igreja cristã maranata – o espírito da igreja cristã maranata

“A dinâmica da obra”

O pai da igreja cristã maranata!

Foi matéria na época de 60 com foto de jim jones, abílio gueiros o pai do fundador da maranata gedelti gueiros. Saiu uma reportagem nos jornais locais em Vila Velha e Vitória com a visita de jim jones. Os três sairam em foto. Existem testemunhas ainda vivas em Vila Velha e Vitória para confirmar a visita de jim jones à família gueiros.

Jim jones entregou para gedelti gueiros o manual como dominar massas com certas passagens da Bíblia. Essa a razão do papo ser sempre o mesmo e ai daquele que questinar, mesmo com fundamento nas Escrituras! o manual já continha a resposta! “A letra mata”, “Você está caíndo irmão!”

O manual era bem detalhado como fazer uma lavagem cerebral pregando vocês são os escolhidos – a raça obrariana – repare a semelhança com a “raça ariana” de adolf hitler. Uma vez completada a lavagem cerebral nos maanains – sim, atrás de portas fechadas e somente reservado a escravos que amostram o avanço da lavagem cerebral, o resultado era a “linguagem do não-pensamento” que o CV denúncia à anos: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2009/11/a-linguagem-do-nao-pensamento/

Além disso entregou ideias como ganhar dinheiro com tráfico de bebês e contrabando para financiar os primeiros passos dessa seita. Hoje 44 anos depois surgem novamente e exatamente as mesmas denúncias! Será que foram práticas deles durante mais de 4 decadas?

E SIM na tragédia de Jonestown deve ter jovens Brasileiros assassinados por jim jones que foram vendidos como bebês para a seita de jim jones através do tráfico de bebês do irmão de gedelti, jedaias gueiros! Um crime desumano e abafado na decada de 60!

O objetivo dessa seita sempre foi o controle de massas para controlar a politica! E quem liderasse essa seita teria em retorno milhões, bilhões e uma vida cheia de luxo, devido à dinâmica da “obra”

Essa obra é dinâmica:

Os próprios escravos trazem mais vítimas para a obra para colocar o dreno do dízimo na veia dos escravos.

Com cada escravo mais um voto para comprar politico na próxima eleição.

Com cada politico mais terrenos doados para a obra.

Com cada politico mais dinheiro dos cofres públicos para a mão direita de jim jones.

Aqui encontramos a verdadeira dinâmica da obra!

Entre 1962 e 1965 jim jones ficava visitando igrejas e seitas para plantar sua semente do anticristo. Ele encontrou ouvidos na família Gueiros em Vilha Velha no Espírito Santo.

Nas primeiras tentativas gedelti tentou plantar as ideias de jim jones na igreja Presbiteriana de Vila Velha, mas para isso precisava do controle absoluto na igreja. Essa tentativa falhou quando seu irmão jedaias gueiros não foi eleito pastor primor na Presbiteriana. Continuou com intrigras dentro da igreja Presbiteriana para conseguir esse controle mas falhou.

Em segundo plano o irmão jedaias gueiros começou com o tráfico de bebês usando seu cargo de juíz no Espírito Santo e com contrabando de mercadorias nas fronteiras internacionais para financiar a fundação da “igreja cristã presbiteriana” sob comando da família gueiros.

Esta história pode ser verificada no livro do Dr. Joel Brinco “50  anos  de história da Igreja Presbiteriana de Vila Velha

http://obramaranatarevelada.wordpress.com/2012/02/21/icm-maranata-a-obra-revelada/

Em 1978 aconteceu a morte coletiva dos escravos de jim jones no maanaim em Jonestown! Mais de 900 vítimas seguindo o pastor da morte e entre elas mais de 200 jovens que não puderam ser identificados. Acabaram enterrados no cemitério de Greenwood sem nome.

Em 1978 gedelti decidiu trocar o nome da seita dele para dificultar um vínculo com jim jones, a igreja cristã presbiteriana agora se chamava igreja cristã maranata.

morte na seita no maanaim em jonestown

morte na seita no maanaim em jonestown

.

igreja cristã maranata - o espírito da igreja cristã maranata

igreja cristã maranata – o espírito da igreja cristã maranata – jim jones

O espírito dessa obra maranata tem nome! Ele se chama JIM JONES, o pai da maranata!

O “anjo” que tocou gedelti gueiros tinha nome: jim jones!

