igreja cristã maranata – Operação "entre irmãos" apreende documentos em sedes da Igreja Maranata

 

Operação apreende documentos em sedes da Igreja Maranata

 

Tiago Félix
Rádio CBN Vitória (93,5 FM)

 

Uma operação do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com apoio da Polícia Militar, cumpriu 12 mandados de busca e apreensão na manhã desta segunda-feira (26), em sedes administrativas da Igreja Cristã Maranata, na Grande Vitória. A operação teve como objetivo desarticular e colher provas relativas à suposta atuação de uma organização criminosa que opera na igreja.

Os trabalhos do Gaeco tiveram início às 6 horas desta segunda e a operação recebeu o nome de “Entre Irmãos”. Um dos locais onde foram cumpridos mandados de busca e apreensão foi no Presbitério da Igreja Maranata, no Centro de Vila Velha. No local, policiais apreenderam vários documentos. Atuaram na vistoria ao prédio, policiais da Ronda Ostensiva Tática Motorizada (Rotam).

Já na Fundação Passos Barros, em Civit II, na Serra, os policiais do Batalhão de Missões Especiais (BME) e membros do Gaeco apreenderam documentos e um computador. Na fundação funciona uma clínica médica especializada, pertencente à Igreja Maranata. Segundo agentes do Gaeco, a sala da administração do prédio foi lacrada. Também foram alvo da operação locais de retiros espirituais, conhecidos como Manains, em Cariacica, Vila Velha, Serra e Domingos Martins.

Através de ordem judicial os promotores também garantiram a quebra dos sigilos fiscal e bancário dos envolvidos e o sequestro de bens, ativos e valores supostamente desviados, visando ao resguardo e restituição à Igreja e aos cofres públicos do que foi desviado, assim como o afastamento e o impedimento de acesso de toda a direção da Maranata às áreas administrativas da igreja. O acesso aos templos continua liberado aos fiéis.

Leia também
Veja novamente a série de reportagens que denunciou o esquema da Igreja Maranata

Segundo o MPES, o grupo é investigado desde fevereiro deste ano, por desvio de recursos de doações de dízimos em proveito particular e de terceiros. A organização, segundo o Gaeco, utilizava-se de de falsificações, ocultação e dissimulação de bens e valores. O esquema de corrupção tem envolvimento de pastores, diáconos e até fornecedores e chegou a ser investigado pela cúpula da Maranata. O caso foi parar na Justiça.

Foto: Tiago Felix

igreja cristã maranata - Operação "entre irmãos" apreende documentos em sedes da Igreja Maranata

Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) recolheu documentos nas sedes administrativas da Igreja Maranata

Na apuração realizada internamente pela igreja chegou-se ao nome do vice-presidente da Maranata, Antônio Ângelo Pereira dos Santos, que na época chegou a ser afastado. No momento, toda a cúpula da igreja vem sendo investigada, inclusive o presidente, Gedelti Gueiros. Estimativas iniciais da igreja indicavam um rombo R$ 21 milhões. No entanto, a ação protocolada na Justiça pede o ressarcimento de apenas R$ 2,1 milhões.

Investigações

As investigações do Ministério Público Estadual, que tiveram início em fevereiro deste ano, colheram provas e indícios do envolvimento de membros da cúpula da Igreja que, através de pagamentos justificados por notas fiscais ilícitas e sem lastro, emitidas por fornecedores participantes do esquema, promoviam a saída irregular de caixa e de recursos da Maranata, formando uma contabilidade paralela e atendendo interesses contrários à maioria dos membros, à vocação religiosa e às disposições estatuárias da Igreja.

Da mesma forma, há suspeitas de uma série de outras irregularidades, que vão desde a utilização de policiais para guarda e segurança de membros e templos da igreja, à contratação de serviços superfaturados e desvios de emendas parlamentares destinadas à fundação vinculada à Maranata.

Ao todo, quatro membros do Ministério Público e 72 Policiais Militares auxiliaram nos trabalhos. A partir da agora, os promotores irão analisar tudo o que foi apreendido, além de depoimentos de investigados e testemunhas que serão colhidos nos próximos meses.

