus; e há de ser que, entrando ali na cidade, encontrarás um grupo de profetas que descem do alto, e trazem diante de si saltérios, e tambores, e flautas, e harpas; e eles estarão profetizando. E o Espírito do SENHOR se apoderará de ti, e profetizarás com eles, e tornar-te-ás um outro homem. E há de ser que, quando estes sinais te vierem, faze o que achar a tua mão, porque Deus é contigo. Tu, porém, descerás antes de mim a Gilgal, e eis que eu descerei a ti, para sacrificar holocaustos, e para oferecer ofertas pacíficas; ali sete dias esperarás, até que eu venha a ti, e te declare o que hás de fazer. Sucedeu, pois, que, virando ele as costas para partir de Samuel, Deus lhe mudou o coração em outro; e todos aqueles sinais aconteceram naquele mesmo dia.”

1 Samuel 10.1-9

E Saul ficou cheio do Espírito Santo, e em 1 Samuel 11.15, finalmente Saul é proclamado rei. Porém a unção que Saul recebeu era apenas para reinar, não para ser sacerdote ou líder espiritual do povo. Essa função era para algumas pessoas específicas, como o profeta Samuel. Não cabia a Saul as funções sacerdotais, sendo esse um dos pecados que o fez perder o reinado em Israel:

“E os filisteus se ajuntaram para pelejar contra Israel, trinta mil carros, e seis mil cavaleiros, e povo em multidão como a areia que está à beira do mar; e subiram, e se acamparam em Micmás, ao oriente de Bete-Aven. Vendo, pois, os homens de Israel que estavam em apuros (porque o povo estava angustiado), o povo se escondeu pelas cavernas, e pelos espinhais, e pelos penhascos, e pelas fortificações, e pelas covas. E alguns dos hebreus passaram o Jordão para a terra de Gade e Gileade; e, estando Saul ainda em Gilgal, todo o povo ia atrás dele tremendo. E esperou Saul sete dias, até ao tempo que Samuel determinara; não vindo, porém, Samuel a Gilgal, o povo se dispersava dele. Então disse Saul: Trazei-me aqui um holocausto, e ofertas pacíficas. E ofereceu o holocausto. E sucedeu que, acabando ele de oferecer o holocausto, eis que Samuel chegou; e Saul lhe saiu ao encontro, para o saudar. Então disse Samuel: Que fizeste? Disse Saul: Porquanto via que o povo se espalhava de mim, e tu não vinhas nos dias aprazados, e os filisteus já se tinham ajuntado em Micmás, eu disse: Agora descerão os filisteus sobre mim a Gilgal, e ainda à face do SENHOR não orei; e constrangi-me, e ofereci holocausto. Então disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente, e não guardaste o mandamento que o SENHOR teu Deus te ordenou; porque agora o SENHOR teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre; porém agora não subsistirá o teu reino; já tem buscado o SENHOR para si um homem segundo o seu coração, e já lhe tem ordenado o SENHOR, que seja capitão sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o SENHOR te ordenou.”

1 Samuel 13.5-14

O outro pecado de Saul ocorreu em 1 Samuel 15, quando desobedeceu à ordem do Senhor ao não destruir o melhor do rebanho dos amalequitas, com a desculpa de que usaria o rebanho como sacrifício, onde Samuel disse que é melhor obedecer do que sacrificar.
Assim, em 1 Samel 16 lemos o Espírito do Senhor deixando Saul e passando a habitar Davi, o novo rei ungido:

“Disse mais Samuel a Jessé: Acabaram-se os moços? E disse: Ainda falta o menor, que está apascentando as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, porquanto não nos assentaremos até que ele venha aqui. Então mandou chamá-lo e fê-lo entrar (e era ruivo e formoso de semblante e de boa presença); e disse o SENHOR: Levanta-te, e unge-o, porque é este mesmo. Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do SENHOR se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá. E o Espírito do SENHOR se retirou de Saul, e atormentava-o um espírito mau da parte do SENHOR.”

1 Samuel 16.11-14

Ou seja, Saul deixou de ter o Espírito Santo, mas continuou sendo rei de Israel por vários anos. Nesses anos, o Espírito Santo estava com o novo ungido, Davi, que porém ainda não havia sido reconhecido rei pelo povo. Dessa forma, Davi servia ao rei Saul e foi perseguido por seus exércitos, e aí chegamos à passagem que abriu esse artigo, quando Davi teve real chance de aniquilar Saul, mas não o fez por considerá-lo ungido do Senhor.

