igreja cristã maranata – valentes da obra – e sua esposa, feito uma “banana otária” trabalhando para enriquecer as malas do Panteão Capixaba

Pois é, Jenu, mais um bonzão da ICM, és tu, né, champs?!

Vira essa tua boca mentirosa para lá. Hipócrita!

Olhem um dos absurdos que essa apostila da ICM ensina no seu ítem 11:

11- Os valentes da Obra também são assim:
* A irmã que enfrenta o marido não crente todos os dias.
* O jovem que se dedica ao serviço no Maanaim.
* Os que abrem mão do conforto fazendo as madrugadas.
* A irmã que entende a revelação e abre mão da calça comprida.
* Os pastores e obreiros que viajam.
* Os trabalhadores do Maanaim, etc.
* Os que se gastam pela Obra.

Que coisa horrível isso! Isso é maligno! Pervertido! Diabólico!

Baixem o artigo e leiam exatamente o que ela diz. Isso é uma indecência! Uma imoralidade!

Esses lobos ensinando que as esposas confrontem seus maridos em nome dessa “Obra”. Desde quando a Palavra de Deus ensina isso, hein, seu cínico?

“E, se uma mulher tem marido descrente, e ele se dispõe a viver com ela, não se divorcie dele. Pois o marido descrente é santificado por meio da mulher, e a mulher descrente é santificada por meio do marido. Se assim não fosse, seus filhos seriam impuros, mas agora são santos.”
1 Coríntios 7:13-14

Mas a “Obra” cria na cabeça dessas mulheres um clima de guerra contra o marido que se opõe à ICM. Claro, qual é o marido, coitado, seja não crente, até mesmo crente mesmo, que vai ficar feliz com esse monte de atividades na “Obra”, e sua esposa, feito uma “banana otária” trabalhando para enriquecer as malas do Panteão Capixaba, enquanto o marido fica sozinho com os filhos? Isso é trabalhar para Deus? Uma ova que é! Isso é trabalhar para uma instituição religiosa!

Trabalhar para Deus é algo muito mais singelo, belo e bonito, em ações e caridade, na pregação da Palavra de Deus. Mas os truculentos pela religiosidade desta seita monstruosa acham que caridade e amor aos necessitados é coisa de “evangelho social”. Sei…

Evangelho social… E o que é então ficar feito uma babaca varrendo os templos, capinando e oferecendo cafezinho e almoço na bandejas para os apstores no maanaim? Isso é o quê?

Para mimé coisa de babacas!

Só para quem sofreu mesmo com uma mulher envenenada pelo Presbitério, fanatizada e embrutecida de religiosidade nervosa e ativista, para entender o que a ICM causa nos matrimônios.

E ainda mais, vem esses verdugos do Presbitério aterrorizar a mulhereda dizendo que DEus, o próprio Deus, está REVELANDO que a saia deve ser usada. “Revelação da saia” pff… Me poupe…

Como disse uma migo meu, só uma pessoa muita burra para se submeter as mentiras apregoadas pela ICM. Ridículo.

Admisnitrador do Blog, desculpe-me as palavras. Aprove meu comentário, por favor. Mas fiquei indignado com essa lingua CÍNICA, SONSA e MENTIROSA de muitos defensores desta seita que por fora é muito bonita aos nososs olhos, mas por dentro é cheia de podridão, como sepulcros caiados.

Olha, trabalho na justiça, e as pessoas que sofreram com isso, têm todo direito de acionar esses patifes da Suprema Corte Marnática pelosd anos morais causados à sua pessoa. Exijam a devolução de todos os dízimos que vocês contribuíram. Alías, nessa altura, é bom mesmo, então, eles continuarão se estribando a base da boa fé das pessoas.

fonte: http://obramaranata.wordpress.com/2011/06/27/refutando-a-icm-valentes-da-obra/

maranata – E o que eles fazem de II Sm 23:39 que cita o nome do 37º valente de Davi: Urias, o heteu, aquele que teve a esposa e a própria vida tirada por Davi? Como fica a interpretação “além da letra”?

E o que eles fazem de II Sm 23:39 que cita o nome do 37º valente de Davi: Urias, o heteu, aquele que teve a esposa e a própria vida tirada por Davi? Como fica a interpretação “além da letra”?

Moisés e Melquisedeque são muito mais tipos de Jesus do que Davi, mas que importa agora os tipos do Antigo Testamento, que nada mais eram do que sombras do Messias que havia de vir? E ele já veio, já consumou sua obra redendora no Calvário.

Ele é o Profeta (Dt 18:15) como Moisés, porém superior a Moisés, assim como a Nova Aliança é superior à Aliança do Sinai (Lei); Ele é o Sumo Sacerdote Eterno, segundo a ordem de Melquisedeque (Heb 7:21); Ele é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1:29).

Ele, sim, deve ser o nosso modelo, o nosso alvo, o nosso exemplo em tudo, não Davi, Elias, Moisés, que, apesar de terem sido grandes homens da Bíblia, assim como nós, falharam, mas o que é perfeito, o que se esvaziou a si mesmo por amor de nós (Fil 2), este sim, é perfeito e tem o Nome que é sobre todo nome.

A Ele (não a denominações, a homens do Antigo Testamento, etc.) seja sempre a Glória!

…….

Cristão, graça e paz

Amado, deixo registrado que seu comentário me emocionou. Sim, pelo enraizamento nas Escrituras, aliás, bem inteligente. Com é bom preservar na memória esses lances proféticos que apontam para o Cristo de Deus, o Garantidor das Promessas.