Foto: Ricardo Medeiros – GZ

igreja cristã maranata - Operação "entre irmãos" apreende documentos em sedes da Igreja Maranata

Policiais do BME deram apoio à operação

Os crimes investigados são os de lavagem de dinheiro, estelionato, falsidade ideológica, formação de quadrilha e tráfico de influência.

Doações

Entre os anos de 2005 e 2011, foram destinados R$ 1,8 milhão de recursos públicos por deputados estaduais para a fundação Passos Barros da Igreja Cristã Maranata. Entre os parlamentares que destinaram recursos através de emendas estão Elcio Álvares, Aparecida Denadai, Geovani Silva e Jurandy Loureiro.

Os três primeiros são fiéis da igreja; e o último, amigo pessoal do presidente da instituição, Gedelti Victalino Gueiros. Os valores foram entregues para compra de ambulâncias, subvenções sociais, apoio a entidades filantrópicas, compras de equipamentos e até para melhorias no atendimento.

Quem mais fez doações no período foi Elcio Alvares, no valor de R$ 860 mil. Seguido de Aparecida, Geovani e, por último, Jurandy. A deputada Aparecida Denadai, que destinou R$ 450 mil em emendas parlamentares para a Fundação Manoel de Passos Barros, não acredita que o dinheiro foi alvo de desvios. “Acho que deve estar havendo algum engano, a fundação é um exemplo de administração do dinheiro público”, destacou.

Ela afirma que os recursos foram destinados depois que fez uma visita à instituição, onde verificou que os equipamentos eram para atendimento de pacientes com câncer e problemas renais. “Fiquei impressionada com o atendimento. Nunca me arrependi por ter viabilizado as emendas porque achei que o dinheiro estava sendo bem aplicado, e ainda acredito”, pontuou Aparecida.

A parlamentar acrescentou que conhece os administradores da fundação: “São pessoas honestas, competentes. Tenho convicção de que está havendo algum equívoco. Não acredito que estejam envolvidos em nenhum tipo de desvio”, assinalou Denadai.

A nossa equipe de reportagem ainda não localizou Elcio Alvares, Geovani Silva e Jurandy Loureiro para falarem sobre o assunto. Os advogados da Igreja Maranata acompanharam os trabalhos das policias, mas ainda não se pronunciaram.

A Polícia Federal também realizou nesta manhã de segunda (26) operação nos mesmos locais visitados pelo Gaeco. No entanto, detalhes das buscas não foram divulgados por conta do segredo de justiça.

 

igreja maranata – Para quem pensa que a justiça não está investigando as supostas práticas criminosas da Maranata, dia 13/09 último foi publicada resposta do Superior Tribunal Federal pelo Ministro Lewandowski

Há um tempo para todas as coisas. O tempo agora é o de aguardar a decisão da justiça, e quem ainda não sabe, o STF se manifestou a exatos 15 dias atrás:

Para quem pensa que a justiça não está investigando as supostas práticas criminosas da Maranata, dia 13/09 último foi publicada resposta do Superior Tribunal Federal pelo Ministro Lewandowski (…)

Assim, o sigilo das investigações encontra-se devidamente fundamentado na necessidade de resguardo aos trabalhos, buscando, com a parcial restrição da publicidade, conferir sólido resultado na apuração das supostas práticas criminosas, posto que estão sendo averiguados fatos extremamente complexos ligados à Igreja Cristã Maranata e que envolvem um grande número de possíveis responsáveis, testemunhas e terceiros….

Pois é, as investigações de fatos ligados à ICM continuam a todo vapor, só estão sendo sigilosas, restritas à publicidade, ou em bom maranatêz: as investigações estão escondidas do olhar do “adversário”…

Resta a alguns entenderem QUEM seria o adversário neste caso, né?

http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/22374223/medida-cautelar-na-reclamacao-rcl-14470-es-stf

Abra o link acima, leia e tire suas próprias conclusões. Falar mais o quê???? Publicar mais o quê??

Claro, os “do ninho” são audiência assídua aqui neste espaço.

Que bom que é assim, ele é mesmo direcionado para vcs! Não fiquem impacientes por não haver tantas atualizações diárias, estamos aguardando a justiça dos homens, pq a de Deus, esta já está sendo feita para a glória do nosso Senhor!!

Vamos aguardar um poucochinho mais de tempo com paciência que as novidades virão, amém?