Realmente, o que impediu Davi de se levantar contra Saul não foi o poder do Espírito Santo no antigo rei, pois este já o tinha deixado e Saul não passava de um endemoniado. Porém, mesmo endemoniado, Saul continuava sendo rei, e em razão desse título que Davi o poupou. Uma vez ungido rei, sempre rei. Deus tirou Saul do reinado, porém isso só se concretizou com sua morte, não havendo rebelião para que isso acontecesse e Davi tomasse o poder em seu lugar. A unção de rei permaneceu com Saul por toda a sua vida, mas o Espírito de Deus não.

Entendido tudo isso, vamos agora analisar a doutrina do “não toqueis no ungido” nos dias de hoje. Por que ela não é válida?

Como visto, a unção a qual Davi se referia dizia respeito ao direito de reinar sobre Israel, não sobre possuir funções eclesiásticas. As funções de governo do Estado e eclesiásticas eram bem divididas naquele tempo, embora Israel fosse um Estado teocrático. Portanto, a não ser que algum líder de igreja seja também rei nomeado por Deus (olha eu dando idéia para novos títulos, que Deus me perdoe) em sua localidade, nenhum líder religioso atual se enquadra nesse quesito.

Sobre como devemos agir em relação ao líderes religiosos e qualquer cristão, a Bíblia é bastante clara:

“E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.”

Atos 17.10-11

“Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem; Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo.”

1 Coríntios 5.9-13

Chega desse engano do “não toqueis no ungido do Senhor”, engano esse que tem transformado a igreja em covil de salteadores. O rebanho tem que aprender a buscar na Palavra se o que seus líderes pregam é verdade ou não, tem que aprender a raciocionar, a analisar, a meditar dia e noite na Palavra, mas é isso mesmo que os lobos em pele de cordeiro não querem que aconteça, e por isso acorrentam suas ovelhas em falsas doutrinas que visam cegar e conformar o rebanho à sua própria vontade, não à de Deus. Deus nos enviou Cristo para que fôssemos libertos, mas onde há liberdade se nem ao menos podemos criticar um líder eclesiástico por seus falsos ensinos ou sua má conduta, com a desculpa que de o fulano é “ungido”? O Apóstolo (de verdade) Paulo era bem ungido, disso não há dúvidas, mas nem por isso ficou chateado ao ser confrontado pelo povo de Beréia em seus ensinamentos. Por que os apóstolos (?) e líderes dos dias de hoje ficam melindrados, e até amedrontam suas ovelhas com a promessa de inferno para o “pecado de rebeldia” que seria se levantar contra um “ungido” do Senhor? E por que as ovelhas, que também têm unção (já que recebem o Espírito Santo desde sua conversão), ao contrário dos líderes religiosos, podem e são fortemente exortadas (se seu dízimo for baixo, claro) quando encontradas em erro?

Isso é estelionato gospel, e dos bons. Graças à essa mentira (a própósito, quem é o pai da mentira mesmo?) vemos igrejas destruídas por pertencerem (a palavra é essa mesma) a líderes criminosos, que adulteram as Escrituras a seu bel-prazer e agem como se a justiça de Deus e dos homens não valesse para eles. Enquanto isso, às ovelhas cabe apenas se conformar, “Deus quer assim”, “quem faz a justiça é Ele”, “só nos cabe orar”.

Povo de Deus, vamos abrir os olhos! Temos que orar, a justiça é de Deus, mas Ele usa homens e mulheres para que Sua justiça seja feita nessa terra! Se Lutero pensasse assim, ainda hoje estaríamos comprando indulgências (se bem que essa prática perniciosa continua ocorrendo nos dias de hoje, na forma de lenços suados, rosa ungida, sabonete ungido, etc). Como povo de Deus, temos que ser carvalhos de justiça principalmente em nosso meio, tirando os lobos que querem devorar nossas ovelhas! Se não o fizermos, não sobrará ovelha nenhuma no final da história, pois todas serão enganadas…

O “não toqueis no ungido do Senhor” é uma desculpa muito da mal feita para líderes que têm algo a esconder. Quando um líder pregar isso para você, fique ainda mais atento, pois quem está na luz não tem medo de ser julgado, afinal nada se encontrará que o desabone; ao contrário, quem está em trevas não quer que o candeeiro seja colocado em cima da mesa e ilumine o ambiente, pois isso trará à luz toda a podridão escondida em nome de Deus.

