testemunho de um obreiro da igreja cristã maranata

Peço a Deus, caro CV, que muitas pessoas tenham a sã consciência de entender que o inimigo da Obra (de Deus) é o anti-Cristo, porém o inimigo da obra (maranata) é a própria cúpula, sendo seu presidente (que é o mentor de tudo) e todos os seus subordinados.

Fico me lembrando das evangelizações, quando chegava Gedelti, o “mundo da maranata” parava, o chefe chegou, a equipe de trânsito parava tudo para ele passar, aquele alvoroço.

Olho pra trás e vejo quanta presunção, quanta decepção. Tristeza ver essa gente se culpando por faltar a um culto, vai à “casa do Senhor” e volta vazio. Meu Deus, ensina a esse povo a te servir.

“O boi conhece o seu possuidor, e o jumento a manjedoura do seu dono; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende.” Isaías 1:3

Vejo que se criou um tabu em relação ao nome “obra” no contexto da maranata. Todos têm medo de criticar com receio de um juízo, heresia bem criada pelo chefe religioso.

Valha-me Deus. Espero que isso não termine do jeito que estamos acostumados a ver no Brasil, numa pouca vergonha. Já tem um deputado federal gritando aos quatro ventos em Brasília “viva a obra!”, ou viva a hipocrisia!!! Povo que perdeu o respeito por si mesmo.

 

from http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/01/mene-mene-tequel-parsim/