No altar, sobre o trono do reverendo Jim Jones havia uma placa com uma mensagem que bem pode ficar de lição para a humanidade: AQUELES QUE NÃO LEMBRAM O PASSADO ESTÃO CONDENADOS A REPETÍ-LO.

trono de jim jones

trono de jim jones

Sabem o que jim jones mais pregava e era fundamento da “doutrina” dele?

“The Letter Killeth, but the Spirit Giveth LIFE”

Conhecem?

“a letra mata, mas o espírito vivifica” (2 Coríntios 3:6)

Estude como jim jones interpretava “a letra mata, mas o espírito vivifica” e compare com o que gedelti fala sobre este versículo!

Mas principalmente estude o VERDADEIRO significado deste versículo e reflita QUEM você realmente está seguindo!

Se você não olha para o homem, se você olha para cima – então porquê você segue a “doutrina” do “pastor” da morte?

PAZ

http://minilua.com/jim-jones-pastor-demonio/#reading

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jim_Jones

maranata – Escândalo na Igreja Maranata: Governo do ES doou dinheiro

Governo teria doado mais de R$ 1,2 milhão em três anos, diz Diário Oficial. Secretaria de Saúde firmou maior parte dos convênios com a Maranata.

maranata - Escândalo na Igreja Maranata: Governo do ES doou dinheiro

maranata – Escândalo na Igreja Maranata: Governo do ES doou dinheiro

Dinheiro do Governo do Estado também pode estar incluído nas doações feitas à Igreja Cristã Maranata, em convênios firmados desde 2006. No total, foram sete convênios e contratos, de acordo com informações do Diário Oficial. Mais de R$ 1,2 milhão foi repassado, num período de três anos, à uma uma fundação criada pela Igreja Maranata. O dinheiro foi usado para pagar contas de água, luz e telefone, e também para comprar equipamentos como um mamógrafo. A maior parte dos convênios foi firmada entre a Igreja e a Secretaria Estadual de Saúde.

O secretário estadual de saúde da época, Anselmo Tosi, divulgou nota informando que boa parte do dinheiro público foi doado a pedido de deputados estaduais. Segundo ele, a secretaria apenas cumpriu o que estava previsto nas emendas parlamentares. Anselmo Tosi ressaltou ainda que cabe as instituições prestarem contas sobre a aplicação do dinheiro. Tosi também defende que os recursos públicos devem ser aplicados com zelo e qualquer irregularidade investigada com rigor.

O Ministério Público Estadual (MP-ES) também está investigando o caso. Segundo a denúncia, o desvio pode chegar a mais de R$ 20 milhões. A igreja afastou três pastores e um contador. O presidente da instituição foi procurado na tarde desta terça-feira (14), mas não atendeu as ligações. O advogado de defesa, Homero Mafra, alegou estar proibido de falar sobre o caso.

A Delegacia de Defraudações e Falsificações (Defa), de Vitória, abriu um inquérito policial e também investiga as irregularidades. A própria igreja entrou com ação na justiça contra o ex-vice-presidente e o contador. Eles são acusados de comandar os desvios de dinheiro do dízimo. A ação corre na 8ª Vara Cível de Vitória.

Leia a nota na íntegra:
O ex-secretário de Estado da Saúde, Anselmo Tozi, esclarece que grande parte das emendas parlamentares era para a área de saúde e os recursos repassados por convênios, cabendo às instituições prestar contas, seguindo todas as exigências legais. O secretário defende que os recursos públicos devem ser aplicados com zelo e qualquer irregularidade investigada com rigor.

Deputado doou R$ 300 mil
O deputado federal Carlos Manato doou R$ 300 mil a uma fundação criada pela Igreja Cristã Maranata, em 2008. A doação foi confirmada pelo próprio deputado, na sexta-feira (10), por telefone, ao G1. De acordo com Manato, as doações são provenientes de fundos do Ministério da Saúde. Ele não acredita que o dinheiro tenha sido repassado à igreja.

“A chance desse dinheiro ter ido para a igreja é zero. A fundação foi criada pela igreja, mas tem sua autonomia. Ela é gerida diferentemente da igreja. Ela tem obras assistenciais e também de saúde, e foi para esta área a minha doação. A fundação tem projetos de tratamento de câncer de pele, que eu conheço bem. Tem fiéis da Maranata na fundação, mas é zero a chance desse dinheiro ter ido para lá”, afirma.