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/a-falsa-uncao-gera-morte/#comment-17872

igreja cristã maranata – operação abafa do desvios de recursos da igreja maranata comandada por gedelti gueiros

Dependente de massagens do ego com profetadas e revelagens, às denúncias insistentes o monarca muito religioso começou a armar adefesa da Obra para este momento profético: impedir que o assunto de desvios de recursos fosse parar nos jornais (para isto os mais chegados: seja, deputado, jornalista ou juíza de parede e meia).

Diversos artigos deste SITE foram disponibilizamos mostrando onde a ideologia de Obra chegou: em um BECO SEM SAIDA.

 

Nitidamente se observam nesses quarenta e dois anos: ameaças, autodefesa, avareza desmedida, balcões de negócios, contrabando ou descaminho, cortinas de fumaça, demandas judiciais, destruição de documentos, dissimulações, doutrina errada, estelionatos, falta de transparência, formatação, fraudes, fuga à responsabilidade, instigação do ódio religioso, introjeção de jargões premeditados e manobras palacianas em defesa da Obraconspiraçãofalsa unção, fisiologismo político (inclusive com candidatos declaradamente kardecistas) e o velho voto de cabrestoFrutos podres!

Os erros começaram há tempos. Mas nesta Obra manda quem pode e obedece quem tem juízo. O pior é que o avarento chefe religioso não tem noção das implicações legais em que se meteu. Convocados os conselheiros o berrante ecoou: ESTA OBRA É MINHA VIDA. DEFENDAM A OBRA! Imediatamente, o agregado cochichou no ouvido do profeta de plantão: ABAFA! Não adiantou: a mídia escancarou o esgoto.

MARANATA: da fé à fraude

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/02/noticias/cbn_vitoria/reportagem/1107020-dizimo-desviado-em-fraude-milionaria-na-igreja-maranata.html

http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2012/02/igreja-maranata-processa-suspeitos-de-desvio-de-dizimo-milionario-no-es.html

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/02/noticias/a_gazeta/dia_a_dia/1107003-igreja-maranata-dizimo-desviado-em-fraude-milionaria.html

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/02/noticias/a_gazeta/dia_a_dia/1107549-pastor-usou-visao-para-justificar-desvio.html

http://www.youtube.com/watch?v=07Xkyw-Smcg

http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2012/02/advogado-diz-que-igreja-maranata-no-es-quer-iludir-fieis-com-acao-judicial.html

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/02/noticias/a_gazeta/dia_a_dia/1110065-fraude-na-igreja-lider-da-maranata-e-intimado-pela-policia.html

Por oportuno, aproveito a mensagem do do Atalaia do Norte neste artigo:

“ICM, o negócio da “China”

Amados irmãos, APSJ a todos.

Resido na região norte do país, na cidade de Belém, no Estado do Pará, e freqüento a ICM aqui em Belém já fazem cerca de oito anos e, é com muito pesar e tristeza, que venho acompanhando o desenrolar dos fatos que agora estão sendo mais amplamente divulgados através deste site, já que nas igrejas nada é divulgado, a não ser que a “Obra” está sendo “atacada por um bando de incircuncisos e desordeiros” e, que todos devem se levantar e defender a “Obra”.

Até os jovens foram convocados no último domingo (05/02) para ouvirem uma palavra (proferida por um pastor jovem) para defenderem a “Obra”, como fez Davi com Golias, porém a palavra proferida por aquele pastor mais parecia com um apelo dramático e desesperado de uma instituição agonizante tentando frear a fuga dos jovens, como se eles não tivessem vontade própria e discernimento dos acontecimentos.

De fato, tudo isto está parecendo mais a um “sepulcro caiado”, ou seja, por fora tudo muito limpo, arrumado e pintado, mas por dentro… . Realmente é triste ver todo o esforço e trabalho de irmãs e irmãos dedicados, aqui em Belém e em outras cidades do Estado do Pará, vir a terminar desta forma. Aquilo que diziam ser o que mais se preservava na ICM, que era a tão proclamada “integridade da Obra” ruiu como um castelo de cartas. A  imagem (e credibilidade) da ICM (não do Senhor é claro) foi arranhada e o risco de imagem hoje dia, para qualquer instituição (ou empresa) que se preze, tem um custo muito alto com a perda da fidelização de seus membros (ou clientes).