***

Vera Siqueira é procurada pelos Leões-de-Chácara religiosos por liderar um protesto cristão organizado na Marcha para Jesus. A tal Marcha para Jesus é um dos muitos eventos protestantes onde é proibido protestar. Ela também coopera enviando textos subversivos para o Púlpito Cristão.

igreja cristã maranata – Fui para a Maranata em 1972 e sai de lá em 2002, exatamente 30 anos depois

Fui para a Maranata em 1972 e sai de lá em 2002, exatamente 30 anos depois.

Na primeira década estava completamente enganada, iludida, encantada e anestesiada. Na segunda as escamas de meus olhos começaram a cair mas ingenuamente achava que Deus entraria com providências pois a obra era Sua e Ele não a deixaria desamparada. Na terceira tive certeza absoluta que Deus nada faria pois toda a Sua vontade para a igreja já estava revelada no Novo Testamento. Mas mesmo assim continuei por comodismo.

Blindei meu coração criando um sistema de auto defesa contra heresias e desmandos. Ia à igreja só por causa das melodias dos corinhos embora soubesse que a grande maioria das letras era incompatível com as doutrinas bíblicas. Na hora das “mensagens” fechava meus ouvidos e minha mente viajava.
Na Maranata perdi literalmente minha alma. Via tudo de errado mas não tinha ânimo pra tomar uma decisão. Era um cadáver ambulante. Como disse Jesus aos dois discípulos no caminho de Emaús ó tardos e néscios de coração para entender tudo o que está escrito.

Conheci este blog a alguns meses por acaso e desde então leio quase que diariamente. Esta semana quando vi este espaço onírico não resisti a vontade de compartilhar um sonho que tive na segunda metade da década de 70 cujas imagens estão nítidas até hoje em minha mente.

Sonhei que estava no Maanaim e servia umas maçãs recheadas com doces. Apesar de ser uma iguaria exótica era gostosa e muito bem aceita por todos. Cheguei perto do Pr X (vou preserva o nome) que na época era professor de (X) e pedi a ele que degustasse aquela sobremessa. Ele olhava pra bandeja com um misto de indiferença e desconfiança e era o único que não comia.

Na época chequei a contar este sonho na reunião do grupo de intercessão de minha unidade local. Percebi que meu pastor não entendeu muito bem e a única coisa que disse era que o Pr (X) tinha discernimento por isso não comeu. (…) Só agora depois de quase 40 anos é que este sonho, que nunca consegui esquecer, começa a fazer sentido. (…) Graça e Paz!
.
.
Olá Retirante do Vale de Baca

Bem vinda.

Como dissemos, desde o início algo estava errado, muito errado mas nem todos percebiam.

Considerando “baca” (hb.) com o significado de “árido”, assim a expressão Vale de Baca (Sl. 84. 6) aponta aridez de determinado local. Decadência! Este o conteúdo latente do sonho. Era dor… dor crônica. Ficar no vale de Baca 30 anos… Meu Deus!

Diante da oferta de “maçãs” (que pode ser entendido como “dons”) na badeja, determinado pastor “…olhava pra bandeja com um misto de indiferença e desconfiança e era o único que não comia.” Levado o sonho ao grupo de intercessão, à época, o pastor local entendeu que a recusa em aceitar a “sobremesa” expressava agudeza de discernimento de quem recusara.

E foi assim…

E nada mudou.

O clamor é público.

Retirantes, lembrem-se da mulher Ló.

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/08/sonhos-quando-ver-o-que-outros-nada-percebem/#comment-16477

igreja cristã maranata – “Quanto mais tempo na seita mais fraco fica”

“Quanto mais tempo na seita mais fraco fica”.

Dou a resposta, porque nesta seita o que menos se vê pregar é o Jesus da Bíblia, o Messias de Deus Todo Poderoso.

Só pregam revelagem (de depois as profetadas), como dizem aquilo que “esta além da letra”. Este é o padrão do patrão.

Muito estranho esse “além da letra” coisa do adversário pois assim não tem valor o que está nas Escrituras nerm quando examinadas debaixo da inspiração do Espírito Santo.

O povo desta igreja não é alimentado com o Evangelho, é condicionado a não ler a Bíblia, a não cursar Teologia (para não ter mais conhecimento). Fica fraco e presa fácil para o Comendador, o Pes e seus meia-solas. Esses homens levam o povo à enganação, à escravidão à seita e ao fracasso!

