igreja cristã maranata – Exclui todos da minha lista de contatos.

Boa tarde!
Ultimamente tambem tenho recebido emails de gente de ICM, me esculachando, falando as mesmas coisas que aprenderam com seu líder. Exclui todos da minha lista de contatos.
Esse pessoal não tem vergonha na cara mesmo, nunca mandarm um email de consolo, de ãnimo, ate mesmo de reflexão, agora acham que tem direito de invadir a nossa privacidade para amaldiçoar a gente.
Exclui todos, agora não me aborreço, não me extresso.
Povinho sem temor a Deus e sem carater!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/muita-coisa-esta-errada-dentro-desta-igreja/#comment-13929

maranata – Graças a Deus que fui liberta de lá. No início achei que meu corpo iria encher de bolinha, porque eles rogam praga em quem sai.

Eu também já fui um maranata. Graças a Deus que fui liberta de lá. No início achei que meu corpo iria encher de bolinha, porque eles rogam praga em quem sai. Mas, graças a Deus não aconteceu nada, porque a praga deles não pega em ninguém, eles só fazem terrorismo. Esse pr. Gedeuti é um terrorista. Fico com pena dele agora, ter que ir numa delegacia depor, explicando o sumiço desse dinheiro todo. Hoje sou feliz frequentando a igreja presbiteriana, dou risada de alegria por ter Jesus e não vivo mais de cara carrancuda e nem fazendo acepção das pessoas, como eu fazia lá. Oh Glória! Deus é bom demais!!!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/07/a-conspiracao/comment-page-4/#comments

maranata – comuniquei a uma de minhas amigas dessa denominação dizendo q tinha voltado pra igreja onde aceitei a Jesus. A reação dela me surpreendeu: me chamou de oprimida, de traidora, de q não tinha valorizado a “obra”

Bom dia a todos e APDSJ.

A coisa mais triste quando nos libertamos dessa seita é ouvir de pessoas q sempre estiveram com vc em reuniões, encontros de jovens, seminarios, vigilias, etc e que vc pensava serem seus amigos passarem a te evitar.
Quando tomei a decisão de sair, comuniquei a uma de minhas amigas dessa denominação dizendo q tinha voltado pra igreja onde aceitei a Jesus. A reação dela me surpreendeu: me chamou de oprimida, de traidora, de q não tinha valorizado a “obra”, que estava rejeitando as experiencias q Jesus me deu nessa “obra”, e por fim disse q eu estava com a mente cheia de razão e dominada por Satanás….

Por mais q tentasse explicar os motivos, não consegui me fazer entender. Tudo isso no bate papo do facebook. Embora tenha pessoas q entenderam e me apoiaram, é dificil qd vc perde alguem por causa de denominação. Por causa da mente formatada e condicionada a excluir quem não for do ninho.

Q Deus abençõe a todos.
.
.
Lucky Costa

Não tenho outro modo de dizer:
o gedeltismo nos traiu e as estradas estão cheias de retirantes…

O modelo de governo monárquico centralizado com

a) arrecadação de dinheiro em caixa on-line;
b) controle de bens móveis e imóveis (patrimônio);
c) formatação de emissários da monarquia pseudocarismática;
d) imposição de mitos;
e) ministério hierárquico (monarca domina o clero superior, que domina o clero inferior, que domina as “unidades locais”); e
f) oposição (repressão) aos questionadores

encurralou a ICM-PES em um beco sem saída, casa mal assombrada e o clamor é público.
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/12/banquete-de-ladroes/
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/08/beco-sem-saida/
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/04/os-filhos-da-instigacao-do-odio/
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/03/fabrica-de-meia-solas/
.
E agora Josés?

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/discriminacao-e-preconceitos/#comment-13831

maranata – Uma das heresias é espalhar que os casamentos na Icm são eternos, porque são realizados na “obra”. Pura mentira, pois segundo meus trabalhos de campo, é na Icm, que atualmente estão ocorrendo os maiores números de divórcios!

A graça e a paz do Senhor Jesus!

Gostaria de deixar um recado para aquela jovem que postou no blog, que sentia rejeitada na Icm, por ser gordinha.

Querida irmã, o preconceito nesta seita é em todas as áreas! Eu, particularmente, sofri muito por ser solteira na Icm, e querer ficar solteira também! Tive alguns namorados lá, mas eu terminava todos os relacionamentos, porque os jovens que relacionei, não estavam a minha altura de pensamento e liberdade!!!

