maranata – Na maranata, essa expressão “Não toqueis nos meus ungidos”, é muito utilizada… – Eita povo que distorce as escrituras!

Irmãos, gostaria de acrescentar algumas observações sobre sobre este assunto.
Na maranata, essa expressão “Não toqueis nos meus ungidos”, é muito utilizada para dar total autoridade e imunidade aos pastores. Ela é usada para ameaçar e humilhar as ovelhas e desestimular qualquer questionamento ou opinião contrária.

“…Em Antioquia, foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos.” Atos 11:26
Este texto bíblico nos inclui como ungidos de Deus. Ele deixa claro que todos quantos aceitam a Jesus Cristo como único salvador se tornam cristãos, logo são também, ungidos. Ora, se passamos a fazer parte do corpo de Cristo, e Cristo é o Ungido de Deus e cabeça da igreja, não há dúvidas, somos ungidos.
E se somos ungidos de Deus, os pastores icemitas segundo seus julgamentos, estão em grave pecado, já que eles cometem várias agressões às ovelhas.

Atenção pastores! Não toqueis nos meus ungidos (ovelhas) do Senhor.
“Não toqueis nos meus ungidos e não maltrateis meus profetas.” Sl.105:15
Este é outro texto que mostra que somos ungidos já que ele se refere a Israel e nós somos o Israel espiritual de Deus.

Eita povo que distorce as escrituras!

fonte: https://diganaoaseita.wordpress.com/2012/09/28/nao-toqueis-no-ungido-do-senhor/#comment-223

igreja cristã maranata – A falsa unção gera morte!

A elite da ICM-PES apresenta certa doutrina revelada cercada de mistérios da Obra. Coisa anti-bíblica, dissimulada, esquisita e ao gosto do humor do chefe muito religioso que apascenta o rebanho com força mandatória, pseudocarismática e quadragenária. Absolutismo!

As frases introjetadas na mente dos crentes icemitas, impedem o ato de agir biblicamente e com liberdade.

Biblicamente pensando, designar alguém para estar à frente da igreja é algo a ser pensado e repensado. Neste contexto o ensino do Novo Testamento é saliente. Vivo! O que fazer diante da cumplicidade com as fraudes? O que fazer diante das ofensas às Escrituras? O que fazer com os ladrões do templo? Ordens eclesiásticas erradas devem ser obedecidas?

Considerando as exigências do DON (Doutrina, Ordens e Normas) baixadas pelo palácio da rainha desfigurada, o formatado icemita erguido à misteriosa posição de servo da Obra pode ser ungido; e, se intransigentemente continuar obediente e submisso ao DON, fazendo tudo o que o mestre-mor ordenar (inclusive ao pé do ouvido), esse indivíduo será ordenado ao cargo de nobre representante do Presbitério e imediatamente ingressa no rol dos valentes da Obra Revelada. Definitivamente, essa decisão importa em muitas e profundas responsabilidades: do ordenador e do ordenado.

Consedere a questão: o DON controlado exclusivamente pelo monarca muito religioso forma valente ou formata valetes? O DON declara certos homens ministros do “evangelho da graça de Deus” ou estabelece defensores do gedeltismo monárquico e pseudocarismático? Desde que o crente em Jesus merece respeito, não é fato, infelizmente, que alguns desses ordenados não passam de bobos da corte dos dominadores de rebanhos de Deus?

Então, aquele que aspirava crescer nessa denominação eclesiástica é conduzido ao emocionante momento da ordenação: está pastor! (Note: este DON apenas consegue formatar e ordenar pastores, quem lê entenda.) Esses homens podem ser manipulados ou são autênticos ministros do Evangelho de Deus? Faça um favor a sua alma preciosa e responda com sinceridade: o que arde no coração do formatado icemita obediente ao DON? O que fazer com doutrina revelada recheada de espiritualização de frases das Escrituras geradoras de MITOS? Que garantias existem em profetadas e revelagens?

Meias verdades abrem portas para a apostasia e deixam marcas indeléveis na alma dos icemitas, mesmo os mais sinceros. As estradas estão cheias de desesperados retirantes (quem lê entenda) cansados de meias verdades. É como fugir de casa mal-assombrada onde moram espíritos enganadores encostados em falsos profetas.

