igreja maranata – CUIDADO COM O VENENO ENCONTRADO NOS BAIACUS DA OBRA!

CUIDADO COM O VENENO ENCONTRADO NOS BAIACUS DA OBRA!

Fico imaginando como pessoas que se dizem Servas de Deus trocam a benção por uma conta bancária gorda e carros importados na garagem e uma família bonita e todo mundo com saúde e confortável, pra viver “Obra como forma de vida” inventada por Líder construtor de heresias, e amante de dinheiro e poder.

Lamentavelmente estão trocando a consolação do Espírito Santo por conforto material e e promessas e mais promessas de bençãos materiais, de mansões que quando Jesus voltar vai ficar ai.

Um espírito de miséria habita no coração destas vacas magras que comem, comem e nunca podem se fartar. Estão tirando a lã das ovelhas. Quiseram enxergar além da letra, mostrando meias verdades e muita vaidade protendo ser detectores da verdade única.

Homens cultos cheios de letra mas vazios do Espírito Santo de Deus.

Transformaram a palavra de Deus em fonte de extorsão da vida dos membros, com dons fabricados para benefícios próprios. Banquete de ladrões, não só de dízimos; mas ladrões de sonhos, mercenários de almas. HOMENS INCHADOS de presunção, julgam-se donos das vidas dos membros.

Vivem manipulando resultados fraldosos quanto a quantidade de membros existentes nas igrejas, o tão famoso censo. Falta o censo de vergonha na cara, censo de ridículos.

Me sinto enojada quando lembro do diácono anotando quem estava na madrugada, quem estava na escola dominical para depois passar para o Pr da igreja. Muita bajulação, puxa saquismo.

Que Evangelho é esse?

Paz!

Publicado por Agora sou Livre em http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/03/estelionato-religioso/comment-page-2/#comment-49601

.

COMENTÁRIO DIGA NÃO ÀSEITA:

.

Eu destaquei do texto da irmã o termo HOMENS INCHADOS e curiosamente, em pesquisa na rede, querendo fazer uma analogia intencional, encontrei um artigo interessante a respeito da morte pelo baiacu, aquele peixe, encontrado predominantemente no Brasil, que se incha em sinal de defesa, e me deparei com similaridades com os obráticos, e vou trazer para os irmãos.

O título do artigo sobre o baiacu é intitulado “Como é a morte por veneno de baiacu?”, o qual transcrevo abaixo, em itálico:

“Todos os anos, cerca de cinco pessoas morrem – e muitas outras são internadas – por causa do veneno de um dos peixes mais controversos da culinária mundial: o baiacu (ou Fugu, aquele mesmo que pode se inflar para espantar os inimigos). As mortes acontecem porque o peixe (considerado o segundo vertebrado mais venenoso do mundo) pode liberar Tetrodotoxina (uma neurotoxina 1.200 vezes mais mortal que o cianeto).

A substância não é fabricada pelos baiacus, mas por bactérias que ficam alojadas nos peixes. E elas podem ser espalhadas por todo o corpo do animal – desde as escamas até o fígado. O veneno encontrado em um deles pode ser o suficiente para matar 30 pessoas. Segundo o io9, mesmo com toda essa força, a morte causada pela Tetrodotoxina não é indolor, apesar de ser rápida.

Nos primeiros instantes, lábios e dedos começam a amortecer e apresentar espasmos (nesse ponto, ainda existe tempo de chegar ao hospital para um internamento emergencial). Depois começa a fraqueza muscular e surtos de diarreia e vômito até que os espasmos começam a ser percebidos também nos pulmões. Muitas vítimas sofrem parada respiratória enquanto ainda estão conscientes. A morte vem logo em seguida.

Há casos também de “zumbificação” das vítimas. A Tetrodotoxina pode encontrar em sintonia com outras neurotoxinas e fazer com que o corpo seja completamente paralisado, fazendo com que a pessoa apenas pareça morta. Depois as funções cerebrais voluntárias são retiradas e a pessoa torna-se um cadáver que pode se mexer, mas não sabe o que está fazendo.

Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/biologia/18611-como-e-a-morte-por-veneno-de-baiacu-.htm#ixzz2Ha3hixw2

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/biologia/18611-como-e-a-morte-por-veneno-de-baiacu-.htm

Bem, os caras na obra se incham em defesa da obra. Basta alguém colocar em xeque o que se vive na seita, e os “baiacus” se inflam, assumindo o máximo de prepotência e arrogância, disseminadas nos maanains e demais unidades locais, para tentar assustar os supostos “agressores”, parecendo ser uma causa pessoal, aumentando o seu volume em até 3 vezes o tamanho do corpo, ou seja, ampliando uma coisa que não é absolutamente nada, dentro do universo cristão, visto que se utiliza de bases heréticas estruturais, e se apegam a vapores de verdade, meias-verdades ou mentiras inteiras…

O cianeto é uma toxina fortíssima, mas a tetradoxina é 1200 vezes mais mortal. Só à título de curiosidade, o cianeto foi o veneno utilizado naquele massacre em Jonestown (Cidade do Jones), quando quase mil pessoas, dentre elas crianças de colo, idosos, foram induzidas, por um inescrupuloso, líder de uma seita, jim jones, a tomar tal toxina, perecendo todos ali mesmo. Detalhe: ele mesmo não tomou! Imaginem uma ocorrência dessas com a tetradoxina (veneno encontrado no baiacu)?

Os baiacus são encontrados em águas da América do Sul, predominantemente no Brasil, assim como a seita começou na América do Sul, e especificamente no Brasil.

A substância tóxica não é produzida no baiacu e sim é oriunda de bactérias que se alojam no corpo do peixe. A toxina é produzida pelas “bactérias” da obra, que se alojam no “corpo”. A membresia é infeccionada com “entendimento de obra”, “sectarismo”, “facciosismo”, “isolamento social”, “diminuição do poder de questionamento”, “falta de leitura e interpretação corretas da Bíblia”, e outros entendimentos falaciosos, como “não toqueis nos meus ungidos”, “ministério está acima dos dons”, “esta obra é filho único”, “esta é a obra, o resto é sobra”, “tudo que não é obra é religião, movimento”, “teologia é besteira”, “para tudo tem que se clamar pelo poder do sangue de jesus”, “consulta à palavra – bibliomancia”, e diversas outras baboseiras. Assim funciona a reprodução de “baiacus”, em série, na seita.

Outra coisa sobre a toxina em si é que a quantidade de veneno em um só baiacu é capaz de matar até 30 pessoas. Cada “baiacu” meia-sola pode matar até 30 vidas da membresia, lançando o veneno encontrado no seu corpo. Trocando por uma unidade de medida conhecida na seita, seria a morte de um “grupo de assistência” inteiro.

A intoxicação pelo “veneno do baiacu” acarreta dormências de órgãos, espasmos, vômitos, diarreias, e até casos de parada respiratória, seguida de morte. Ora, parece que estão sendo descritos sintomas de quem vive na seita, e diante das injustiças, discriminações, apadrinhamentos, perseguições, competições excessivas, preconceitos, mentiras, falsidades, delitos (em tese), heresias, avareza, politicagens, assédios moral, eclesiástico e até sexual, etc…

Se as coincidências parassem por aí, as similaridades seriam assombrosas, mas ainda há o tal processo de “zumbificação”, em decorrência de envenenamento por tetrodotoxina (“veneno do baiacu”), ocorrido em alguns casos! Os icemitas formatados pelo gedeltismo não são nada além de “zumbis”, parecendo que estão mortos (com raríssimas exceções), exatamente porque não demonstram sinais de vida eclesiástica, pois não questionam nada, aceitando tudo que vem de ordem do palácio da rainha desfigurada, não podem sair, visto que temem as maldições lançadas pelo chefe da destilação do ódio, não leem e-mails, não entram no orkut, não leem os jornais, não acreditam nas notícias sobre o escândalo, não pesquisam sobre o assunto, enfim, andam como “zumbis” na obra!