Querida, nas épocas em que aconteciam alguns casamentos, algumas irmãs me desprezavam, viravam as costas, etc. Eu sofria por ninguém me entender, mas eu tinha e continuo tendo algumas prioridades na vida, que vão além do casamento. Enquanto os casamentos aconteciam, eu concluía a faculdade, passei em concurso público, comprei meu carro….bem, consegui a tão sonhada independência financeira!

Acredito que ter um marido deve ser algo muito bom, prazeroso! Eu também quero! Mas, aí é que entra a questão… não podemos viver em torno disso, a vida não se resume em casamentos e sexo!

É isto que as jovens da Icm, precisam entender! A maioria, depois de casadinhas ou mal casadas, é que acordam para a realidade, e percebem que o negócio não é somente sombra e água fresca! Precisa haver maturidade, RESPONSABILIDADE, compreensão e aceitação do outro, com todos os possíveis defeitos, pois ningúem é perfeito!

Os ensinamentos na Icm, sobre namoro, casamento, é muito diferente das outras igrejas! Uma das heresias é espalhar que os casamentos na Icm são eternos, porque são realizados na “obra”. Pura mentira, pois segundo meus trabalhos de campo, é na Icm, que atualmente estão ocorrendo os maiores números de divórcios! Podem acreditar… em cada 10 casamentos realizados na seita, apenas 4 estão de pé ou em pé de guerra!

A vida de aparência nesta seita é brincadeira! Quero deixar um recado as jovens solteiras que sonham em casar…. espera verdadeiramente no Senhor, peça á Deus visão de futuro, construa seu presente, invista em você, acredite nos seus sonhos, seja você mesma, não ligue para o que os outros falem sobre a sua vida!

Seja solteira, seja casada, o importante é saber viver…e infelismente a grande maioria das mulheres, principalmente as Icemitas não sabem!

Um abraço a todas as irmãs e agradeço ao CV o espaço concedido!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/discriminacao-e-preconceitos/#comment-13831

igreja cristã maranata – Será que Deus esta nisso? NUNCA!!!

Para Lucky Costa disse:
28 de junho de 2012 às 10:58
Irmã Lucky isso acontece comigo também e creio que com muitos outros irmãos. Impressionante como parece que isso acontece em todos estados onde tem essa igreja. parece até coisa combinada, falam a mesma lingua, agem tudo igualzinho, só falta fazer um uniforme para se vstirem para se conhecerem uns aos outros, porque num geral, são todos formatados iguais.

Tinha pessoas que era raridade não almoçar na minha casa aos domingos, feriados prolongados viajamos sempre juntos para casa de nossos parentes e eu carregava um monte comigo, esses foram os primeiros a me isolar, a virar a cara, quando passo perto abaixam a cabeça. Parece até que cometi um crime horrendo.

Sei o que voce esta sentindo, aos pooucos Deus vai tirando essa mágoa de dentro da gente, na realidade nunca foram nossos amigos, hoje Deus ja olocou novos irmãos na nossa vida na igreja onde frequentamos, mas meu marido hoje se tornou mais arredio…. sabe aquela estória de gato escaldado? Até isso eles deixaram na gente, marcas terriveis que nos marcaram, nos deixaram mais pé a tras, desconfiados, para conseguir a confiança da gente agora só Deus porque não queremos sofrer mais. Perdemos amigos por causa de obra…obra..obra…

Será que Deus esta nisso? NUNCA!!!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/discriminacao-e-preconceitos/#comment-13831

maranata – Então voltei aqui e lendo os artigos e comentarios, cheguei a conclusão q não era coisa da minha cabeça…Era Deus falando comigo

Boa noite a todos os irmãos. Quero deixar registrado aqui o meu relato do tempo que passei nessa denominação q se diz cristã.

Sou evangelica desde os 14 anos e amo a Palavra de Deus. Sempre lia e estudava inclusive outros livros q falvam sobre seitas e heresias, mas nunca havia me deparado com uma igreja pseudocristã. Estamos acostumados a pensar em TJs, Maçonaria, Mormons, Adventistas do Setimo dia como seitas hereticas e nem imaginamos que existem piores q essas. Enfim…

Aos 27 anos comecei a namorar um rapaz da ICM e fui no culto com ele. Achei o lugar simples, as pessoas me receberam muito bem e o culto muito bem organizado, louvores bem cantados…. acabei me deixando ficar, pois minha denominação era muito grande e na ICM tinha tanta atenção… Envolvi-me depressa e nem parei para questionar biblicamente as doutrinas… como era novidade pra mim, fiquei mesmo obsolvendo o q me passavam e rapidamente cresci. Em tres anos já estava no GL, já tocava violão e já tinha a maioria dos seminarios. Todo mes estava no maanaim reciclando e era mnuito conhecida por lá.