Não tenho outro jeito de falar: os icemitas estão impedidos de pensar os pensamentos de Deus… e acham que pensam. Eles não têm liberdade de pensar. Não é de admirar, pois a linguagem do não-pensamento (entenda este artigo para entender o falso profetismo) os subjuga ao DON que não permite que pensem. Não permite perguntas. Não permite questionamentos. Não permite transparência. Não permite a VERDADE.

Novos compromissos com a denominação eclesiástica em estrita obediência ao ossorrevelô introjetado na mente do emissário presbiteral. Nessa igreja-do-jeito-que-o-chefe-quer o escalão hierárquico é imutável, indefectível (não possui defeito) e inigualável como detentor exclusivo da palavra revelada que a mescla não tem. O monarca domina o clero superior, que dita as ordens e contra ordens para o clero inferior e este não pensa: manda nas unidades locais do sistema. Hierarquia na base de medo e o refrão: não toqueis nos meus ungidos!

O gedeltismo implodiu a denominação eclesiástica que ele criou para se auto-afirmar. Essa coisa louca não mais se sustenta. O olhar caolho do construtor de heresias exige que os icemitas absorvam a Obra (o que significa: façam o que mando e não façam o que eu faço). Frases dele: esta Obra é exclusivo projeto de Deus que veio da eternidade (…) quem sair desta Obra não leva o Espírito Santo, nem leva Jesus (…) não se ergue.

Ora, se a escolha do formatado icemita foi feita na base de mitos, e na base de falso profetismo a ordenação, de alguma forma isso implica no futuro do indivíduo? Eviodentemente! Por outro lado, o que estamos fazendo com o Livro Sagrado, não percebendo o que Deus disse, do jeito que Ele disse? Ora, isto é afronta, e desrespeito, e ofensa ao Espírito de Cristo Jesus.

Porém, o que exsurge dos esgotos do palácio? Auto-defesa, avareza desmedida, balcões de negócios, contrabando, corporativismo, corrupção, conspiração, crimes (em tese), desvios de conduta, desvio de dinheiro, dissimulação, dominação, estelionatos, falsas profecias, falta de transparência, fraudes, furtos, manipulação de relatórios, notas fiscais frias, roubos… o esgoto está sendo aberto, a iniqüidade transborda e o fedor chega ao satélite. Esses homens acham que escaparão do Juízo? Ao contrário do insistente Zaqueu que arrumou a casa, restituiu o devido e recebeu a salvação oferecida por Jesus, o avarento e dissimulado Judas “adquiriu um campo com o preço da iniqüidade” (At. 1.18); e o apóstolo Pedro deixou evidente que o avarento Simão estava “em fel de amargura e laço de iniqüidade.” (At. 8.20-23). Neste contexto Jesus ensinara (Mt. 24.28): “Onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão os abutres.” Ora, este detalhe do Sermão Profético se cumpre aos nossos olhos e aponta para o pior da pior hora da “grande [tamanha] tribulação”.

Portanto, eis a questão: como fica essa ordenação de pastores, se a elite presbiteral continua corrompida: doutrinariamente, e eticamente, e moralmente ?

Se a noite chegou para os icemitas, qual a saída? Arrependimento individual, pois o gedeltismo empurrou a ICM-PES para o beco sem saída. Retorno? SEM RETORNO!!!

Se considerarmos a corrupção denunciada (e aparentemente em apuração), quem recebe a imposição de mãos do presbitério recebe bênção ou condenação? Como está escrito: “Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.” E prestem atenção: este decreto é incisivo, pois Jesus o repetiu em três ocasiões distintas (Mt. 7.23; 25.41; Lc. 13.27).

Se, infelizmente, esses erros continuam introjetados naqueles que de lá saíram, eles dão curso ao DON (Doutrinas, Orientações e Normas do Presbitério cf. arts. 5º e 25 do Estatuto da ICM-PES). Indiscutivelmente, a heresia icemita tornou-se absoluta, normativa. Ele conquistou. Ele conseguiu o seu lugar entre os que erram, continuam enganados e não se arrepende. Mas por que não se arrepende? Por que ele acredita, no que quer acreditar, e ensina o que os seus alunos aprenderam a gosta de ouvir…

Se os que governam a comunidade eclesiástica perderam a vergonha, os que os obedecem perderam o respeito por si mesmos.