Como está escrito (Rm. 11.36): “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!”

Davi concebeu a morte de Urias e a concretizou. Fato. Já que o intérprete-mor da ICM declara que Davi é tipo de Cristo, como entender o ardil cobiçoso e homicida de Davi contra o fiel Urias, o heteu convertido à Lei de Moisés? Sim, porque a Hermenêutica Bíblica exige que para o tipo (no AT) deve existir o antí-tipo (no NT); e assim teríamos Cristo com ardís cobiçosos contra alguém para tirar-lhe a vida… absurdo!

Isto nos mostra a falácia da doutrina revelada além da letra, apoiada em método obscuro e sem freios, de que o Pr. G. Gueiros faz uso, como COMPENSAÇÃO. Com espiritualização de frases das Escrituras ele fez do teologismo o seu trunfo (por não haver se dedicado ao Estudo da Teologia, já que seu irmão mais velho, o Gedaias, por exemplo, tinha essa formação ortodoxa).

Mas interessante o significado do nome Urias (hb. Uwriyah): o Senhor é um fogo. Entendo que a consciência de Davi ardia diante da intriga palaciana secreta que veio à luz quando Natã o repreendeu (aliás, com muita sabedoria, correndo o risco de ser morto). E continuo: se Davi é tipo de Cristo como entender o antítipo (Cristo) sendo repreendido?IMPOSSÍVEL!

Por exigüidade de tempo, lembrando o testemunho de Pedro (2 Pe. 2.21-25 ênfase nossa):

“Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente, carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados. Porque estáveis desgarrados como ovelhas; agora, porém, vos convertestes ao Pastor e Bispo da vossa alma.”
Paz.

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/09/a-obra-construindo-heresias/

ICM Maranata – Valentes da obra

Citando um capitulo interessante do blog OBRA MARANATA – SEITA E HERESIAS:

http://obramaranata.wordpress.com/2011/06/27/refutando-a-icm-valentes-da-obra/

11- Os valentes da Obra também são assim:

  • A irmã que enfrenta o marido não crente todos os dias.
  • O jovem que se dedica ao serviço no Maanaim.
  • Os que abrem mão do conforto fazendo as madrugadas.
  • A irmã que entende a revelação e abre mão da calça comprida.
  • Os pastores e obreiros que viajam.
  • Os trabalhadores do Maanaim, etc.
  • Os que se gastam pela Obra.

MALIGNO!

Essa, sem dúvida nenhuma, é a passagem mais tenebrosa que vemos nesse estudo. Puramente maligna! Um fruto concreto de uma mente idólatra, pervertida, enferma e gananciosa para com o sistema e império ICM, sem nenhum compromisso de amor para com o próximo, tampouco para o Reino de Deus. São diretrizes impostas aos amados irmãos efetivados nesse sistema, as quais não produzem nenhum fruto espiritual para suas vidas; senão resultados destruidores, tanto espirituais, quanto emocionais. O ardil maligno expressado nesses sete tópicos converge na “Teologia da Prosperidade da ICM”. Como?

Gostaríamos de agradecer aos autores do blog do fundo dos nossos corações por iluminar nosso caminho e de ajudar muitos que estavam presos nesta obra maligna a saírem e superar o medo de acontecer algo de mau com eles ou com alguém amado da família.

Analisando ou pouco estas ferramentas malignas que  fazem parte dos valentes da obra e são em parte justificadas como revelações do Espírito Santo, chegamos á conclusão que os chamados valentes da obra não passam nada alem de mecanismos para os servos do PES-ICM reconhecerem o avanço desta obra maligna na cabeço das vitimas.

“A irmã que entende a revelação e abre mão da calça comprida” sem fundamento bíblico algum, simplesmente um dos primeiros passos para reconhecer na mulher o progresso da obra de Gedelti e cia.. Uma obra oca – sem coração, sem amor é incapaz de reconhecer o amor do fiel e necessita destas ferramentas!

“A irmã que enfrenta o marido mão crente todos os dias” – esta foi criada por uma mente muito doente, maligna, perversa!  Ela suga de um casamento que muitas vezes já sofria com problemas, ás vezes fácil de resolver com um pouco de mais diálogo entre marido e mulher, o amor que ainda restava entre o casal e torna a vida de ambos em um holocausto. Tudo para matar o perigo da razão que o marido poderia usar para refutar maioria das heresias fáceis de encontrar. O casamento entre uma valente da obra e um marido não crente terá que passar pela prova mais infernal que existe na face da terra – será que esta obra veio de Deus? Esta obreira tem Cristo no coração?

Outra função do “projeto” valentes da obra é levar a vitima á exaustão – ela não pode parar, deve estar o máximo do tempo envolvida com a obra. Quando não está trabalhando para sustentar o lar ou a família estará ocupada com serviços para obra maligna, em cultos de manhã e á noite, em grupos, nos finais de semana no maanaim, em seminários sendo atormentados – tudo a fim de afastar a possibilidade da razão voltar á vida destes infelizes.

Resumindo os valentes da obra somente tem os seguintes principais objetivos:

  • Mecanismos para controlar o progresso silêncio desta obra maligna na cabeça da vitima.
  • Afastar a razão da vida do servidor
  • Ocupar o servidor o máximo com a obra, fazendo dele em parte um escravo da obra.