Mas aqui estamos falando de discriminação e preconceito e então vamos a minha experiencia.

Depois de quase dois anos na ICM meu namoro acabou. Apesar disso os jovens estavam senore comigo e as vezes saiamos pra lanchar. Na epoca eu trabalhava e ganhava um alto salario e não poucas vezes eu pagava o lanche de alguem ou até mesmo seminarios. Lembro-me de uma rixa entre os jovens q tinham funções q sempre saiam juntos e os jovens sem função sempre ficavam de fora, até o diacono reunir os jovens e proibir qualquer saida sem q todos fossem convidados. Como tinha muitos grupinhos, acabou q raramente passamos a sair juntos.

Qd fui mandada embora, depois de um tempo comecei a trabalhar num escritorio onde ganhava menos, mas tinha tempo de estar na igreja todos os dias e nos finais de semana. Gradativamente fui me afastando dos amigos q não eram da ICM e tb da familia. Ao mesmo tempo eu percebi q os jovens tinham mudado comigo e por dois motivos: finaceiro, pq não ficava mais pagando nada pra ninguem e afetivo: eu tinha mais de 30 e não pensava em casamento, como não penso até hj.

Fui muito discriminada por querer ser solteira e servir ao Senhor e tinha uma jovem q sempre q podia, me humilhava por isso. Um dos erros maiores dessa igreja é proibir os jovens de se relacionar com jovens de outras denominações. Se vc o faz, é pressionado a trazer a pessoa pra ICM ou a terminar. Eu presenciei muito isso. Por essa razão q tem tanta jovem solteira, mesmo pq os varões só querem garotas tipo modelo e quem vai querer namorar uma gordinha como eu? Principalmente uma gordinha q começou a questionar as coisas? E uma gordinha questionadora e pobre? Pra ICM tudo isso é deficiencia e correm disso.

Um dia o pastor me chamou, junto com a jovem q gostava de me humilhar e disse q o Senhor tinha revelado nós duas para sermos responsaveis por inscrição de seminario. No momento em q nos ajoelhamos pra orar, ela fala no meu ouvido: Tinha q ser com vc? E depois, longe dos pastores disse q não queria nenhum tipo de amizade comigo pq não tinha nada a acrescentar a ela. E mesmo levando isso ao pastor, fui tratada como problematica. Deixei na mão do Senhor e apesar de mal nos falarmos, desempenhei bem a função.

Lendo as postagens da Euripia, devo concordar com ela quanto ao trabalho de Libras. Eu tb fiz a oficina e apesar de ter aprendido com facilidade e me emprenhar para estar interprete, depois da prova, pessoas q mal sabiam fazer uma frase em libras tinham sido “levantadas” interpretes e eu apenas como auxiliar. Botei a boca no trombone, falei com todas as professoras, indignada com aquilo. Eu tinha me esforçado pra nada? Duas semanas depois o pastor me chama e diz q agora eu poderia interpretar em qualquer igreja e pra eu dar essa noticia a todos os q riram de mim….ele sabia mais do q eu. E mesmo conseguido isso, não tinha mais vontade de interpretar. E durante o ultimo ano q estive na ICM, não interpretei nenhuma vez. Pq entendi naquele momento q não era pq Deus mostrou, mas pq homens mudaram de opinião.

Qd resolvi morar sozinha, consegui uma kitinet pertinho da igreja, na intenção de me dedicar mais, alem de ficar livre do problema do alcoolismo do meu pai. Apesar dos 6 anos q tive na ICM, esse quadro do meu pai não tinha mudado e não dava mais pra continuar vivendo com ele. Com apoio da minha mãe e meus irmãos, me mudei pra kitinet q uma senhora da igreja alugou pra mim. Sem o problema do meu pai q me fazia ficar mais tempo na igreja, passei a analisar melhor as coisas e a questionar.