Nota:

Expressões e frase em itálico aparecem em apostilas da ICM-PES.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/a-falsa-uncao-gera-morte

maranata – Fico indignando qdo o CV nega o clamor pelo sangue de Jesus e a consulta pra confirmação de dons. Fico indignado qdo vc fala que obreiros foram gerados na falsa unção

Fico indignando qdo o CV nega o clamor pelo sangue de Jesus e a consulta pra confirmação de dons. Fico indignado qdo vc fala que obreiros foram gerados na falsa unção. Tai escrito. Fui levantado deste jeito e to bem com a minha consciência. To em paz pq a palavra fala que a paz é o juiz das almas. Esta OBRA é revelada e nasceu na eternidade e pq duvidar? Eu sigo a Jesus. Vejo dons no GL, no GI e no CP e muitas experiências de OBRA. Tá na cara que a Obra de Davi não é bem compreendida por alguns dos nossos (considerados meia-solas) e pr. Gedelti está certo… mas valentes da OBRA compreendem a OBRA mas os caídos da Obra aproveutam de falha de homem pra pra pra jogar pedras. E vc. faz isso… Quem se levanta contra esta OBRA entra no inferno de ponta cabeça mas a OBRA avança…

.
Bem, comecemos:

A indignação que não procede do Espírito de Cristo é coisa detestável: heresia, obra da carne e preconceitos religiosos. Indignado por que denuncio erros, fraudes e heresias? Este é o tipo de indignação que não se sustenta. Quando a indignação tem valor? Quando prospera no contexto do poder e sabedoria de Deus; pelo contrário, cai sobre a cabeça do indignado que aos seus olhos se acha justo. Farisaísmo condenado em um Sermão Público nas áreas do tempo em Jerusalém.

Caso a indignação fosse da parte de Deus, ainda que pelos beiços de mula surda, justa seria (diante da evidência de erros que eu porventura estivesse ensinando). Não é o caso. Não me importo com indignação daquele que condena a si mesmo por obedecer a homens insensatos e assim resistir ao Espírito de Cristo Jesus; porque é exemplo de crente na crença do chefe religioso. Denunciei o pior das heresias ensinadas na ICM-PES. Conteste se V. é capaz
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/03/o-desastre-da-heresia-icemita/
.
Demonstre o erro no artigo, se é que V. consegue fazer distinção entre o santo e o profano.

Clamar pelo sangue de Jesus continua sendo heresia.
Depender de consulta alheatória para confirmar batismo com o Espírito Santo é heresia. Ensinar que a ICM-PES é a “igreja fiel e quem sai desta igreja não leva Jesus nem o Espírito Santo” é heresia.
Insistir em clamor, consulta e dons (de acordo com o PES) para “levantamento” de pastores é heresia. Erros em cima de erros.
Mostre no Novo Testamento um único exemplo de “levantamento” na base de bibliomancia, clamor pelo sangue de Jesus e dons heréticos. Conteste o artigo que segue
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/06/o-comeco-do-fim/
.
Então, cúmplice é aquele que se submete às heresias de alguém que resiste ao que está na Palavra de Deus. Por isso os emissários do palácio da rainha desfigurada fazem-se CÚMPLICES com aquele que os autoriza a serem meros representantes da monarquia pseudocarismática.

Em mais de 100 (cem) artigos exponho algo do “evangelho da graça de Deus”, insistindo que o dono do rebanho apostatou-se da Fé. Centenas de postagens de diferentes concordam neste sentido. E me diga uma coisa: existe algum sinal de arrependimento em seu chefe religioso? Não? V. diz que segue a Jesus mas obedece a doutrina do PES, não é? Ora, se ele não se arrepende das heresias e V. concorda com ele, V. é exemplo de cumplicidade .

Indignado, escute: o retrato é feio e exatamente o que a Escritura fala a respeito desses tais (1 Jo. 2.18):“Filhinhos, já é a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também, agora, muitos anticristos têm surgido; pelo que conhecemos que é a última hora.”

Nas Escrituras encontramos exemplos de indignação que arrasta um juízo do Eterno e Todo-Poderoso:

1. Será que V. consegue entender a justa indignação de Deus no curso dos setenta anos de cativeiro na Babilônia? Mas está escrito (Zc. 1:12): “Então, o anjo do SENHOR respondeu: Ó SENHOR dos Exércitos, até quando não terás compaixão de Jerusalém e das cidades de Judá, contra as quais estás indignado faz já setenta anos?”