Mais suspeitas
Segundo matéria publicada no Jornal A Gazeta de sexta-feira (10), documentos de uma investigação interna apontam que um sobrinho do presidente da Igreja Maranata é dono de uma empresa de equipamentos de sonorização que prestou serviços à igreja. Nos últimos seis anos, a empresa teria recebido R$ 23 milhões. A Igreja Maranata informou que a contratação de fornecedores segue o preço de mercado e que não há nenhuma ingerência na gestão administrativa da instituição.

Sobre a procedência das denúncias da suposta participação do sobrinho do presidente no esquema, o advogado do grupo de ex-membros da Igreja Maranata, que promoveu as denúncias iniciais, Leonardo Shuler, afirmou ao G1 que, pela processo correr em segredo de Justiça, não pode informar se foi o grupo que ele representa que descobriu a denúncia.

Na tarde de sexta-feira (10), o advogado de defesa criminal da Igreja Maranata, Homero Mafra, compareceu à delegacia, mas não atendeu a imprensa.

Denúncia
A suspeita de desvio de mais de R$ 2 milhões arrecadados do dízimo pago por fiéis, além de compras superfaturadas e caixa dois, fez ex-membros da Igreja Maranata, no Espírito Santo, fazerem denúncias, que resultaram no afastamento de três pastores e um contador. A partir das denúncias, a Igreja Maranata move uma ação na 8ª Vara Cível contra o ex-vice-presidente e o contador. Entre eles, está um ex-vice-presidente da instituição, criada há 43 anos no estado e que já possui 5,5 mil templos no Brasil e em outros país.

O Ministério Público Estadual (MP-ES) informou que as denúncias direcionam para diversas irregularidades. O contador suspeito de participar do desvio Leonardo Meirelles de Alvarenga disse, em nota, que só se pronunciará sobre a ação por meio de sua defesa. O G1 tentou contato com ex-vice-presidente da igreja, investigado no processo, mas ele não atendeu as ligações.

Como funcionava?
Um serviço que custaria, por exemplo, R$ 5 mil, era registrado como se valesse R$ 8 mil. Segundo a denúncia, a igreja pedia nota fiscal com valor superfaturado e no acerto de contas as empresas ficaram com o valor real do serviço. Os demais R$ 3 mil, nesse exemplo, eram desviados para o ex-vice presidente da igreja ou por pessoas indicadas por ele. “Vi documentos que comprovam que o patrimônio de um dos denunciados é assustador, incompatível com o que ele ganhava”, exemplificou o ex-pastor, que preferiu não se identificar. Ele ainda disse que há evidências de que a fraude acontecia desde 2006.

http://ocapixabanews.blogspot.com.br/2012/02/escandalo-na-igreja-maranata-governo-do.html

maranata curitiba – centralizaram um local em Curitiba para enviar as doações aos desabrigados, boa parte dos objetos em boas condições foram saqueados por pastores, familiares e membros e o restante foi enviado para SC. Que vergonha fazer parte de uma igreja como essa.

Irmãos,

Ao longo da minha jornada congregando na icm, acreditei até certo ponto que era uma igreja cristã. Como fui seguidor fiel, tudo o que entendia que era orientação de Deus eu aplicava em minha vida. Assim, me sinto no direito de fazer aqui colocações que jamais tive oportunidade de fazer na seita, até porque lá ninguém deixará você falar, a menos que seja para elogiá-los.

Apesar de tudo, o que fiz dediquei a Deus e pela misericórdia dele estou livre do jugo humano.

Sempre fui muito questionador, mesmo que internamente. Alguns absurdos que trouxe comigo, em silêncio, durante alguns anos. Seguem alguns deles:

– a seita deixou alguns irmãos, durante um período, testemunharem nos púlpitos (se o objetivo é engradecer o nome do Senhor, isso deveria ser frequente)
– tudo o que se faz na seita tem que ter o aval do pastor, até para ajudar um irmão (esse controle nada mais é que submissão para que a seita não perca as rédeas da membresia)
– mesmo para quem é dizimista, fazem uma vaquinha, discretamente, para comprar material de limpeza, pois o “kit” que o presbitério manda não é suficiente
– em meados de 2007, com a ascensão do então vice para a presidência, gedelti, houve um corte nos gastos (na verdade ele sempre mandou). Assim, sobraria mais dinheiro para o cofrinho do gedelti. Mandaram doar geladeira, bebedouro, reduzir o número de ventiladores, as luzes dos templos ficavam parte apagadas. E o pastor da minha unidade local cumpria à risca as orientações.
– nos idos de 2008 houve uma chuva avassaladora no vale do Itajaí, em SC, atingindo milhares de pessoas. O então presidente da seita enviou uma circular para as igrejas dizendo: como vocês economizaram com as despesas das igrejas, agora podemos “ajudar os irmãos de SC”. Que homenzinho hipócrita!!! Quer dizer que gedelti sabia já em 2007 que haveria uma tragédia em 2008, talvez deus tenha contado pra ele em um de seus cafés da manhã.
– vejo pessoas doarem objetos sem qualquer vínculo com igreja, acho que o mínimo que deveria ser feito, seria ajudar a todos, não só os da seita. Mas parece que nessa época não dava pra ajudar muito aqui no Brasil, pois os dólares eram enviados (dentro das malas) para ajudar os irmãos no exterior (acredito que os irmãos gedelti, jurama e cia).
– centralizaram um local em Curitiba para enviar as doações aos desabrigados, boa parte dos objetos em boas condições foram saqueados por pastores, familiares e membros e o restante foi enviado para SC. Que vergonha fazer parte de uma igreja como essa.
– não conseguia entender porque gedelti tinha seguranças, já que viviam dizendo que o maanaim era arrodeado de anjos enormes e tal… será que Deus não enviou nenhum anjinho para o GG? “O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra” Sl 34:7.
– ao ouvir a mensagem no maanaim falando sobre Samuel, um menino novo que substituiu o ministério velho de Eli. Nunca vi essa aplicação dentro de uma igreja icm, sempre os mesmos velhos que governam, e se tentar mudar eles te excluem.

Há muitas outras coisas, mas paro por aqui, porque acho que cada membro dessa seita também tem os seus questionamentos. Faço um apelo, não se torture, não fique se cobrando por não ir a cultos, fiz isso durante muito tempo e entendi que isso não é tudo para Deus.

Conheço muitos indivíduos que são assíduos aos cultos da icm mas tem uma vida de aparência. Ficar enfurnado no templo não transforma ninguém.

Exerça sua fé em Jesus, leia a bíblia, dedique um tempo para sua família, filhos, busque exercer sua fé em Deus.

fonte: http://diganaoaseita.wordpress.com/boca-na-trombeta/#comment-411

maranata – Superior Tribunal da Justiça nega o acesso ao andamento do processo contra igreja cristã maranata a antonio angelo

STF – MEDIDA CAUTELAR NA RECLAMAÇÃO: Rcl 14470 ES

Compartilhe

Ementa para CitaçãoAndamento do Processo

Dados Gerais

Processo:

Rcl 14470 ES

Relator(a):

Min. RICARDO LEWANDOWSKI

Julgamento:

06/09/2012

Publicação:

DJe-180 DIVULG 12/09/2012 PUBLIC 13/09/2012

Parte(s):

ANTONIO ANGELO PEREIRA DOS SANTOS
ALEXANDRO OLIVEIRA GOMES E OUTRO(A/S)
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
SEM REPRESENTAÇÃO NOS AUTOS
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Decisão