Lancei o assunto “zumbificação” pela toxina encontrada no baiacu no google, e encontrei várias outras páginas abordando o assunto, inclusive com vídeos e relatos de casos ocorridos de tal fenômeno.

Que obra maravilhosa essa, hein, “baiacus”!

Foge dela, povo meu!

A Paz do Senhor Jesus!

Alandati.

fonte: http://diganaoaseita.wordpress.com/2013/01/10/cuidado-com-o-veneno-encontrado-nos-baiacus-da-obra/

igreja maranata serra, ES – o falso irmao assinou, ou melhor falsificou a assinatura dela, e não consegui registrar a firma dela

“FAZEMOS QUALQUER NEGÓCIO”

samuel blaustein

.

Gostaria de introduzir o presente artigo com um registro de um obreiro de Serra/ES, seguido do comentário do CV:

.

“sou obreiro da icm bicanga serra-es,
comprei um carro de um chamado irmao no valor de 6.000, ele esta precisando, então combinamos em eu pagar 500,00 por mes, paguei a prrimeira prestaçao,
resumindo o carro um gol 90 esta no nome da esposa que sofre de depressão, e se negou a assinar o dut,
então o falso irmao assinou, ou melhor falsificou a assinatura dela, e não consegui registrar a firma dela,

estou pasmo! levei ao conhecimento do pastor, diacono, devolvi o carro, e o meu dinheiro ficou para trás; fiz contato com 3 irmaos mais maduros , inclusive com o tesoureiro, para arrumar uma formula de me restituir o valor; isso ja tem 4 dias até agora não obtive resposta;
gastei 300,00 de manutenção do carro e o impostor continua na igreja como se nada tivesse acontecido: faz louvor, fica na porta, dirige o culto profetico, destratou minha esposa no telefone;
eu quero meu dinheiro de volta, custe o que custar, o meu dinheiro é suado, preciso de ajuda, já liguei para o presbiterio e falei com o pastor ernandes; apenas me pediu o nome do meu pastor.
é um absurdo o que aconteceu comigo, informei ao diácono através de email que eu e minha familia estávamos nos desligando desta igreja;
sou servo, faço parte do grupo de intercessão, eu não acredito no que estou vendo. vou pro jornal, etc.
até eles me pagarem o que me devem.
mais um escandalo.
Deus está comigo.
Preciso de apoio.
.
.
Fernando,
Aconteceu!!!

Ainda hoje faça o BO na Delegacia de Polícia (pode ser por internet) e na segunda feira dirija-se ao Defensor Público da Comarca.

Mantenha contato. Não publiquei o seu celular para evitar represálias de membros da ICM-PES (mas se você insistir na publicação, tudo bem).

CV”.

.

Publicado por fernando antonio peixoto em

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/muita-coisa-esta-errada-dentro-desta-igreja/comment-page-6/#comment-19889

.

COMENTÁRIO DIGA NÃO ÀSEITA:

.

A gama de negócios que os componentes do pes se envolvem é imensa. Vejamos:

.

* empreendimentos imobiliários;

* corretoria de seguros;

* containers;

* herbalife;

* noni;

* planos de assistência médica;

* planos de assistência odontológica;

* abertura de empresas fictícias (em tese);

* desvio de dízimos (em tese);

* desvio de verbas parlamentares (em tese);

* compra de imóveis no exterior (em tese);

* descaminho (em tese);

* evasão de divisas (em tese), que seria remeter dinheiro para o exterior irregularmente;

* formação de quadrilha (em tese);

* uso da instituição como curral eleitoral;

* compras simuladas de produtos (em tese);

* não pagamento de impostos (em tese);

* ausência de contabilidade da movimentação financeira;

* oferecimento de unção em troca de permanência;

* oferecimento de “ajuda de custo”, para que não saim da obra;

* vendas de CDs e produtos evangélicos;

* venda de apostilas para o ensino de heresias, etc…

.