2. Será que V. consegue entender a justa indignação de Jesus com a dureza de coração dos judeus legalistas que se diziam povo separado mas na verdade era de duro coração? Mas olhe a indignação de Jesus na sinagoga (Mc. 3.5): “Olhando-os ao redor, indignado e condoído com a dureza do seu coração, disse ao homem: Estende a mão. Estendeu-a, e a mão lhe foi restaurada.”

3. Se V. pudesse compreender o que é indignação que abre as portas para o dom de “discernimento de espíritos”, segndo as Escrituras (e não conforme a beatice dos filhos do gedeltismo) entenderia o que Lucas deixou a respeito (At. 16.18): “Isto se repetia por muitos dias. Então, Paulo, já indignado, voltando-se, disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, eu te mando: retira-te dela. E ele, na mesma hora, saiu.”

Então, estamos diante da seguinte situação: V. aparece com os jargões: “Esta OBRA… experiências de OBRA… Obra de Davi… valentes da OBRA compreendem a OBRA… caídos da Obra… levanta contra esta OBRA entra no inferno de ponta cabeça mas a OBRA avança…”. Fanático por futebol torcendo pelo seu time faz assim também. E V. está indignado porque denuncio ERROS, FRAUDES E HERESIAS.

Mas me diga: os cegos estão vendo? Os enfermos são curados? Os demônios são expulsos? Os cadeirantes, os coxos e os paralíticos saltam de alegria diante dos milagres? Os falsos profetas são desmascarados? Os Anannias e as Safiras estão caindo mortos diante da congregação dos santos? Os leprosos são purificados? Os mortos são ressuscitados? Não… não e não! É o que digo: a falsa unção nada consegue, não é?
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/a-falsa-uncao-gera-morte/
.
Olha, estamos cansados de enganação e de falsos dons nos cultos proféticos. Dezenas de postagens neste SITE denunciam falsos dons, meias verdades, mentiras descaradas, profetadas e revelagens. Famílias inteiras sofrendo. Enquanto isto aquele que V. defende como líder, mestre dos mestres e “moisés da Obra” está na mira do inquérito criminal
.
http://www.youtube.com/watch?v=jZikkT-6yr4
.
O pior: este dominador do rebanho reconhece a existência dos meia-solas, eternos dependentes de engraxadas… Mas quem os criou? Quem lhes deu o fermento e os fez comer pão bolorento?
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/05/dominadores-do-rebanho-de-deus/
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/03/fabrica-de-meia-solas/
.
http://www.myspace.com/video/vid/64405883
.
Ora, os artigos deste SITE ensinam o crente em Jesus a tomar posse da armadura de Deus – toda a amadura – para que possam resistir no dia mau, vencer toda forma de erro e investida do Diabo e permanecerem inabaláveis (cf. Ef. 6.13); e este dia mau chegou para os icemitas. E quer saber? Quarenta e dois anos e milhares de famílias feridas. Não tenho outro modo de dizer: o gedeltismo falhou e o maranatismo está moribundo. Leia e conteste se tem condições:
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/05/a-noite-ja-chegou-para-os-icemitas/
.
Não tenho prazer – nenhum prazer – em denunciar erros, fraudes, heresias, ilícitos penais penalmente puníveis, instigação de ódio, meias-verdades, mentiras, profetadas e revelagens que correm entre vocês como o fogo em palha seca.

O chefe religioso é o grande responsável por esses males e os filhos do gedeltismo são CÚMPLICES com o pai deles. Isto me entristece profundamente, pois, como diz a Escritura (Rm. 2.24): “…o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por vossa causa.” Mas a Sociedade quer resposta e o Ministério Público está investigando. Leia
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/04/nota-a-imprensa/
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/03/o-clamor-publico/
.
Olhe esta frase sua: “To em paz pq a palavra fala que a paz é o juiz das almas.” Eu disse: frase sua. Invenção sua. Se V. empregou o substantivo “palavra” querendo dizer “Bíblia”, dou-lhe um aviso: não ponha na boca de Deus palavras que Ele não disse, pois o SENHOR não o terá por inocente. Está escrito (Êx. 20.7): “Não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão, porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.”

Por fim, conteste os artigos de cunho doutrinário, especialmente este. Dou-lhe o prazo de um ano. Escreva. Chame os melhores de sua igreja, distribua cópias, estudem o assunto em grupo, clamem, consultem, profetizem e redijam o texto. Se biblicamente, doutrinariamente e teologicamente demonstrarem erros eu reformo que disse e publico aqui com pedido de perdão publico.