Mas uma coisa é certa, o atual Pastor Presidente não irá (como ele mesmo já disse via satélite) servir de mártir, portanto, o seu afastamento está praticamente descartado por sua própria vontade. O afastamento do Pastor Presidente só acontecerá por decisão judicial, e isso se a justiça vier a concluir que o mesmo não teve (e não tem) competência para gerir ou, pior ainda, se teve participação direta no insólito episódio. Lembremos, porém, que o PES está fortemente ligado a família Gueiros. Quanto a devolução do dinheiro de dízimo, não se iludam meus irmãos, é mais fácil um boi (ou elefante) voar.

Pelo desenrolar dos fatos, percebemos que os dois cidadãos, que estão sendo formalmente acusados não estavam sós nesta história toda. Aparentemente estão sendo é utilizados como “laranjas” para tentar salvar a pele (e os bens) de outros. Não dá para acreditar que uma instituição destas, com igrejas nos quatro cantos da Terra (é uma multinacional da fé, como muitas outras) tem a sua contabilidade atrasada em quatro anos.

Qualquer quitanda ou mercearia da esquina tem as suas contas em dia nem que seja em caderneta de anotações, ainda mais quando se afirma que possui um super-sistema de gestão financeira. É hilário afirmar que fazia as suas compras direcionadas por “visões”, como foi afirmado por certo pastor advogado. Mas meus irmãos, vamos analisar mais de perto em que de fato se tranformou a ICM atuamente. Vejamos o que faz (ou o que fez) da ICM um negócio da “China”, um bom negócio para algumas poucas pessoas do PES.

1º – Isenção de impostos (até aí tudo bem, isso é comum a todas as instituições tidas como de utilidade pública e que não visem lucro).

2º- Tesouraria e contabilidade centralizada e blindada, com acesso apenas um pequeno e privilegiado grupo de pessoas e, o que é pior, sem a devida prestação de contas (balanço contábil) a todos os membros da ICM, seja onde for. Demonstra falta de transparência e respeito para com a administração de recursos oriundo dos dízimos e doações. É aí que estava o “x” da questão, o grande perigo.

3º- Com a sua estrutura contábil centralizada, blindada e sem transparência, a ICM se transformou em uma instituição arrecadadora de recursos, como se fosse alguns órgãos públicos, onde o recurso entra mas ninguém sabe como e quanto e está sendo gasto. Esta foi a grande falha, pois ainda que os recursos estivessem sendo desviados para outros fins que não de interesse da “Obra”, mas se o PES tivesse tido o cuidado de fazer uma prestação de contas anualmente (ou semestralmente), mesmo que apresenta-se um balanço contábil falso (maquiado, vamos assim dizer), possivelmente a falcatrua ainda passaria por muito tempo ao largo da desconfiança dos olhos humanos, mas não do Senhor. Os valores do evangelho regem-se pela honestidade, pelo compromisso com a Palavra lançada. Equidade. Altruísmo. Integridade. Amor ao próximo. Se quiserem dar outra roupagem, chamem isso de probidade administrativa, eficiência, prestação de contas, justiça, responsabilidade fiscal, interesse no bem público. Isso tudo tem o bom aroma do Evangelho de Jesus e, não esse mau odor de lama que impregnou a ICM.

4º- Agora vem o que eu considero a grande “sacada” o “pulo do gato” da administração do PES, que foi a adoção, na sua doutrina, do trabalho voluntário nas igrejas. Trabalho voluntário é muito bonito e engrandecedor, principalmente quando se é servo do Deus Verdadeiro e o trabalho que se faz é verdadeiramente dedicado à Ele, porém isso torna-se uma “mão na roda” para qualquer administrador inescrupuloso, mas o que eu vejo é os  irmãos e as irmãs (inclusive eu também), nas igrejas e nos manaains, trabalhando cheios da vontade de servirem ao Senhor quando são, na verdade, usados, muitas das vezes sofrendo pressões por parte de “pastores”  e “diáconos” que ameaçam de destituir-lhes as suas funções (já sobrecarregadas) ou quando não são acusados ou taxados de “caídos” “esfriados” ou coisas parecidas, promovendo a extorsão de seus membros. Além disso, estende-se o conceito de trabalho voluntário para as ofertas e doações sob o pretexto de ajudar na manutenção das igrejas, onde tudo mais é doado, desde material de limpeza até coletas para aquisição de outras coisas inclusive material de construção. Ora se o dízimo já é pago, e se os pastores, por sua vez, não recebem salários, obviamente só podemos concluir que, tirada as despesas de energia elétrica, de água e aluguel (nos casos de imóvel alugado) todo o restante é contabilizado pelo PES e, se não há prestações de contas nem pelas igrejas locais (que, aliás, deveriam fazer também), quanto mais se não houver nem pela administração central (PES), aí tudo fica muito mais fácil. O custo total de manutenção das igrejas (seja ela onde for) é de responsabilidade do PES.