Mas, o triste é saber que os meias-solas, nas unidades locais, seguem o mesmo exemplo dos da cúpula do pes:

.

* venda de carros;

* comércio de roupas;

* inadimplência de pagamentos no mercado;

* vaquinhas com uma gordurinha sobrando, para o bolso de alguns;

* construção de mansões nos maanains, a custo zero;

* uso de valores entregues como “dízimos” para outras finalidades particulares, etc…

.

É, o negócio está feio!

.

Por isso, faço menção a uma personagem representada pelo talentoso e saudoso ator Marcos Plonka.

.

O ator que era de uma família de origem judaica, transformava-se, na Escolinha do Professor Raimundo, no judeu avarento Samuel Blaustein, que usava o bordão “Fazemos qualquer negócio”!

.

Vemos que essa personagem tipifica bem a atuação de muitos dentro da seita, que usam a roupagem de obreiros, para lograrem vantagens sobre a membresia, abusando da boa vontade e inocência de muitos.

.

Não posso dizer que todos são assim, mas posso afirmar, sem medo de errar, que há muitos “samueis blausteins” na cúpula do pes e nas unidades locais, ah, mas isso tem aos montes!

.

A política é de se dar bem, e de dar “manta” nos outros, como diz o capixaba! No RJ, chama-se de “beiço”. Em outros lugares, chama-se “volta”, ou de “tufo”, enfim, de qualquer forma é algo repudiado, cruel e desonesto, causando revolta não só naquele que foi vítima.

.

Que obra maravilhosa, hein, gedeusti?

.

Sai dela, povo meu!

.

A Paz do Senhor!

.

Alandati.

fonte: http://diganaoaseita.wordpress.com/2012/10/29/fazemos-qualquer-negocio/

igreja crista maranata – para você, ele é pastor, mas, para mim, é CLIENTE, e por MAIS DE UMA VEZ! – episódio a prostituta e o pastor da maranata

Esse espaço é livre e a partir do momento em que lembremos dos podres da seita, lancemos aqui, não porque gostamos de coisa suja, muito ao contrário, queremos nos ver livres dessa inhaca, chamada obra, e por isso estamos jogando fora, e ainda com o intuito de prevenir os incautos, formatados, icemitas, que não são todos, mas são muitos, do tremendo engodo em que estão metidos!
Lembrei de um outro ocorrido, e trago aos senhores: certa feita, uma prostituta foi convidada a ir a um dos cultos em uma unidade local da seita, situada no município de Vila Velha, em um bairro nobre. A profissional do sexo, ao lhe ser mostrado o pastor, ela proferiu as seguintes palavras – “para você, ele é pastor, mas, para mim, é CLIENTE, e por MAIS DE UMA VEZ!”.
Vergonha, vergonha e vergonha!
Onde é que vocês acham que essa irmã poderia colocar a “cara”, de tanta vergonha que sentiu?
Este cidadão continua aí! Mas fazer o quê? Se mandarem ele embora, a obra perde muito em merchandising!
O ninho está sujo ou não está?

fonte: https://diganaoaseita.wordpress.com/boca-na-trombeta/#comment-202

igreja maranata – Diversos realtos de pessoas se tratando em consultórios de psiquiatras, psicólogos, terapeutas… pessoas que foram ameaçadas de morte… Vc sabia disto?