Sem mais, esteja ciente da indignação de Deus com a apostasia em que o gedeltismo deixou a ICM-PES em um BECO SEM SAIDA.
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/08/beco-sem-saida/
.
Seria mais sincero mudar a designação dessa igreja para: a igreja do beco sem saída, rua curral das ovelhas sem pastor – CEP 666 – Estado – moribunda e sem o Espírito Santo.

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/03/castigo-definitivo/#comment-13485

maranata – Aqueles que fazem vista grossa, são honestos, e mesmo tendo ouvido as diversas denúncias, não querem se aprofundar nelas, e permanecem por medo mesmo, acreditando estarem na “obra filho único de mãe solteira”

Desculpem a franqueza no que vou postar agora. Não quero ofender ninguém, mas classifico quatro tipos de pessoas, ligadas a icm, nesta hora:

1) Os que tomaram conhecimento de bem mais do que a ponta do iceberg, ou seja, de toda a podridão submersa, de heresias, mentiras, falsas unções, politicagens, crimes, etc, e resolveram deixar o ninho sujo e fedorento, por estarem incomodados;

2) Os irmãos inocentes, coitados, que nem imaginam estar em lugar de tanta hipocrisia e falsidade. Podem perguntar, quem não sabe de nada ainda? Sim, queridos, tem pessoas simples, aqueles vozinhas por exemplo, humildes, os irmãozinhos desprovidos até de cultura, e estão com inteireza de coração, e até ficam tristes e oram por nós, quando saímos. Posso estar errado, mas estes, mesmo se permanecerem na seita, vão direto para o céu, mas como não sou Deus para garantir;

3) Aqueles que sabem de tudo e ainda participam ativamente dos diversos esquemas, e nunca pensariam em largar o “osso”, pois tem rabo preso mesmo, e

4) Aqueles que fazem vista grossa, são honestos, e mesmo tendo ouvido as diversas denúncias, não querem se aprofundar nelas, e permanecem por medo mesmo, acreditando estarem na “obra filho único de mãe solteira”, aceitando todos os mandos e desmandos, baixando a cabeça e cumprindo com tudo de forma subserviente. Muitos destes ainda, juntamente com as respectivas famílias, almejam insistentemente crescimento, vindo do “sinhôrevelou”, dentro da unção meia-sola e de funções (diaconato, unção, ordenação, grupo de intercessão, grupo de louvor, professor, frente de servas, etc), e a todo custo. Há ainda uma outra variante dentro deste grupo, que é o grato, por um favor recebido da seita ou dos seus gestores, resultando em um grande benefício, seja recebido em uma única prestação (como um bom empréstimo por exemplo) ou em gordas mensalidades (caso de vínculos empregatícios diretos com o pes, vínculos empresariais com alguns da seita, etc…) Denomino o quarto de “vaca de presépio”, e confesso que são esses alvos maiores da minha oração e trabalho, para que deixem a seita.

Os outros, deixo para os irmãos escolherem o nome que quiserem.

Deixo claro que tal classificação foi resultante de uma pesquisa no “teti-a-teti”, dentro do universo do meu conhecimento, na qual busquei entender o pensamento de quem se definiu por se retirar ou de quem decidiu permanecer, analisando as respectivas razões apresentadas.
E aí, o que acham? A Paz do Senhor a todos.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/desertores-quem-sao-e-onde-estao/#comment-12418

Alucinados religiosos, e o vício das religiões

Alucinados religiosos, e o vício das religiões

[227960]

Sempre é salutar, consola, que alivia, edificante, conforme nos ensina a sã doutrina, que vivamos em comunhão, como disse o salmista: “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união” [Salmos 133];

Esta união, comunhão entre os irmãos, nos fazem mais próximos uns aos outros, consolamo-nos, falamos das coisas de Deus, em louvores e adoração, esta união, comunhão, reunião de irmãos é tão somente a “universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus” [Hebreus 12];

Mas, onde devemos nos reunir ou viver em comunhão, congregar??
Temos obrigatoriedade de que estas reuniões ou a vivência em comunhão devem ser num lugar especifico??