5º- Por último, arrematando todo o rebanho com uma doutrina férrea, agora com transmissão via satélite, com alcance mundial, onde tudo passa a ser teleguiado diretamente do PES, como eles dizem, não se permite desviar (nem olhar) nem para a direita e nem para esquerda e, onde se coloca que, depois de Deus, vem a “Obra”, e onde se deve viver somente para a “Obra” e pela “Obra”, colocando-a, inclusive, acima da própria família, e quantas famílias eu não presenciei se acabarem ao entrarem em conflitos devidos aos “rigores doutrinários” que em vez de semearem a paz e a união das famílias, levavam era discórdias para os lares. Onde até uma simples festa de aniversário familiar era mal vista, principalmente se nem todos os familiares eram membros da ICM. O rigor doutrinário imposto pela PES é de fazer inveja aos regimes totalitários já presenciados pela humanidade ao longo de sua história. É escravizador. Voc~e se torna escravo, não de Jesus, mas do PES. Quem vive e convive na ICM sabe muito bem do que eu estou falando.

CONCLUÍMOS, portanto que, com uma administração financeira altamente centralizada e sem transparência, sem prestação de contas dos recursos a quem quer que seja, somada ainda a um regime doutrinário fortíssimo, onde o controle da vontade de seus integrantes é realizado de forma eficiente e eficaz, como está sendo realizada, é realmente um bom negócio para um grupo sem escrúpulos onde conseguem enriquecer ilícitamente. Eles conseguem tudo isso, não trabalhando pelo Evangelho, à semelhança de Paulo, Pedro e João, mas corrompendo a mente das pessoas em nome de Deus. No final das contas tornam-se mercenários da Palavra e da consciência alheia, fazendo com que a ICM não seja nada diferente de muitas outras “igrejas” que existem por aí.  É, de fato, um negócio da “China”.”

Sei de algo que assusta o Diabo, encanta os crentes honestos e retine nos ouvidos até dos endurecidos de coração: se os que governam este rebanho perderam a vergonha, aqueles que os obedecem perderam o respeito por si mesmos.

Triste fim de “jornada de quarenta anos”.

TSUNAMI!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/02/operacao-abafa-desvio-de-recursos

maranata – Sabem de uma coisa, Satanás é quem domina esta seita ICM e faz de tudo para impedir que as pessoas saiam de lá. Mas, infinitamente maior é o SENHOR DEUS DOS EXÉRCITOS, o qual tem libertado a muitos e continuará a fazê-lo.

Olá Alandati e demais irmãos, a Paz!
Alandati, estive lendo o seu comentário no qual voce classifica quatro tipos de pessoas ligadas à seita ICM. Entre elas, voce falou daqueles irmãos classificados como inocentes, humildes, desprovidos de cultura e que não sabem de nada ainda que está ocorrendo na “obra maravilhosa”. Porém, te digo que não é bem assim não. Um dia destes fiz a questão de imprimir as notícias veiculadas na internet que dão conta dos diversos crimes (em tese) praticados pela cúpula da seita ICM e entreguei a alguns parentes meus. Eles mesmos é que me haviam solicitado, pois queriam ler. São pessoas que se enquadram naquele grupo que voce classificou como inocentes, humildes, lembra? Sabe o que aconteceu? Elas nem se quer tiveram o interesse de lerem.

Sabem de uma coisa, Satanás é quem domina esta seita ICM e faz de tudo para impedir que as pessoas saiam de lá. Mas, infinitamente maior é o SENHOR DEUS DOS EXÉRCITOS, o qual tem libertado a muitos e continuará a fazê-lo.