O Gedelti é mira das invetigações do MP, este octagenário anda dizendo tanta besteira,que sanatório para ele é pouco.Ja tou cheio de ver o Gedelti falar o que bem quer…

Diversos realtos de pessoas se tratando em consultórios de psiquiatras, psicólogos, terapeutas… pessoas que foram ameaçadas de morte… Vc sabia disto?http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/marcados-para-morrer/

Não posso ficar na inércia as autoridades… tem que tomar uma posição, pessoas que saem das garras do gedeltismo são caluniadas, maltratadas e perseguidas… eu não tenho estomago para aguentar este tipo de coisa!

A hora das apurações ja passou do tempo, ja houve prorrogação do prazo, tem que dar uma satisfação para a sociedade.
.
.
Amados

A debandada é geral e irreversível.
A implosão do maratismo é irreversível.

As linhas de investigação estão sendo construídas pelos Órgãos Públicos e todo cuidado é pouco nessas apurações para evitar chicanas, manobras e recursos.O Ministério Público faz o seu trabalhohttp://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/04/nota-a-imprensa/

Considerem o profundo desse poço de iniquidades construído ao longo dos anos e a montanha de documentos – cerca de 30.000 – que colocamos nas mãos das autoridades… prova de que o poço de iniquidades está escancaradohttp://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/08/o-rabo-do-diabo-esta-metido-nisto/

Desvendar e por em ordem as provas de crimes (em tese) é trabalho de monta…

Entendo que alguns fatos puníveis de menor poder ofensivo estarão limitados pela prescrição.

Paciência!

Que Deus conceda inteligência aos investigadores, aos que formulam os relatórios e especialmente aos magistrados.

Queremos JUSTIÇA!

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/muita-coisa-esta-errada-dentro-desta-igreja/#comment-17750

igreja cristã maranata – Uma troca de e-mails entre pastores revela que a remessa de dólares para o exterior chamou a atenção do Banco Central dos Estados Unidos

Preocupação com malha fina nos EUA

Enviado em 04/09/2012 as 20:13

Uma troca de e-mails entre pastores revela que a remessa de dólares para o exterior chamou a atenção do Banco Central dos Estados Unidos. O comunicado foi feito pelo pastor americano Ben Kennedy a Antônio Ângelo Pereira dos Santos, o pastor que ocupava a vice-presidência da Maranata e que foi afastado após ser apontado como o cabeça do esquema desvio de recursos.
Todo mês, Kennedy enviava a Antônio um relato sobre as remessas de recursos destinados ao Leste Europeu. Em março de 2011, relatou ter recebido um telefonema do representante do Banco Central norte-americano.

“A impressão que tive foi de que estamos em alguma malha fina da auditoria do governo americano, que sempre procura indícios de lavagem de dinheiro e financiamento de terrorismo”, diz Kennedy, em seu e-mail.E orienta: “Talvez seja interessante considerar fazer estas transferências pela Europa”.

A Maranata informou que desconhece irregularidades nesse sentido. Caso tenha ocorrido, terá sido mais uma atitude irregular do antigo gestor. Diz que mantém seu compromisso de apurar as denúncias e exigir, pelos meios legais, a punição dos responsáveis e o ressarcimento do que lhe foi subtraído.
Fonte:http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/02/noticias/a_gazeta/dia_a_dia/1111561-r-1-8-milhao-doados-a-igreja.html
Fonte:
http://obramaranatarevelada.wordpress.com/2012/05/11/r-18-milhao-doados-a-igreja-valor-foi-repassado-a-maranata-por-deputados-estaduais/

Gedelti, que OBRA MARAVILHOSA, hein?!

….

M.Durão
Enviado em 06/09/2012 as 0:40

De banco em banco e até nas malas… o dinheiro dos dízimos rolando por ai, né? Esse Ben Kennedy não é pastor americano. Ele é casado com Vera que trabalhou com o pr. Mauro na Tesouraria… Parece que esse casal tem coisas a explicar…

….