Portanto, saiam deste hospicío, saiam desta seita herética e corram para leitura da Bíblia e para os braços de Jesus.http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/fuja-crente-nao-seja-cumplice/

um abraço fraternal a todos irmãos em Cristo.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/muita-coisa-esta-errada-dentro-desta-igreja/#comment-16092

igreja cristã maranata – Durante anos a fio tivemos uma disciplina sobre seitas no manacaim. Testemunhas de Jeová, Adventistas do 7º dia, Mórmons e Espíritas eram os mais criticados e recebíamos apostilas sobre as doutrinas de cada uma

Durante anos a fio tivemos uma disciplina sobre seitas no manacaim. Testemunhas de Jeová, Adventistas do 7º dia, Mórmons e Espíritas eram os mais criticados e recebíamos apostilas sobre as doutrinas de cada uma, com explicações detalhadas: fundadores, doutrinas, atuações, histórico, etc.

Havia outra disciplina sobre religiões comparadas, onde, através de apostilas também criticavam as outras igrejas evangélicas: batistas, assembleianos, luteranos, Deus é amor, presbiterianos, etc. Ninguém prestava era o ensinamento divulgado. Só a “obra revelada”. Depois que saí, queimei todo esse material para evitar que outras pessoas fossem contaminadas por este ensino perverso e maligno.

O mais interessante é que por falarem tão mal das igrejas eles conseguiram fazer pior que todas, o que de pior há em todas as religiões, que é roubar dízimos, ser uma seita sem sombra de dúvida, rogar praga aos que saíram, não se arrependerem de nada, caluniarem os que denunciaram os crimes, distribuirem cargos igual ao vaticano, idolatrarem os “pastores infalíveis”, se associarem com a pior classe do país, os políticos, continuarem emitindo notas frias, acobertando adúlteros e discriminando pessoas.

E por falar em discriminação, lembro da história de um irmão que foi diácono ainda solteiro. Após alguns anos na igreja local, foi colocado em uma igreja pequena para treinamento e possível “unção”. Ali ficou por 18 meses e então enviaram outro obreiro que acabara de ser “ungido”. A comissão do pólo, com a sabedoria que Deus não deu, ao invés de tirar o diácono, deixou os dois juntos. Ocorre que o sujeito era wysky, uisquisito.

Não falava direito com os irmãos, tratava as pessoas com frieza e por isso a igreja o rejeitou. Mas lembrem-se: não toqueis nos meus “ungidos”. Por mais que o diácono avisasse o pastor responsável sobre o esvaziamento da igreja, ele só respondia: mas ele é “ungido”. Assim foi durante um tempo, até o “ungido” parar de falar com esse diácono e o mesmo pedir para voltar para sua igreja anterior. Ali acabou a “carreira” desse irmão diácono.

Ficou suspenso muitos anos sem saber qual foi o seu “pecado”. Hoje ele sabe, pois nessa igreja, onde abundou um dia a Graça, superabundou o pecado.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/muita-coisa-esta-errada-dentro-desta-igreja/#comment-16089

igreja cristã maranata – sou nova na igreja cristã maranata

Bom dia, CV
Sou nova na ICM. Alguem me mandou link do artigo labaredas do ódio religioso. Sou nova na ICM e entre amigos ouvi falar deste blog. Gostaria q vc me ajudasse
Estive num seminário e disseram que a OBRA MARAVILHOSA veio da eternidade, que o pr Gedelti nada deve a Justiça, que tudo já foi esclarecido, que o clamor é mistério da OBRA, que não existe heresia na ICM pois ela é a ultima igreja antes do arrebatamento na quarta trombeta… rsrsr e que o Presbitério vai processar os que falam mal da OBRA. Tô numa confusão danada… Pôxa, pra que fui sair da batista? O que devo fazer? Vc pode me ajudar?
.
.
Olá, Marcia Velten, graça e paz

Esteja à vontade.

Ajudar eu posso e na mesma ordem da pergunta respondo.

1. “Lá no seminário…” – Entenda o que acontece nesses ajuntamentos.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/03/opiniao-seminarios-da-obra/
.
2. “OBRA MARAVILHOSA…” – Esta expressão é ficção do gedeltismo. Algo até mesmo misterioso (propositalmente misterioso) e NUNCA devidamente explicado já passados quarenta anos. Se a ICM-PES fosse essa obra maravilhosa, o demonstraria com milagres prodígios e sinais da VERDADE. Pelo contrário, a corrupção, as fraudes e as heresias – insistentemente denunciadas – finalmente abriram os escuros esgotos do sistema.