Pesquisando, voltei a esse blog q eu tinha visitado a tres anos atras, mas achava q estava pecando contra a “obra” por estar aqui. Só q eu voltei a ler a Biblia como antes e com o escandalo, minha mente, q já estava clareando, se libertou de vez. Então voltei aqui e lendo os artigos e comentarios, cheguei a conclusão q não era coisa da minha cabeça…Era Deus falando comigo. No inicio fiquei zangada, me acando a maior das burras por não ter visto as heresias pregadas e ter aceitando sem confrontar na Palavra, mas depois as coisas foram voltando aos seus lugares e experimentei a liberdade em Cristo.

A mudança foi logo sentidda: de frequentadora assidua e participante de tudo, comecei a aparecer exporadicamente na igreja, sempre acompanhando as noticias e sempre q falava com algum amigo ou irmão da ICM, na maioria das vezes era agredida, ignorada e alguns me excluiram do facebook.

A ultima foi uma “palavra profetica” armada num culto de sabado, sem a presença do pastor onde o obreiro interpretou o diacono dizendo o absurdo q não vou esquecer: “Minha jovem (era mes de março e na igreja raramente tem palavra profetica direcionada a jovens, sem ser no mes tematico dos jovens), eis q te digo q seus pensamentos e sentimentos em relação a minha obra não me agradam. O homem é falho, mas minha obra é perfeita. E te dou poder para vencer esses pensamentos”. Todo mundo percebeu q era pra mim, a igreja estava praticamente vazia, e só tinha membro, sem visitante. Depois dessa, e no dia seguinte o pastor dizer q teve um dom, mas sem contar e falar q tinha q receber imposição de mãos por uma semana, eu decidi q realmente ali não era meu lugar.

Tem duas semanas q saí do ninho q não tem amor, coisa q cobrava demais dos irmãos e q ninguem me ouvia (chegaram a dizer q os membros me evitavam pq eu gostava de unir todo mundo e não tinha preconceito de ninguem. De fato, só os “excluidos” me procuravam) apenas diziam q eu devia fazer a obra q Deus cuidava do resto. E minha saida provocou algumas reações contrarias, fui taxada de caída e ainda não sei se a senhora vai permitir ficar na kitinet alugada, pois ela já percebeu q eu saí. Mas teve irmãos q não se chatearam, apenas disseram pra eu não sair da presença do Senhor.

Hj, depois de voltar para minha antiga denominação, acompanho de longe o desmoronar do palacio da rainha desfigurada. De vez em quando algum irmão de lá me procura e me dá razão. E entendem o pq de tantos posts falando da verdadeira e sã doutrina q está na Biblia, do jeito q está escrito.

Agradeço a todos pela paciencia de ler minhas muitas palavras.

CV, sempre q posso, divulgo o blog. É um oasis no deserto.

A todos, A paz do Senhor Jesus.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/discriminacao-e-preconceitos/#comment-13543

maranata – E agora vou por na conta de quem? Quem vai pagar o psicólogo?

ESTAVA NO EXÍLIO E NÃO SABIA.

Um dia a areia branca teus pés irão tocar.
E vai molhar seus cabelos a água azul do mar.
Janelas e portas vão se abrir pra ver você chegar.
E ao se sentir em casa SORRINDO VAI CHORAR.

Debaixo dos caracóis dos seus cabelos….

As luzes e o colorido que você vê agora
na rua por onde anda na casa onde mora.
Você olha tudo e nada lhe faz ficar contente.
Você só deseja agora VOLTAR PRA SUA GENTE.

Debaixo dos caracóis dos seus cabelos….

Você anda pela tarde com seu olhar tristonho
DEIXA SANGRAR NO PEITO UMA SAUDADE E UM SONHO.
Um dia vou ver você chegando num sorriso pisando
a areia branca que é seu paraíso.

Hoje a dor me fez lembrar desta linda canção que muito me incomodava quando estava no exílio(seita). Eu não entendia o “por quê” ela me vinha à minha mente.
Fiquei distante do meu povo: família, amigos, irmãos,…e agora? onde estarão?
Saudades, solidão, pranto, dor…

E agora vou por na conta de quem?
Quem vai pagar o psicólogo?

Ele queria tirar os “carros ferrados” dos filisteus para colocar os dele. Lembram desta aula? Se chama “A mente”. Nosso foi exílio mental.
Foi debaixo dos cabelos com caracóis, cabelos lisos, curtos, longos, castanhos, pretos,…

Mas sei que meu REDENTOR vive.
Volta Jesus!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/discriminacao-e-preconceitos/#comment-13345