Não! De forma alguma.
A Palavra de Deus (contida na Bíblia) não nos obriga e não faz referência a nenhum local que deve ser especifico para nossas reuniões, para que vivamos em comunhão. Não há relatos bíblicos que sustentem lugares específicos como tendo importância em si próprios; não há testemunho bíblico de que lugares sejam santos;

Estar em comunhão consiste em viver de acordo com a Palavra de Deus, amando ao próximo, é congregar com nossos irmãos em nome do Senhor Jesus, adorando a Deus em espírito e em verdade, falando entre nós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no nosso coração. Isto é congregar, isto é a Igreja, a Ekklēsia; independente do local onde se está reunidos.

Porém, muitas são as defesas na dádiva astuciosa, para atrair ou enganar, um mimo aliciador de que somente há comunhão, se e somente se, frequentar os lugares com placas de “igrejas”, a chamada igreja instituição (igreja física), que na verdade são as instituições religiosas criadas por homens, que constroem seus templos dando-lhes a camuflagem de serem lugares santos, de que estes lugares mórbidos são a igreja;

Existem evangélicosalucinados religiosos, que brigam para dar importância aos templos, que foram inventados pelo imperador pagão Constantino (por volta do ano 300 dC), estes alucinados dizem conhecer a Deus, em especial os que estão a frente da “igreja instituição” (igreja física), e aprofundam suas defesas ao “cristianismo”, que foi oficializado pelo império romano em defesa própria, e não aos interesses de Deus, pelo Édito de Milão

… estes evangélicos usam para a defesa dos seus “templos”, agora, chamados de “igrejas”, a publicação deste Édito, as edificações que foram patrocinadas pelo Império Romano.

Porquanto, podemos notar que a maioria dos evangélicos adora é aos “templos religiosos”, que colocam a confiança é em lugares com nome de “igreja”, e com isto desprezam o amor de Cristo, o sofrimento vicário de nosso Senhor e Salvador, que nos trouxe liberdade (tanto para nos depreender dos usos e costumes, como do local em que se adora) tão somente.

A verdade da Palavra de Deus (contida na Bíblia) sobre a Igreja de Deusde Cristo, diz:

Igreja não é templos [Atos 17.24; 1Coríntios 6.19], não tem placas, não tem endereço por que não tem como ser frequentada, não possui dono ou fundador, foi gerada antes da fundação do mundo, não precisa de CNPJ, é sustentada por Deus e não por dinheiro;

Igreja, não sendo exclusiva, sem nomes sugestivos religiosos, não controla vidas, não tem liturgias, não é uma organização, instituição ou “casa de Deus”, não se buscam bênçãos através dEla, pois, Ela é a bênção com a promessa feita por Cristo: a vida eterna [1João 2.25];

Igreja, se reúne onde estiverem dois ou três na comunhão em nome do SENHOR [Mateus 18.20] e em qualquer lugar, e não é necessário cantores (os tais levitas que não nasceram na tribo de Levi, porquanto, falsos levitas); a adoração é em espírito e em verdade [João 4] e não através de músicas;

Igreja são os santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso; Seu Líder é o Espírito Santo, quem ensina e derrama unção [1João 2.27];

Igreja, a noiva do Cordeiro, organismo vivo, são pessoas [Efésios 2] compradas por um bom preço, é edificada por Cristo [Mateus 16.18], suas leis são contidas na Palavra de Deus, Seu registro é o Sangue do Cordeiro.

Quando se sustenta e aceita que estar bem é frequentar e ser membro de um lugar com placa de “igreja”, a chamada igreja instituição (igreja física), as instituições religiosas criadas por homens, quando se aceita a camuflagem maligna de que o templo é um lugar santo, de repente se torna escravo, deixa de ser servo de Cristo, perder-se-á, portanto, os direitos e, por conseguinte, não se tem herança, passa-se a ser um despojo de guerra;

Conhecemos a Verdade, e verdadeiramente somos livres por Cristo, mas, quando se aplica que o descanso é em um lugar com placa de “igreja” (ou igrejas evangélicas e adjacentes), quando se passa a criar e aceitar “leis” ab-rogadas, quando se vive por crendices e imposições religiosas que desafiam a Autoridade de Deus, quando se usa do dinheiro como forma de agradar a Deus; torna-se criadores, perde-se a fonte do regozijo, deixa-se de servir, torna-se a somente ser receptáculos religiosos, não se compartilha, mas, recebe-se do pão da vergonha!!!

Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses da Igreja que Cristo edificou.