Trata-se de reclamação, com pedido de medida liminar, ajuizada por ANTONIO ANGELO PEREIRA DOS SANTOS, contra acórdão do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, que, ao denegar a ordem no HC 00011893-13.2012.8.08.0000, teria ofendido o enunciado da Súmula Vinculante 14. O reclamante narra, inicialmente, que soube pela imprensa que está sendo alvo de investigação no âmbito da Promotoria de Justiça daquele estado, a qual teria se inciado a partir de denúncias anônimas e documentos apócrifos, visando apurar suposto desvio de recursos da Igreja Cristã Maranata -ICM. Relata, em seguida, que os seus advogados postularam ao Ministério Público capixaba vista dos autos, com a extração de cópias, mas o pedido foi negado pela autoridade responsável pelo procedimento. Buscando ter acesso aos referidos documentos, a defesa manejou habeas corpus no Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, que, contudo, denegou a ordem, em acórdão assim do: “HABEAS CORPUS – NEGATIVA DE ACESSO AOS AUTOS DE PROCEDIMENTO INVESTIGATIVO – VIOLAÇÃO A SÚMULA VINCULANTE Nº 14 DO STF – CERCEAMENTO DE DEFESA – NÃO CONFIGURADO – COMPLEXIDADE DOS FATOS APURADOS – AUSÊNCIA DE INDIVIDUALIZAÇÃO DA CONDUTA DO PACIENTE- NECESSIDADE DE RESGUARDO DAS INVESTIGAÇÕES – ORDEM DENEGADA. 1. Não há que se falar em cerceamento de defesa decorrente da negativa de acesso ao procedimento investigativo, posto que não se verifica a existência de investigação direta em relação ao paciente, mas apenas diligências no sentido de apurar quem são os eventuais envolvidos com os ilícitos patrimoniais e tributários supostamente praticados, motivo pelo qual deve ser preservado o sigilo das investigações, com o intuito de conferir maior resultado na apuração de possíveis práticas delitivas”. É contra essa decisão que se insurge o reclamante. Assevera, de início, que o entendimento adotado pelo acórdão impugnado não deve prosperar, uma vez que existem vários elementos de provas indicando que ele é um dos investigados diretos no PIC 005/2012, em curso no MP/ES. Aduz, para tanto, que, pelos referidos documentos, “vemos a figura do Reclamante como ponto central de um organograma elaborado no parecer preliminar, ou seja, há indicação individualizada sobre o autor, anterior a produção desta ferramenta (parecer)” (fls. 8-9 -grifos no original). Assim, entende que a negativa aos seus patronos de ter vista e cópia dos autos do procedimento investigatório que tramita no Ministério Público do Estado do Espírito Santo, bem como a denegação da ordem pelo TJ/ES, ofende a Súmula Vinculante 14 desta Corte, sendo, portanto, cabível a reclamação, nos termos do art. 103-A§ 3º, da Constituição Federal. Requer, ao final, seja deferida a medida liminar, determinando ao Promotor Presidente do PIC 005/2012 que dê vista e permita a retirada de cópias de todos os atos encadernados e decorrentes de diligências já concluídas, no prazo de 24 horas. No mérito, pede a confirmação da liminar pleiteada, bem como seja oficiado ao Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, ao Presidente da Ordem dos Advogados do Estado do Espírito Santo e ao Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo. É o relatório suficiente. Decido. Bem examinados os autos, tenho que o caso é de indeferimento da liminar. Embora o reclamante alegue que está sendo investigado diretamente em procedimento instaurado no âmbito do Ministério Público do Estado do Espírito Santo, não há, nos autos, pelo menos neste exame preliminar, nenhuma comprovação dessa afirmativa, o que recomenda sejam solicitadas informações àquele órgão ministerial. No acórdão ora questionado, aliás, foi consignado que “(…) fora instaurado Procedimento Investigativo Criminal pelo Ministério Público do Estado do Espírito Santo, ‘com o objetivo de investigar e identificar membros da Igreja Cristã Maranata supostamente integrantes de uma organização criminosa especializada e responsável por crimes de estelionato e outras fraudes, bem como crimes contra fé pública, ordem tributária e lavagem de dinheiro, ludibriando fiéis com o desvio de numerários oferecidos para determinadas finalidades ligadas à Igreja em proveito próprio e determinadas finalidades ligadas à Igreja em proveito próprio e de terceiros, pessoas físicas e jurídicas (compostas por interpostas pessoas) vinculadas à quadrilha’ (fls. 43). (…) Entretanto, tenho que as informações apresentadas pela autoridade apontada como coatora, às fls. 82/97, são satisfatórias em defender a necessidade de preservação do sigilo do procedimento investigativo, dado a gravidade, complexidade dos fatos em apuração e, principalmente, diante da ausência de individualização das condutas. (…) Assim, o sigilo das investigações encontra-se devidamente fundamentado na necessidade de resguardo aos trabalhos, buscando, com a parcial restrição da publicidade, conferir sólido resultado na apuração das supostas práticas criminosas, posto que estão sendo averiguados fatos extremamente complexos ligados à Igreja Cristã Maranata e que envolvem um grande número de possíveis responsáveis, testemunhas e terceiros. Ademais, cumpre ressaltar que, ao contrário do que alega o ilustre causídico impetrante, ainda não há a individualização da conduta do paciente, que não está sendo acusado por eventuais práticas delituosas, razão pela qual não há que se falar em cerceamento do direito à ampla defesa. (…) Desta forma, uma vez que não há até o presente momento qualquer investigação direta em relação ao paciente, mas apenas diligências no sentido de apurar quem são os eventuais envolvidos com os ilícitos patrimoniais e tributários supostamente praticados, entendo em preservar o sigilo das investigações, com o intuito de conferir maior resultado na apuração da possível prática delitiva” (fls. 271-274 -grifos meus). Pela narrativa exposta, não vislumbro, nessa fase processual, o fumus boni iuris necessário para a concessão da medida liminar requerida. Diante de tal quadro, e sem prejuízo de uma apreciação mais aprofundada por ocasião do julgamento de mérito, indefiro a medida liminar. Solicitem-se informações ao Ministério Público do Estado do Espírito Santo, para que preste esclarecimentos pormenorizados sobre o Procedimento Investigativo Criminal 005/2012. Publique-se. Brasília, 6 de setembro de 2012.Ministro RICARDO LEWANDOWSKI- Relator –