3. “veio da eternidade…” – Jargão!!! Chamada de Igreja Cristã Presbiteriana (cf. registro de 1968), designação alterada para Igreja Cristã Maranata. Esta denominação nasceu de briga de duas famílias presbiterianas. Briga irreconciliável pelo poder… e a História mostrou.
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/buscando-dinheiro-e-poder/
.
http://obramaranatarevelada.wordpress.com/2012/02/23/analisando-passagens-do-livro-maranata-uma-igreja-que-surgiu-da-luta-pelo-poder/
.
Consta que, com a publicação do livro “50 Anos da História da Igreja Presbiteriana de Vila Velha” Gedelti Gueiros ameaçou processar o Dr. Brinco. E a resposta: “Tenta me processar e eu conto tudo…”

4. “Gedelti nada deve à Justiça… tudo foi esclarecido…” – Grupos de Promotores de Justiça e diversos órgãos públicos investigam o que foi denunciado. Muitos estão envolvidos. V. nem imagina o que vem por ai…
.
Investigação chega a líderes da Maranata
http://www.youtube.com/watch?v=U4egV1Z5lrg&feature=related
.
Pastor da maranata gedelti gueiros esta na mira do inquerito criminal
http://www.youtube.com/watch?v=jZikkT-6yr4
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/04/nota-a-imprensa/
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/03/o-clamor-publico/
.
O poço de iniquidades está sendo aberto e aparecem crimes (em tese) e diversas fraudes. Sujeira… muita sujeira.
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/12/banquete-de-ladroes/
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/08/o-rabo-do-diabo-esta-metido-nisto/
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/02/poco-de-iniquidades/
.
5. “clamor mistério da OBRA”… – Nada disto! Isto é heresia milenar.
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/06/o-comeco-do-fim/
.
6. O gedeltismo iludiu a membresia e mergulhou ICM-PES em apostasia (rebelião) coletiva, em um beco sem saída. A apostasia é COLETIVA mas o arrependimento é INDIVIDUAL. Estar esclarecido desse ponto é importante par a DECISÃO: ficar no ninho ou definitivamente romper…

7. ICM-PES não é “última igreja”. Em cartório de notas públicas consta a denominação identificada pela sigla ICM-PES com sede em Vila Velha-ES de 1968. Depois desta data muitas outras igrejas foram organizadas e atuam no País.

8. “antes da quarta trombeta…” – Heresia do mestre-profeta insistindo em que a ICM é a exclusiva “Igreja Fiel” a ser arrebatada antes da quarta trombeta.

Esta grandiloquente heresia está atrelada ao PIOR: o mestre-profeta da MAMARANA ensina que o “anjo das trombetas joga do fogo do altar – símbolo do Espírito Santo – sobre os homens para que recebam alegremente as intervenções de Deus”. Por conseguinte, com esta heresia Gedelti Gueiros destituiu a Jesus de Seu Apostolado, Messianato e Sumo-Sacerdócio.
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/03/o-desastre-da-heresia-icemita/

Este SITE disponibiliza uma série de 12 (doze) artigos de cunho escatológico demonstrando o caráter iminente e indivisível do evento doutrinariamente denominado “arrebatamento da igreja”. Comece por aqui…
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/03/caminhos-guardados-em-segredos/
.
9. “vai processar os que falam mal…” – Falta honra neste Presbitério (considerado ajuntamento de presbitérios). Se esta entidade falasse conforme as Escrituras e não obedecesse a homens como convém a um ajuntamento de ministros do Evangelho de Deus, haveria de insurgir contra a dominação herética, monárquica, pseudocarismática e quadragenária. Deste modo, se a ICM-PES goza do direito de existir como denominação religiosa e ameaça processar, felizmente a CARTA MAGNA nos garante a liberdade de expressão.
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/03/liberdade-de-expressao/
.
Por fim, a respeito de “igreja de Deus… corpo de Cristo” deixei algumas anotações bem simples. Coisa nada acadêmica.
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/04/lavando-os-pes/
.
Leia. Pense. O que V. deve fazer é compreender a relaidade, olhar firmemente para Jesus e fazer algo úityil para o REINO DE DEUS. No livro CURAI ENFERMOS E EXPULSAI DEMÔNIOS (T.L. Osborn, graça Editorial) o leitor tem uma boa visão do “evangelho da graça de Deus”.

Bom fim de semana.

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/10/labaredas-de-odio-religioso/#comment-15999