Amazing Grace
Enviado em 06/09/2012 as 13:43

Prezado CV – reforcando o comentario Enviado em 06/09/2012 as 0:40
Os mais antigos do principio da ICM se lembram de Benjamin Kennedy ele e brasileiro de Vitoria ES casado com Vera que trabalhou no principio da tesouraria do PES ele foi pastor da ICM no Estado de Connecticut atualmente e pastor da main ICM de New Jersey.
A esposa de Ben Kennedy era auditora da ICM na America seguindo os regulamentos das leis Americanas. Este casal sabe de muita coisa e do destino do nossos dollars, eles sao intimos de GG e sua familia. Mediante esta ligacao os irmaos e irmas tirem as suas conclusoes.
APSJ para todos.
.
.
É isso mesmo…

Certamente, as autoridades públicas (ambos os Países) devem estar atentas a este detalhe de contas bancárias no exterior. Documentos com números de contas de bancos e movimentação de fortunas… até na mala…

Esse esconderijo deve ser devassado…

Gedelti, que “OBRA MARAVILHOSA”, hein?!

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/12/banquete-de-ladroes/#comment-17253

igreja maranata rio de janeiro – todos os coordenadores do RJ estão sob suspeita de também fazerem parte do esquema GG/AA, como os pastores Edson Pinheiro, Valter Babo,Sérgio Novo

Olá Alexandre e Sergio. Saúde e Paz!
A princípio, todos os coordenadores do RJ estão sob suspeita de também fazerem parte do esquema GG/AA. Por isso lutam por seus cargos, posições e “prestígio” junto ao presbitério; alguns deles, como os pastores Edson Pinheiro, Valter Babo, Sérgio Novo, etc, são como funcionários do pes.São eles q aterrorizam e desprezam as “pobres ovelhas do rebanho”.
Vamos continuar denunciando esses caras!!!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/04/nota-a-imprensa/#comment-17206

maranata – eu presenciei o caso de um adultério de um meia-sola destruir o lar dele e o de um diacono. O diacono chorava copiosamente todos os dias. Foi uma tragedia! Herança maldita!

Alandati,

eu presenciei o caso de um adultério de um meia-sola destruir o lar dele e o de um diacono. O diacono chorava copiosamente todos os dias. Foi uma tragedia!

Eu sei q isso pode acontecer com qualquer um, mas na icm-obra o professor de seminário ensina aos obreiros a deixar mulher e filhos pra trás nos finais de semana e feriados (sem falar nos cultos durante a semana, quando o obreiro tem q estar na igreja todas as noites, sem hora pra voltar pra casa). Os compromissos da icm estão acima dos compromissos familiares – pois assim fomos ensinados em todos os seminários, encontros e reuniões da icm.

Alguns desses obreiros chegam a dar a vida para agradar os meia-solas. Se tornam motoristas particulares, porteiros e zeladores das unidades locais. Correm de um lado pro outro cumprindo ordens, e, fazem de tudo pela obra-icm, sem medir esforços. Mas em casa…. os filhos ficam órfãos de pai e as esposas se tornam viuvas de maridos (vivos) – quanto maior a posição hierarquia eclesiástica do marido na icm, maior a sua solicitação no “projeto” e maior a sua ausência dentro de casa.

Deixar a esposa sozinha em casa cuidando dos afazeres domésticos e dos filhos, enquanto o marido cuida da obra revelada do sinho, se tornou um exemplo esdrúxulo de obra como forma de vida para muitos obreiros.

O ensino nos seminarios fica claro na mente do icemita formatado: quanto mais se abandona o lar, mais espiritual se torna o obreiro e maior a chance de subir nas cobiçadas posições da hierarquia das organizações maranata (inclusive com direito a emprego dado por políticos eleitos pelos maranatas). E mais, quanto menos a esposa atrapalhar a ascensão hierárquica do marido, melhor o exemplo de esposa modelo, serva do sinho.

Herança maldita!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/03/opiniao-seminarios-da-obra/#comment-16284