igreja maranata – BOCA NA TROMBETA – tudo sobre a obra maranata

 

BOCA NA TROMBETA

 

escandalos na igreja maranata

escandalos na igreja maranata

Este artigo está sendo criado para receber todo tipo de denúncia que se tome conhecimento, a respeito da obra gedeltiana.

Casos de delitos (em tese), discriminações, arrogâncias, desmandos, politicagens, adultérios, apadrinhamentos, mensagens tendenciosas e ofensivas, falsas doutrinas, orientações estapafúrdias, enfim, fazendo uma paródia com o popular BOCA NO TROMBONE, aqui é o espaço para colocar a BOCA NA TROMBETA!

Só solicito que seja mantido o nível de educação e de urbanidade, pois não há como entrarmos em uma vereda que seja guiada por ofensas desmedidas. Essas serão recusadas!

Inicio com um post do Pr. Eduardo Gil Vasconcellos, que coloca em xeque o súbito enriquecimento de pessoas da cúpula do pes, levando em conta as suas atividades profissionais, conhecidas por todos!

Esta abaixo o pontapé inicial do artigo:

“Fico a pensar: aqueles da cúpula da seita hoje estão ricos, morando em condomínios e coberturas. Como pode?!

Anos atrás não estavam assim… Agora é o responsável pelo seguro… é o que vendia noni… é médico, é secretario… como pode?

É a companheirada do Comendador… Bem, quanto ao Comendador, nem se fala, ele e a família estão muito ricos! Como não desconfiar?! Só vi isso em algumas notícias na mídia…

Olha, tanta gente nesta seita passando necessidades e ainda dão dízimos para estes gulosos enriquecerem. É… não tem como não desconfiar… aqueles que estão ali junto com o Comendador estão todos bem!

Que seita!!! Lucra com o sacrifício dos membros…

Saia logo!!! Digo por mim, fui trouxa quase 30 anos, mas um dia deixei de ser trouxa!

Um abraço fraternal, Pr. Eduardo Gil Vasconcellos”

Publicado em http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/desertores-quem-sao-e-onde-estao/comment-page-4/#comment-15632

Faça a sua denúncia em forma de comentário.

A Paz do Senhor a todos!

 fonte: http://diganaoaseita.wordpress.com/boca-na-trombeta

igreja cristã maranata – Tantas denúncias, tantas discriminiçãoes e nada de justiça… tudo continua da mesma forma… só Deus é quem vai resolver.

Tantas denúncias, tantas discriminiçãoes e nada de justiça… tudo continua da mesma forma… só Deus é quem vai resolver.
Paz em Cristo Jesus.
.
.
Não é bem assim… olha o retrato da liderança da ICM-PES:

Investigação chega a líderes da Maranata
http://www.youtube.com/watch?v=U4egV1Z5lrg&feature=related

Pastor da maranata gedelti gueiros esta na mira do inquerito criminal
http://www.youtube.com/watch?v=jZikkT-6yr4

Leia também:
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/o-juizo-vem/
.
V. nem imagina o quanto de progresso existe nas investigações e nem imagina o que está para sair…

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/07/a-conspiracao/#comment-16101

igreja cristã maranata campinas – houve uma empresa com o nome telefacil que na epoca prejudicou centenas de pessoas (foi noticiario da tv) o que poucos sabem é que havia pastores da maranata de campinas envolvidos com esta empresa tudo foi abafado

no decorrer dos anos muitas coisas foram abafadas,mas brechas são brechas alguns anos atras na cidade de campinas interior de são paulo houve uma empresa com o nome telefacil que na epoca prejudicou centenas de pessoas (foi noticiario da tv) o que poucos sabem e´ que havia pastores da maranata de campinas envolvidos com esta empresa tudo foi abafado

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/03/o-desastre-da-heresia-icemita/