Mudando um pouco de assunto, e aí, será que o Ministério Público do estado do Espírito Santo irá soltar uma nova Nota à Imprensa informando a sociedade sobre o resultado das investigações feitas contra os líderes da ICM? É, precisamos pressionar para que isto ocorra, caso contrário… O prazo de 90 (noventa) dias dito pelo MP para a apuração das denúncias ja se esgotou. Um abraço a todos. Fiquem na PAZ!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/desertores-quem-sao-e-onde-estao/#comment-12555

maranata – Que nossas autoridades não cedam às pressões do poder financeiro da Cúpula da Maranata

Li novamente a nota dada pelo MP a respeito das investigações na Igreja Cristã Maranata.
Então, em função de ainda não terem divulgado o resultado das investigações e o eventual oferecimento da Denuncia contra a Cúpula da Igreja Cristã Maranata, creio que os promotores ainda não concluiram as Investigtações e – como se trata de infração que envolve a Lei do Crime Organizado – é bem plausível que eles peçam mais 90 dias para conclusão do Inquérito, sob o qual oferecerão a pretensa denuncia criminal.
Talvez até para tirar as esperanças, “matar no cansaço”, fazer esquecer pela demora, da sede de justiça daqueles que almejam que os responsáveis da Maranata, que causaram (e ainda causam, conforme testemunhos) uma enormidade de males psicológicos, emocionais, espirituais e familiares à diversas pessoas e famílias do Brasil.
Como um colega falou, não duvido que tudo irá terminar em pizza ou na desclassificação das infrações inicialmente apontadas para outras de menor potencial ou sem relevância.
Como cediço, vivemos num país corrupto onde a vasta maioria das instituições públicas e seus agentes são venais. Não me surpreenderia se isso ocorresse a favor da Maranata.
A esperança, porém, reside no Ministério Público Federal que parece – não tenho certeza – também está interessado e envolvido nas investigações, que ainda gozam de certa confiabilidade da sociedade.
Que nossas autoridades não cedam às pressões do poder financeiro da Cúpula da Maranata.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/04/nota-a-imprensa/

igreja cristã maranata – Após denúncias de fraude milionária em dízimos, toda a liderança da Igreja Maranata é investigada por crimes federais

Após denúncias de fraude milionária em dízimos, toda a liderança da Igreja Maranata é investigada por crimes federais

Após as denúncias de desvios milionários de dízimos da Igreja Maranata, toda a cúpula da denominação, incluindo seu presidente, Gedelti Gueiros, estão sendo investigados pelo Ministério Público Federal por uma série se crimes, incluindo estelionato, formação de quadrilha, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e crime contra a ordem tributária.

Entre as irregularidades investigadas pelo MPF estão compra de equipamentos de videoconferência de forma irregular em outros países, e o envio de remessas de dólares para o exterior. As denúncias envolvendo compra irregular de dólares aparecem até mesmo na investigação feita pela própria Maranata no final do ano passado. Já os equipamentos de videoconferência, que compõe um sistema que interliga os templos no Brasil e no exterior teriam sido comprados nos Estados Unidos e no Paraguai e trazidos para o Espírito Santo de forma irregular, na mala dos fiéis.

De acordo com os depoimentos, os pastores da igreja alegam que o dinheiro, que era levado para fora do país na mala dos fiéis, serviria para ajudar os “irmãos no exterior”.

De acordo com o Gazeta Online, o autônomo Julio Cesar Viana foi flagrado transportando rádios e projetores estrangeiros sem nota fiscal, dentro de uma mala. Viana, cujo nome aparece na descrição de vários documentos de caixa da Maranata, chegou a ser denunciado, mas apenas pelo transporte dos equipamentos.

A Igreja declarou-se tranquila sobre o caso e publicou uma nota na qual afirma que se antecipou e já procurou tanto a Receita Federal quanto a Receita Estadual solicitando que apurassem as possíveis irregularidades na compra dos equipamentos de videoconferência. Sobre as denúncias de envio de dólares para o exterior na mala de fiéis, o texto da nota afirma que desconhecem o assunto. A nota diz que “não há registro oficial na Igreja Cristã Maranata de envio de recursos financeiros para o exterior”.

Fonte: Gospel+

fonte: http://noticias.gospelmais.com.br/cupula-igreja-maranata-investigada-crimes-federais-31926.html